Podcast Café Brasil com Luciano Pires
Podpesquisa 2018
Podpesquisa 2018
Em sua quarta edição, a PodPesquisa 2018 recebeu mais ...

Ver mais

Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

643 – Dominando a Civilidade
643 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

642 – A caverna de todos nós
642 – A caverna de todos nós
Olhe em volta, quanta gente precisando de ajuda, quanta ...

Ver mais

641 – O delito de ser livre
641 – O delito de ser livre
Na ofensiva contra a liberdade, fica cada vez mais ...

Ver mais

640 – O monumento à incompetência
640 – O monumento à incompetência
É muito fácil e confortável examinar o passado com os ...

Ver mais

LíderCast 136 – Paulo Farnese
LíderCast 136 – Paulo Farnese
Empreendedor, fundador da agência EAí?, envolvido com ...

Ver mais

LíderCast 135 – Thalis Antunes
LíderCast 135 – Thalis Antunes
Gestor de Conteúdo da Campus Party, que tinha tudo para ...

Ver mais

LíderCast 134 – Diego Porto Perez
LíderCast 134 – Diego Porto Perez
O elétrico Secretário de Esportes do Governo de ...

Ver mais

LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
Empreendedores que criam no grande ABC uma agência de ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

O mundo platônico e suas consequências
Carlos Nepomuceno
Live de terça O mundo platônico e suas consequências Live de terçaO mundo platônico e suas consequênciasTENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O ...

Ver mais

O Trivium – uma introdução
Alexandre Gomes
As Sete Artes Liberais era a forma que os jovens eram preparados desde a Antiguidade até a alta Idade Média para educação superior. E a introdução nas Sete Artes era pelo Trivium, um método que ...

Ver mais

Live de terça – a liderança liberal
Carlos Nepomuceno
Live de terçaA liderança liberalTENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O curso me ajudou a pensar o digital como meio e não fim". – JEAN ...

Ver mais

A Tribo da Política – ou a Democracia das Identidades
Alessandro Loiola
Talvez nunca antes na história desses país os recorrentes embates na Internet tenham mostrado de modo tão claro nossa admirável habilidade de nos submetermos à polarização político-ideológica. ...

Ver mais

Cafezinho 132 – Os cagonautas
Cafezinho 132 – Os cagonautas
Seu chefe é um cagonauta? Hummmm...tome cuidado, viu?

Ver mais

Cafezinho 131 – Compartilhe!
Cafezinho 131 – Compartilhe!
Seja a mídia que você quer ver no mundo

Ver mais

Cafezinho 130 – Juniorização
Cafezinho 130 – Juniorização
Está dada vez mais difícil falar com o Presidente, o ...

Ver mais

Cafezinho 129 – Minority Report Tropical
Cafezinho 129 – Minority Report Tropical
O Brasil se transformou na República do Futuro do Subjuntivo.

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia

591 – Alfabetização para a mídia

Luciano Pires -
Download do Programa

Hoje em dia as informações chegam até você fragmentadas, alterando sua percepção da realidade. É preciso tomar alguns cuidados para não se tornar massa de manobra.

Posso entrar?

Amigo, amiga, não importa quem seja, bom dia, boa tarde, boa noite, este é o Café Brasil e eu sou o Luciano Pires.

Antes de começar o show, um recado: preparamos um resumo do roteiro deste programa com as principais ideias apresentadas. É um guia para você complementar aquelas reflexões que só o Café Brasil provoca. Para baixar gratuitamente acesse o roteiro deste programa no portalcafebrasil.com.br/591.

E quem vai levar o e-book Me engana que eu gosto é o Ualisson.

“Bom dia, pessoal do Café Brasil. Meu nome é Ualisson e eu escuto vocês já há cerca de um ano. Aprendo muito, agrego muito a minhas ações, a minhas práticas.

