Podcast Café Brasil com Luciano Pires
O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Café Brasil 613 – Biologia política
Café Brasil 613 – Biologia política
E aí? Você é de direita ou de esquerda? Se incomoda com ...

Ver mais

612 – O Efeito Genovese
612 – O Efeito Genovese
Em 1964, Kitty Genovese foi assassinada em Nova York. ...

Ver mais

611 – Momentos felizes
611 – Momentos felizes
Felicidade não existe. O que existe na vida são ...

Ver mais

610 – Abre-te Sésamo
610 – Abre-te Sésamo
Abre-te Sésamo é a frase mágica do conto de Ali-Babá e ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Lídercast 108 – Leandro Nunes
Lídercast 108 – Leandro Nunes
LíderCast 108 - Hoje conversamos com Leandro Nunes, um ...

Ver mais

Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Hoje conversamos com Lucia Bellocchio, uma jovem ...

Ver mais

LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 - 106 - Hoje conversamos com Labi ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Interpretações do Brasil X – As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Interpretações do Brasil X As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo “Bons jogos dependem mais de boas regras do que de bons jogadores.” James Buchanan  Considerações iniciais A ...

Ver mais

O que aprender quando o futuro já era
Mauro Segura
Transformação
A minha experiência no ano passado mostrou que a história de viver cada dia como se fosse o último é uma baboseira. Aprendi que eu não preciso ter planos mirabolantes para ter uma vida digna, ...

Ver mais

MInha culpa é sua, camarada!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A tragédia do edifício que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu, em São Paulo, desvendou mais um bem bolado golpe; e golpe, novamente, travestido de “movimento social”: A máfia das invasões ...

Ver mais

O domínio esquerdista na dramaturgia brasileira
Bruno Garschagen
Ciência Política
Hoje, não há qualquer ameaça ao domínio da esquerda nas novelas, filmes, séries, teatro, programas de TV, jornalismo. Por isso a reação agressiva quando alguma obra fura a ditadura cultural.

Ver mais

Cafezinho 73 – Estupidez Coletiva
Cafezinho 73 – Estupidez Coletiva
Não interessa determinar o que é verdade e o que é ...

Ver mais

Cafezinho 72 – Fake News 1
Cafezinho 72 – Fake News 1
Quem julga o juiz?

Ver mais

Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Reenquadre o otário e ele vira ouro. Reenquadre a ...

Ver mais

Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
O comportamento de quem vê algo errado e nada faz a ...

Ver mais

610 – Abre-te Sésamo

610 – Abre-te Sésamo

Luciano Pires -
Download do Programa

Abre-te Sésamo é a frase mágica do conto de Ali-Babá e os Quarenta Ladrões, que abre a porta da caverna onde estão escondidos os tesouros roubados pelos 40 ladrões. Vou usar essa frase mágica neste programa como uma alegoria para abrir cabeças…

Posso entrar?

Amigo, amiga, não importa quem seja, bom dia, boa tarde, boa noite, este é o Café Brasil e eu sou o Luciano Pires.

Antes de começar o show, um recado: preparamos um resumo do roteiro deste programa com as principais ideias apresentadas para complementar aquelas reflexões que o Café Brasil provoca. Baixe gratuitamente em portalcafebrasil.com.br/610.

E quem vai levar o e-book Me engana que eu gosto é o Djonathan

Meu nome é Djonathan Krause, tenho 19 anos e moro em Indaiá, Santa Catarina.

Adorei seu programa número 515, Se vira meu. Você abordou um assunto que me chama muito a atenção.
Ouvir mais uma vez as sensacionais aulas de Adalberto Piotto e Murilo Gun, me fez pensar muito sobre o coletivismo.

Percebo que aqui no Brasil muita gente tem aversão ao individualismo. A gente tem essa visão de que o vencedor não pode se orgulhar das suas conquistas e o perdedor deve ser tratado com pena e coitadismo.

