Videocasts Café Brasil
Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

635 – De onde surgiu Bolsonaro?
635 – De onde surgiu Bolsonaro?
O pau tá quebrando, a eleição ainda indefinida e nunca ...

Ver mais

634 – Me chama de corrupto, porra!
634 – Me chama de corrupto, porra!
Cara, que doideira é essa onda Bolsonaro que, se você ...

Ver mais

633 – Ballascast
633 – Ballascast
O Marcio Ballas, que é palhaço profissional, me ...

Ver mais

632 – A era da inveja
632 – A era da inveja
Uma pesquisa de 2016 sobre comportamento humano mostrou ...

Ver mais

LíderCast 128 – Leide Jacob
LíderCast 128 – Leide Jacob
Empreendedora cultural e agora cineasta, que ...

Ver mais

LíderCast 127 – Lito Rodriguez
LíderCast 127 – Lito Rodriguez
Empreendedor, criador da DryWash, outro daqueles ...

Ver mais

LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
Empresário criativo e agora candidato a Deputado ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Marxistas brasileiros vivem espécie de alucinação coletiva recorrente
Carlos Nepomuceno
O jornal Folha de São Paulo publica um artigo feita por uma petista confessa: Ver aqui: https://www.facebook.com/carlos.nepomuceno/posts/10156853246303631 …sem nenhum fato, baseado em ...

Ver mais

Sempre, sempre Godwin
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O advogado Mike Godwin criou em 1990 a seguinte “lei” das analogias nazistas: “À medida que uma discussão online se alonga, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou os ...

Ver mais

É mais fácil seguir o grupo
Jota Fagner
Origens do Brasil
Existe uma crença muito difundida de que a história humana avança em etapas gradativas e que culminará numa revolução transformadora. O tipo de revolução muda conforme o viés ideológico. A ...

Ver mais

Bolsonaro e Transformação Digital
Carlos Nepomuceno
Vivemos o início de Revolução Civilizacional na qual ao se plantar um "pé de cooperativa de táxi" por mais que se tome litros de Design Thinking não nasce nunca um Uber.

Ver mais

Cafezinho 116 – Os demônios brochadores
Cafezinho 116 – Os demônios brochadores
O que vem por aí? Uma mudança ou nova brochada?

Ver mais

Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Não gaste sua energia e seu tempo precioso de vida ...

Ver mais

Cafezinho 114 – E se?
Cafezinho 114 – E se?
Mudanças só acontecem quando a crise que sofremos for ...

Ver mais

Cafezinho 113 – Merdades e Ventiras
Cafezinho 113 – Merdades e Ventiras
Conte até dez antes de compartilhar uma merdade

Ver mais

Videocast Nakata T02 10

Videocast Nakata T02 10

Ciça Camargo -

REFLETINDO SOBRE LIDERANÇA

“Todo dia ela faz tudo sempre igual, me sacode às seis horas da manhã…”

O versinho escrito e cantado por Chico Buarque esconde muito mais pérolas do que as rimas cadenciadas. Quer ver?

Eu já falei 75% do que fazemos ao longo do dia é repetir o que fizemos no dia anterior. Assim é perfeitamente natural que desenvolvamos hábitos. E hábitos nada mais são que:

“Comportamentos que aprendemos e repetimos frequentemente, sem pensar como executá-los. Usos, costumes; maneira de viver; modo constante de comportar-se, de agir.”

Vou repetir aqui os pontos mais importantes: comportamentos que repetirmos sem pensar como executá-los. Entendeu? Repetir sem pensar.

E isso tem tudo a ver com a forma como o nosso cérebro funciona.

As duas medidas do hábito no cotidiano

Hábitos são fundamentais, pois nos ajudam a economizar energia. Quando adquirimos um hábito, não precisamos mais gastar neurônios fazendo escolhas, pensando em como agir. Entra no automático e nossa mente pode se dedicar a atividades outras. Habitos nos ajudam a sobreviver.

Quem aprendeu a dirigir um automóvel sabe como é. Quando criança, olhando seus pais dirigindo, aquela dança de troca de marchas e pedais e retrovisores, parece impossível! Mas aí você aprende e, com a prática, nem se dá conta do que está  fazendo enquanto conduz o carro. Virou hábito.

Com isso, podemos pensar naquele “repetir sem pensar como executar”, que pode rapidamente se transformar em algo negativo. Vamos ver.

A estabilidade do ambiente de fábrica

Uma fábrica é um lugar que produz um produto ou serviço, é cheio de controle e medições, possui foco na redução de custos e onde alguém diz a você o que fazer.

Identificou-se com essa definição? E não precisa ser um ambiente de uma fábrica cheia de máquinas. Qualquer empresa que siga essa definição pode ser considerada uma fábrica, até mesmo um escritório de advocacia, uma clínica ou um banco.

E fábricas dependem de estabilidade. Precisam de uma rotina que torne tudo previsível e controlado.

Num ambiente de rotinas, com o tempo, sem perceber você pode se transformar num robô, numa engrenagem que, caso aparente algum problema, pode ser facilmente substituída.

Viu como o hábito pode ser útil e prejudicial ao mesmo tempo? Onde está a saída?

Não deixe que a repetição limite a sua imaginação ou que incapacite o surgimento de novas ideias. Você tem que ser o elemento que agrega valor, que traz ideias, que busca incessantemente novas formas de ser mais produtivo. Agindo assim, mesmo sendo apenas uma engrenagem, será a engrenagem indispensável!

Foi Erasmo de Roterdã quem um dia disse que “Não há nada tão absurdo que o hábito não torne aceitável.”

Entendeu? O conformismo, a repetição, a limitação… Tudo isso faz com que absurdos passem a se tornar aceitáveis! Precisa chegar alguém de fora para nos abrir os olhos para uma atitude, um processo, um comportamento que não é mudado pois entrou na rotina e nos acostumamos com ele.

Portanto, temos que ser mais que bovinos resignados. Aqueles que se conformam e aceitam, repetem suas ações indefinidamente e nunca saem do lugar. Mas tenha em mente uma coisa: pessoas criativas, que questionam, devem entender que ambientes estáveis são resistentes a mudanças. Não gostam de quem inova, pois a inovação implica em mudanças. E mudanças provocam instabilidades. Tudo aquilo que a fábrica não quer, perceba?  

Por isso é fundamental aprender a argumentar. E, como um lutador de MMA, saber resistir aos golpes que com certeza virão.

Pense nisso. Só mudamos nossas vidas quando questionamos nossos hábitos e, em vez de amarras, os transformamos em ferramentas para aumentar nossa produtividade.