E essa semana eu me deparei com uma situação de que nós somos sujeitos e por sermos preconceituosos e por julgarmos muito o nosso vizinho, por exemplo, nós somos muito falhos. 

Me deparei com uma situação. Um certo amigo meu, a gente estava na porta da casa dele e a vizinha dele estava do lado de fora. Uma pessoa séria, de expressão fechada. Aí ele comentou comigo: nossa! Essa vizinha aí é muito mal humorada. Ela é antipática. Até aí tudo bem. Uma coisa irrelevante, foi simplesmente um comentário. 

Com o passar do tempo, que ele foi morar no mar, uma outra vizinha comentou… comentando da vizinhança com ele, a respeito de cada um, ela falou pra ele: sua vizinha aqui da frente, ela perdeu a filhinha de cinco anos, vítima de um câncer. Aí ele, completamente constrangido, do que havia pensado a respeito da vizinha, me ligou e se retratou em relação a ela, uma pessoa que tem todos os motivos do mundo pra estar com a cara daquele jeito, pra estar daquele jeito. 

E isso me fez refletir. A gente trata o outro de uma forma, sem saber o que tá passando nele. Sem saber o que está acontecendo naquela vida. Então, nós somos muito falhos por determinar o perfil, a forma que a pessoa tem que ser ou de julgar, sem saber o que realmente aconteceu com aquela pessoa. E nós, infelizmente, a gente comete muito esse erro. É uma coisa que a gente tem que observar. Observar primeiro o que esta ao nosso redor pra depois comentar e se for comentários que agreguem, mas não que desprezam ou depredam o que for comentado.

E é esse o meu recado hoje. Continuem fazendo o trabalho de vocês, que é uma semente que vocês plantam de cultura, de sabedoria, de ética e caráter no coração de cada um que escutam vocês. Vocês estão de parabéns e continuem servindo esse cafezinho maravilhoso pra gente. Obrigado.”

Grande Ualisson! Olha, que história fascinante essa sua. Tem tudo a ver com o programa de hoje. Você fala de um episódio que envolve comunicação e que você só compreende na essência quando seu amigo mergulha na história, encontra uma fonte primária, novos dados que fazem com que ele monte o quebra-cabeças e, imediatamente, mude completamente sua compreensão.  Perfeito, cara! Obrigado pelo recado, viu?

Muito bem. O Ualisson receberá um KIT DKT, recheado de produtos PRUDENCE, como géis lubrificantes e preservativos masculino e feminino. PRUDENCE é a marca dos produtos que a DKT distribui como parte de sua missão para conter as doenças sexualmente transmissíveis e contribuir para o controle da natalidade.  O que a DKT faz é marketing social e você contribui quando usa produtos Prudence. facebook.com/dktbrasil.

Vamos lá então! Lalá: hoje eu tenho uma notícia pra você.

Lala – qual é?

Luciano – Na hora do amor, use Prudence.

Lalá – Ah! Mas isso eu já sabia.

Muito bem… estamos entrando no nono mês de vida do Café Brasil Premium, passamos dos 1.100 assinantes, já temos uma biblioteca de conteúdos respeitável e sabe o que que é mais legal, cara? A gente não para quieto, cara! Não para de melhorar. Dentro de alguns dias um novo site será lançado, com novidades que farão a experiência de navegar a nossa NetFlix do Conhecimento muito mais rica. E você não perde por esperar. Venha, ó!

cafebrasilpremium.com.br

Conteúdo extra-forte.

E por falar em Café Brasil Premium, o que você vai ouvir hoje aqui é mais um áudio de um videocast publicado por lá. Eu vou lembrar você: todo mês eu publico um videocast, que é uma espécie de palestra, sobre um assunto determinado. Os assinantes do Premium recebem o videocast, o áudio do videocast, o roteiro do videocast e o Powerpoint que eu usei para fazer o videocast. Se você decidir fazer uma palestra para sua equipe com o conteúdo dela, tem em suas mãos tudo que você precisa, até o Powerpoint… que tal, hein?