Ayn Rand diz que a coisa mais imoral na terra é atacar um homem por suas virtudes. E isso é o que a gente vê todo dia. Pessoas de sucesso sendo julgadas como pessoas ruins, pessoas que falharam com o coitado do vítima.
Ideias coletivistas formam grupos conflitantes e nocivos pra todo mundo. Elas opõe raças, classe sociais, religiões, filosofias, enfim, fazem pensar que um líder ou um grupo deles vai poder centralizar todos os problemas e resolver com um papel assinado.

A gente não pode esperar que ninguém se sacrifique pela gente. Temos que fazer o que queremos, porque nós podemos. As palavras de Ayn Rand: o mundo que você anseia pode ser conquistado. Ele existe, é real, é possível e é seu.

Continue com seu fantástico trabalho, Luciano e obrigado por tudo, cara. Você é demais.”

Grande Djonathan, você mandou este comentário em julho de 2016, demorou, mas você está aqui! Meu caro, o programa de hoje aborda exatamente essa visão coletivista que nos leva para o buraco.

Muito bem. O O Djonathan receberá um KIT DKT, recheado de produtos PRUDENCE, como géis lubrificantes e preservativos masculinos.

Quem distribui os produtos Prudence é a DKT, que pratica o marketing social. Boa parte de seus lucros são destinados para ações em regiões pobres em todo o mundo, para conter as doenças sexualmente transmissíveis e contribuir para o controle da natalidade.  Cada vez que você compra um produto Prudence, está contribuindo para salvar vidas. facebook.com/dktbrasil

Vamos lá então!

Na hora do amor, use Prudence.

Chegou a hora de ouvir um depoimento de quem assina o Café Brasil Premium, nossa “Netflix do Conhecimento”:

“Sou médico Radioterapeuta. Numa entrevista de emprego, perguntaram qual minha experiência com liderança. Pensei em tudo o que já vinha ouvindo e assimilando com o Café Brasil Premium. Além de contratado fui agraciado com a Chefia da divisão. Logo eu, que nunca mandei nem na minha casa, me vi líder de um setor recém formado e para onde o olhar de todos que trabalham com o Câncer no Estado estão voltados. Nem preciso dizer como o Café Brasil Premium me ajuda na liderança do setor, como ele complementa, e até ultrapassa, o conteúdo passado em minha Pós, como ele é prático por oferecer conteúdo de altíssimo qualidade a qualquer momento e como é barato!” Flávio Napoleão Ferro

cafebrasilpremium.com.br

Conteúdo extra-forte.

Gloria Alvarez é uma cientista politica guatemalteca que ficou conhecida em 2014, depois de fazer um discurso no 1o. Parlamento Iberoamericano da Juventude em Zaragoza, na Espanha. O que ela diz explica muito do que ocorre no mundo, inclusive no Brasil. Vou colocar o link para aquele discurso no roteiro deste programa em portalcafebrasil.com.br.

Quando assisti aquele vídeo, imediatamente providenciei sua legendagem e publiquei em meu canal. Já tem quase 200 mil visualizações.

Dali em diante, Gloria começou a ser convidada para diversos eventos, inclusive no Brasil. Aliás, ela esteve até no programa Roda Viva e no The Noite, do Danilo Gentili:

Naquele discurso de 2014, Gloria falava sobre o populismo e dizia que ele “é o atalho pelo qual jogamos com paixões, ilusões e ideais do povo, para prometer o impossível, aproveitando da miséria das pessoas, deixando de fora, absolutamente, toda a razão e a logica na tomada das decisões. Joga com a necessidade dos nossos povos, e isso foi a algo que os gregos previram.

Desde então eles disseram: ‘Há três tipos de governo’: 

Onde há um governante, que se chama Monarquia, e pode acabar virando Ditadura.

Onde governa um grupo, que se chama Aristocracia, e pode acabar virando Oligarquia, e nós da América Latina conhecemos bem isso. Porque nossas aristocracias, nossas elites, acabam virando Oligarquias.