Olha, no episódio de hoje,  eu trato de como lidamos com a sociedade da informação, especialmente a que nos chega pelas mídias.

Vamos lá, hein? Lembre-se, hein? E ste aqui é um áudio de um vídeo. Imagine que tudo eu vou estar falando aqui, você pode ver lá, totalmente ilustrado.

ALFABETIZAÇÃO PARA A MÍDIA

1. Slide de abertura

2. Começamos retornando para 40 mil anos atrás quando o homem desceu das árvores e começou a desenvolver tecnologias.

3. Dizem os especialistas que em 40 mil anos o homem foi capaz de produzir 12 bilhões de Gigabytes de informação. Um número impressionante. Mas no ano de 2002, o homem foi capaz de criar os mesmos 12 bilhões de Giga de informação. Em um ano criou o mesmo volume de informações que leu 40 mil anos para criar.

Em 2007 foram criados mais de 100 bilhões de Giga.

E em 2012 foram alguns trilhões de Gigas

4. Dizem os especialistas que nos anos 70, um executivo médio recebia por ano cerca de 1.000 mensagens. Nos anos 80 esse número havia pulado para 4.000. Nos anos 90 surgiram o e-mail e os smartphones, o que fez com que a quantidade de mensagens recebida por ano chegasse a 25.000 nos anos 2000.

5. Fiz uma pesquisa rápida comigo mesmo e concluí que recebo por ano cerca de 60.000 mensagens hoje em dia, por todos os canais que utilizo. Tá certo que a maioria é lixo, coisas que jogo fora, mas veja a diferença. O cérebro humano simplesmente não consegue processar esse volume de informação.

6. E por isso, o entendimento e a percepção de valor são cada vez mais difíceis de obter.

7. É sobre essa dificuldade de lidar com a informação que recebemos no dia a dia que vou tratar no vídeocast de hoje, que chamei de ALFABETIZAÇÃO PARA A MÍDIA.

8. O educador norte americano Edgar Dale descobriu, em suas pesquisas, que lembramos de apenas 10% do que lemos, 20% do que ouvimos, 30% do que vemos, 50% do que ouvimos e vemos, 70% do que dizemos e 90% do que dizemos e fazemos. Aplique isso a seu dia a dia e perceba como fazem falta elementos importantes como os sinais não verbais e os contextos das informações que chegam até você.

9. Abstrações frias e sem vida que deixam de lado detalhes vivos e ricos de conteúdo e significado, não conseguem reproduzir a complexidade de nossas vidas.

10. Por exemplo, uma manchete de jornal dando conta do ataque às torres gêmeas em 2001, só consegue reproduzir os números do atentado: 13 terroristas, quatro aviões, sete prédios atingidos e cerca de 3 mil mortos. Mas o atentado ás torres foi muito mais que isso, repercutindo em nossa liberdade de ir e em muitos outros aspectos de nossas vidas que não podem ser definidos por números frios ou uma matéria no jornal.

11. É importante então conhecer como os órgãos de comunicação nos expõem aos fatos. Um exemplo é este, que aconteceu por volta de 1996. No momento em que todas as montadoras do mundo avisavam que vinham para investir no Brasil, a GM anunciava que suspenderia investimentos no país. Estava lá: o presidente da empresa comunicava que suspenderia investimentos por causa da crise, e o Estadão mandou ver na manchete: GM suspende US$ 4 milhões em investimentos. Um balde de água fria em quem estava animado. Mas lá no meio da notícia estava claro: a empresa manteria os investimentos de 600 milhões de dólares na fábrica do Celta no Rio Grande do Sul. Cortavam 4 milhões e mantinham 600 milhões. Por que a manchete não foi “GM confirma investimento de US$ 600 milhões no Brasil”? É a teoria do deslize, o que dá audiência é focar no deslize. Veja este outro exemplo:

12. Em 1999 Pelé, que havia encerrado sua carreira no Cosmos, nos EUA, anunciava que estava retornando ao Brasil para ser técnico da escolinha de futebol do Santos. E isso gerou um evento emocionante, que foi anunciado pelo Estadão assim: “Pelé vive dia de emoção na volta aos Santos.” No mesmo dia a Folha de São Paulo anuncia assim: “Juvenil desmaia no primeiro treino de Pelé”. Um dos garotos não se alimentou direito e desmaiou durante o evento. Qual é a importância  disso? É que os dois títulos estão corretos. Quem leu o Estadão teve uma impressão simpática de Pelé: o astro famoso que decide dedicar sua energia para transmitir seu legado às crianças. Quem leu a Folha teve a impressão de que Pelé nem se preocupou em alimentar as crianças, que era puro marketing. E agora? Se os dois títulos estão corretos, com qual você fica?

13. Mais um exemplo: em 1996, após meses de negociação, a Dana, empresa na qual eu trabalhava, conseguiu finalmente comprar a Nakata, então maior fabricante brasileiro de componentes de suspensão. Eu era o Diretor de Comunicação e Marketing da empresa e preparei um release que mandei para a imprensa. O jornal O Dia, publicou: “Dana adquire capital da Nakata. A Dana adquiriu aproximadamente 98% do capital da Nakata…”. Já o Diário do Grande ABC, publicou: “Dana não compra todas as ações da Nakata. A Dana-Albarus não conseguiu concretizar ontem, na Bolsa de Valores de São Paulo, a aquisição de 100% do controle acionário da Nakata…” Pois é, só comprou 98%… Os dois títulos estão certos. Quem leu O Dia, ligou para nós felicitando. Quem leu o Diário do Grande ABC, ligou pra dizer: quase deu… Dois títulos iguais e corretos, que querem dizer coisas distintas.

14. Veja esta: Gazeta Mercantil de 30/04/1999: O Indicador do Nível de Atividade da indústria paulista caiu 5,7% em março, em comparação ao mesmo período de 1998. Em relação a fevereiro, o crescimento foi de 2,67%. Se olharmos pelos 5,7%, o título do artigo será “Nível de atividade da indústria cai 5,7%”. Se olharmos pelos 2,67%, o título seria “Nível de atividade da indústria sobre 2,67%”. Dois títulos corretos, levando a duas conclusões opostas.
Imagine um industrial querendo definir se investe ou não em sua empresa. Segue os 5,7% que caem ou os 2,67% que sobem?

15. Outro exemplo: em setembro de 2017, Michel Temer vai até o Tocantins e, na cidade de Ximbioá, às margens do rio Araguaia, anuncia a construção de uma ponte ligando a cidade à São Geraldo, no Pará. E ele diz: “O meu maior desejo seria agilizar com tanta velocidade essas pontes. Eu tenho mais um ano e meio de governo. Gostaria que antes do final do meu governo eu pudesse inaugurá-la. Acho que é difícil, difícil, mas nós temos que agilizá-la com esse propósito.” E como é que foi publicado o título da matéria?

16. “Em primeira viagem ao Norte, Temer “inaugura” ponte inexistente.” Qual é a intenção desse título? É levar os leitores a entender que Michel Temer é um oportunista, um populista, que estava anunciando algo que não existia e, portanto, #ForaTemer! Percebeu?

17. É preciso entender que texto, sem contexto, é pretexto. Quando você não se aprofunda na notícia, não busca mais informações, não procura entender o contexto, fica sujeito à quem pretende que você tire uma determinada conclusão. Quem nem sempre é a verdadeira. Quer ver?

18. 10% da população mundial vive com menos de 2 dólares por dia! Isso é uma vergonha, são 700 milhões de pessoas! É um absurdo, não pode ser assim. E a culpa sabe de quem é? É do capitalismo, que só privilegia os ricos e gera essa miséria toda. Não é isso que você escuta e, se bobear, diz? Então vamos ver o contexto.