Ou há uma Democracia, onde todos governam, que acaba degenerando numa demagogia, algo que também conhecemos.

Quando os gregos viram essas 3 formas de governo, se deram conta que a República era a resposta. Porque a República dava essas 3 institucionalidades.
O monarca na forma de presidente, a Aristocracia na forma de um parlamento, e a Democracia como veículo e via de comunicação.

É por isso que a República anula os vícios de cada uma das 3 formas de governo, para agrupar as 3, e formara institucionalidade que o Populismo, hoje, está destruindo. (…) Por isso em nossos parlamentos, já não se trocam ideias, a razão e a lógica já perderam a importância que deveriam possuir. Já não há respeito pela discussão,por deixar de fora as falácias. E nossos líderes populistas anulam toda razão e toda lógica de seus argumentos, aumentando paixões.

E nós também temos que utilizar uma paixão. Uma paixão pela educação, uma paixão pela troca de ideias, paixão pelo conhecimento, por querer ser pessoas e indivíduos empoderados
Porque outra coisa que o Populismo faz, é anular a dignidade das pessoas.
Faz as pessoas se sentirem incapazes e sem dignidade, para governarem suas próprias vidas. Faz elas pensarem que precisam de um líder, para controlar absolutamente tudo, para poderem seguir adiante.(…)

O Populismo ama tanto os pobres que os multiplica. Porque o que busca é essa multiplicação de miséria, para seguir recebendo um voto, através de qualquer objeto material que naquele momento, as pessoas precisem.”

Olha vale, assistir aquele primeiro vídeo completo.

Como Gloria tem uma posição política mais próxima do liberalismo e conservadorismo, logicamente é trucidada pelos pós-modernos, progressistas e vocêsabequem. É a gritaria de sempre. Para piorar, Gloria é mulher, jovem, branca e…linda. É o pacote perfeito.

Recentemente ela fez outra apresentação, desta vez no primeiro Encontro Anual no Parlamento Europeu, chamando de LIBERDADE ECONÔMICA. Foi em abril de 2018, levando ideias clássicas do liberalismo para parlamentos e governantes.

No painel Venezuela: há uma saída para o socialismo? Gloria fez outra de suas precisas intervenções. Gloria tem uma vantagem: consegue explicar em linguagem simples e objetiva temas que são normalmente sujeitos à enrolação por parte dos especialistas e manipuladores de plantão. Ela vai direto ao ponto. Neste evento ela fala em inglês, o vídeo com a palestra viralizou até mesmo por Whatsapp, e ele está no roteiro deste programa em portalcafebrasil.com.br.

Vou fazer a tradução de sua fala.

Falarei sobre a estratégia regional por trás do que ocorre hoje na Venezuela

Vocês talvez pensem que a Venezuela seja um caso isolado. Mas, isso possui causas regionais.

Portanto, a primeira coisa que gostaria de dizer é que existem três maneiras com as quais a Europa pode contribuir para acabar com o socialismo e promover o livre mercado na América Latina.

A primeira maneira:

O socialismo é o socialismo.

Aqui, em Marte, na América Latina e na Ásia.

Não há como vocês nos ajudarem dizendo que o socialismo funciona na Europa, mas não na América Latina porque nós temos uma cultura onde o socialismo sempre é corrompido. Não!

O socialismo sempre leva a corrupção. Primeiro vem o socialismo, depois a corrupção.

Porque o socialismo dá o poder absoluto. E o que acontece com poder absoluto? Bem, corrupção absoluta.

Logo, o que precisamos entender é que o socialismo significa o controle de toda a produção por um pequeno grupo no governo. E isso sempre leva aos mesmos resultados:

Barreiras comerciais.

Regras distintas, dando privilégios a alguns comerciantes em relação a outros empreendedores que não possuem esses privilégios.

Coletivismos, capitalismo de laços.

Oligopólios artificiais. Poucas empresas detendo o controle da maior parcela do mercado.

Leis trabalhistas insanas, onde os sindicatos tornam-se bem mais exploradores aos trabalhadores do que aqueles que, supostamente, estão ofertando seus empregos.

Portanto, precisamos entender que ao invés de discutir sobre “desigualdade”, em relação a bens materiais, precisamos começar a falar sobre a igualdade sob a lei.

Se não formos todos iguais perante a lei, desastres como na Venezuela ocorrem.

Logo, o que precisamos da Europa é o discurso que o socialismo não funciona.

Não funcionou na União Soviética, não funcionou na China, não funcionou na Coreia do Norte, não funcionou em Cuba, não funciona na Venezuela, não funcionaria em Marte.

Porque a forma como se estrutura vai contra a natureza humana.

Depende que os seres humanos não comportem-se racionalmente em relação ao próprio bem estar.

Portanto, esse é o primeiro ponto.

A segunda postura que precisamos ter da Europa, é a mensagem de que a Escandinávia não é socialista.

É insano que esses ditadores como Hugo Chávez, Nicolas Maduro, Rafael Correa, Mujica, Lula da Silva, os Kirchners, todos ilustrem a Noruega, Finlândia, Dinamarca, Suécia, como o “paraíso socialista”.

E o pior de tudo, é que se perguntarem a 10 jovens latino americanos, se a Estandinávia é socialista, 9 deles dirão que sim.

Existem muitas coisas que deveríamos copiar da Escandinávia, mas o socialismo não é uma delas!

A Escandinávia sempre figura no topo do Índice de Liberdade Econômica e liberdade humana, que o Instituto Cato agora vem medindo.

Portanto, se temos uma coisa a copiar da Escandinávia, são direitos de propriedade.

Seria absolutamente inimaginável cogitar que um prefeito sueco acordaria num belo dia e mandaria expropriar ou “nacionalizar” seu imóvel.

Isso não acontece!

Portanto, é completamente absurdo que países latino americanos, que se encontram na lanterna da liberdade econômica ilustrem a Escandinávia como exemplo socialista.

Mas sabem por que isso acontece?

Porque a confusão de informações também vem da Europa.

Por quê?

Porque também existe essa obsessão em nos dar “ajuda” ao invés de “comércio”.

E o problema dessa ajuda externa, vinda da Europa, é que financia essas ideias marxistas, de ONGs contrárias ao livre mercado e os direitos de propriedade.

Vou lhes dar um exemplo:

A maioria das pessoas na Finlândia e na Noruega não fazem ideia que os impostos que pagam vão para ajuda externa, para uma ONG guatemalteca, que é liderada por um líder marxista indígena, Bernardo Caal, que utiliza esse dinheiro em sua luta contra a energia hidrelétrica.

Sendo a Noruega um dos principais países produtores de energia hidrelétrica, onde ninguém cogitaria desativar uma usina hidrelétrica, eles financiam com dinheiro do contribuinte pessoas na Guatemala para que desativem usinas hidrelétricas.

Portanto, se nos obcecarmos com essa ajuda externa oferecida a líderes marxistas contrários a direitos de propriedade, livre mercado e o próprio estilo de vida ocidental, os latinos não serão capazes de prosperar.

E, em relação ao comércio, a União Europeia está convicta que devem negociar com a América Latina em regiões, em blocos.

Bem, isso não é possível.

Porque da região de onde eu vim, que é a América Central, composta pelos 5 menores países da região – Guatemala, El Salvador, Nicarágua, Honduras e Costa Rica – neste momento dois deles, Nicarágua e El Salvador, são regidos pelo socialismo do século XXI.

Portanto, como posso negociar, como um bloco, quando tenho dois países que não desejam o livre comércio?

E, para que esses três pontos funcionem, precisam entender algo sobre a América Latina.

Trouxe dois slides, duas figuras, se puder colocá-las, por favor.

A primeira trata-se do fato da América Latina sempre ter sido regida por ditadores.

Daí Fidel Castro chega ao poder e obtém sucesso ao formar uma guerrilha marxista.

No momento que ele surge, e forma essa guerrilha, todos os países latino americanos começam a “copiar e colar” esse modelo.

Apareceram guerrilhas marxistas em todos os lugares.

Guatemala, Nicarágua, Peru. Tentando imitar Castro. Financiados pela União Soviética. E com inteligência cubana.

Chegamos ao ano de 1989, a União Soviética desaba.

E o braço marxista da América Latina, seus grupos socialistas, percebem que estão em apuros.

Porque agora eles não têm mais a grana da União Soviética para financiar essas guerrilhas violentas.

Mas ainda almejavam o poder. Então, o que fizeram?

Bom, Fidel Castro se juntou a Lula da Silva e criaram o 1º Foro de SP.

O Foro de SP é um congresso que a cada ano se reúne para avançar a agenda socialista na região.

Começaram a operar em 1990. Em 1998, elegeram seu 1º presidente: Hugo Chávez.

Isso foi um alívio para Cuba.

Porque o dinheiro que a União Soviética já não mais transferia, era recebido agora graças ao petróleo Venezuelano.

E agora que o preço do petróleo vem caindo, esperam que a Colômbia avance a agenda dando às FARC, a narcoguerrilha marxista da América Latina, posições no poder.

Se isso ocorrer, teremos o primeiro governo narcosocialista.

O que tornará o dinheiro das drogas infinito!

Não haveria mais dependência do mercado de petróleo, e talvez tenhamos uma outra espécie de socialismo.

Quem sabe seja o do século XXII.

Portanto, o que precisamos entender é que essa estratégia regional não foi apenas colocada em prática na Venezuela!

Foi colocada em prática no Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Nicarágua e El Salvador.

E nos lugares que não tomaram o poder, possuem pessoas esperando chegar ao poder.

Quando entendermos isso, também iremos compreender que quando o Muro de Berlim caiu, e o comunismo tornou-se “algo do passado”, na América Latina nós aceitamos isso graças aos governos “neoliberais” e seus presidentes “de direita” que iriam abrir os mercados.

Essas pessoas concordaram com as políticas do Consenso de Washington.

Eles prometeram que nos dariam livre mercado. Mas o que fizeram? Privatizaram tudo.

Privatizaram a eletricidade, trens, estações de rádio.

Mas não de uma forma liberal.

Eles deram oligopólios e monopólios para os seus pares.

E isso criou um capitalismo de laços.

Mas, para a maioria da população, o real culpado foi o livre mercado.

Para a população, quem precisa ser culpado é o livre mercado, quando o livre mercado jamais existiu na América Latina!

Logo, tudo resume-se em responsabilizar o governo mas exigindo mais governo para solucionar os problemas.

Portanto, o que acontece depois?

A população começa a votar no tal “socialismo do século XXI” porque agora esses irão arrumar a bagunça provocada por esse capitalismo de laços desde os anos 90.

Venezuela era para ser a terra prometida!

Caracas iria ser a Nova York da América Latina.

Então, o que houve?

Todas essas figuras que chegaram ao poder Chávez, Lula, Correa, Evo Morales, ao invés de acabarem com os privilégios, com o capitalismo de laços, as oligarquias, eles se tornaram muito piores!

Mas por que isso é uma boa notícia para nós?

Porque as pessoas na América Latina não sabem o que fazer.

Tentaram votar na “direita”, e agora pensam que livre mercado “demais” fracassou.

E então optaram pelo socialismo do século XXI.

E, como resultado, não acabou-se com a pobreza, ela foi multiplicada.

Portanto, agora, é uma grande e excelente oportunidade para pessoas como nós.

Para pessoas que realmente defendam liberdades e libertação.

Não apenas liberdades econômicas, como também liberdades individuais.

Porque num momento de frustração, com a “direita” ou a esquerda, onde tudo foi tentado, onde ambas são estatistas, visando o controle econômico, isso é ótima notícia para pessoas como nós que desejam defender a liberdade.

Os exemplos aqui mostrados, de diferentes regiões do planeta, demonstraram que a liberdade funciona!

Portanto, o que precisamos importar da Europa para a América Latina são as mensagens certas.

Essas mensagens são:

A Escandinávia não é socialista, que precisamos de mais comércio do que assistencialismo, e para que as instituições funcionem nessa base, não se trata de igualdade material, trata-se de igualdade perante a lei, do Estado de Direito.

Muito obrigado.

Que tal?… essa foi mais uma fala cristalina da moça. Eu não tenho a mesma ênfase e graça com que ela fala, vale assistir o vídeo. Olha, tem mais gente falando claro como ela. Aliás, Olavo de Carvalho foi tratado como doido, como teórico da conspiração quando falou do Foro de São Paulo 15 anos atrás… Bem, tem gente que até hoje nega a importância do Foro, não é?

Olha, existem argumentos, fatos e evidências de sobra para quem quiser ver que o socialismo nunca funcionou e jamais funcionará em nenhum lugar do planeta. Simplesmente porque vai contra a natureza humana. E a natureza humana só pode ser controlada na porrada, certo?

Quanto tempo mais levaremos para acabar com essas ideias de malucos que apenas perpetuam a miséria?

Abre-te Sésamo
Raul Seixas

Lá vou eu de novo
Um tanto assustado
Com Ali-Baba
E os quarenta ladrões
Já não querem nada
Com a pátria amada
E cada dia mais
Enchendo os meus botões…

Lá vou eu de novo
Brasileiro, brasileiro nato
Se eu não morro eu mato
Essa desnutrição
Minha teimosia
Braba de guerreiro
É que me faz o primeiro
Dessa procissão…

Fecha a porta! Abre a porta!
Abre-te Sésamo
Fecha a Porta! Abre a porta!
Eu disse:
Abre-te Sésamo…

Isso aí!
E vamos nós de novo
Vamo na gangorra
No meio da zorra desse
Desse vai-e-vem
É tudo mentira
Quem vai nessa pira
Atrás do tesouro
De Ali-bem-bem…

É que lá vou eu de novo
Brasileiro nato
Se eu não morro eu mato
Essa desnutrição
A minha teimosia
Braba de guerreiro
É que me faz o primeiro
Dessa procissão…

Fecha a Porta! Abre a porta!
Abre-te Sésamo
Fecha a Porta! Abre a porta!
Abre-te Sésamo
Fecha a Porta! Abre a porta!
Eu disse:
Abre-te Sésamo
Hêêêêi!
Abre a porta!
Eu disse:
Abre-te Sésamo…

E é assim, ao som de Abre-te Sésamo, de Raul Seixas e Claudio Roberto, com o Raulzito, que vamos saindo assim, meio tontos…

Com o estupefato Lalá Moreira na técnica, a revoltada Ciça Camargo na produção e eu, que um dia vou entrevistar a Gloria, Luciano Pires na direção e apresentação.

Estiveram conosco o ouvinte Djonathan, Gloria Álvarez e Raul Seixas.

Este é o Café Brasil. De onde veio este programa tem muito mais.

O texto deste programa você pode baixar em portalcafebrasil.com.br/610.

Se você gosta deste conteúdo que é de graça, imagine o que encontrará assinando o cafebrasilpremium.com.br?

Mande um comentário de voz pelo WhatSapp no 11 96429 4746. E também estamos no Telegram, com o grupo Café Brasil.

Pra terminar, uma frase de Ludwig Von Mises

A pior coisa que pode acontecer a um socialista é ter seu país governado por socialistas que não são seus amigos.