19. Um gráfico do Our World In Data usando dados de pesquisas sobre a pobreza absoluta no mundo, mostra como esta vem caindo desde 1820, com a queda aumentando de forma dramática a partir dos anos 80. Em 1950, 72% da população mundial vivia com menos de 2 dólares por dia. Em 1970 esse número havia caído para 60%, chegando, no gráfico mostrado, a uma projeção de 9,6% para 2015. Entendeu? De 60% em 1970 para 9,6% em 2015. Mas isso é uma projeção. Vamos ver como é hoje?

20. O World Poverty Clock, que calcula a saída diária de pessoas da miséria absoluta, mostra que hoje, em 2017, o número é de 8%. Continua caindo. Ainda é um absurdo, não podemos nos conformar com ele, pois 8% significam mais de 600 milhões de pessoas. Mas veja a tendência. Se seguir como está, em breve a pobreza absoluta será eliminada do planeta. E quem é que está proporcionando isso? O mesmo capitalismo que você acusava como culpado pela pobreza. É preciso compreender o contexto!

21. Com poucas evidências, é muito fácil distorcer os fatos e montar um cenário que promova o falso como sendo verdadeiro.

22. Veja este exemplo: “Multidão protesta contra a condenação de Lula em São Paulo”. A manchete é ilustrada por uma foto batida de cima de um caminhão, mostrando muitas pessoas num protesto em frente ao MASP em São Paulo.

23. Quando mudamos o ângulo da foto, para ver a mesma manifestação a partir de um helicóptero, fica fácil perceber que a manifestação era minúscula. Aquela manchete mais o ângulo da foto permitiram construir uma mentira que enganou muita gente.

24. Portanto, busque sempre o conjunto das várias evidências. Não acredite, comprove.

25. Outro exemplo interessante: em 2008, após encerrar meu período de 26 anos como executivo numa multinacional, eu me preparava para mergulhar de cabeça na carreira de me tornar um empreendedor brasileiro, à frente do Café Brasil. Para marcar essa transição, decidi fazer uma baita viagem. Fui para o Polo Norte, lá, nos 90 graus norte mesmo, onde vivem os ursos polares. Quando voltei, contei a história para muita gente e um jornal de Bauru, minha cidade natal, se interessou em fazer uma matéria. Contei tudo em detalhes, mandei as fotos e como é que o jornal publicou a história?

26. “Executivo pede demissão para viajar para o Polo Norte.” Não foi isso que eu contei para o jornalista. Mas na hora de fazer uma manchete escandalosa, chamativa, mandam bala. Imagino que se eu desfilasse pelas ruas de Bauru, todo mundo ia querer ver quem é esse maluco que jogou 26 anos de um emprego excelente para fazer uma viagem… Entendeu como é?

27. A porta de entrada é seu sentimento. Avalie se você está pensando no campo da crença ou se existem diversas evidências. Se é uma crença, fique atento: Acreditar é simplesmente confiar.

28. Afinal, o que é uma mentira que, conforma a forma que é apresentada, se transforma numa verdade para muitas pessoas? Pensei em chamar de ventiras, mas preferi merdades. Merdades estão por aí, são cheias de pegadinhas, têm fragmentos de verdades, você olha, fica em dúvida, vê um monte de gente acreditando… e acredita também.

29. Por isso vou dar uma dica a você sobre os Quatro Rês que devemos usar para nos proteger das merdades. Primeiro é o Relevância: que importância tem essa informação que você recebeu? Se não tem importância, descarte. Não passou pelo primeiro filtro.

30. Segundo Rê é o de Responsabilidade. Que responsabilidade tem a pessoa que está passando essa informação para você? Esse post? Esse Whatsapp? Ela em conhecimento, autoridade no tema ou compromisso com a verdade? Ou é só mais um especulador.

31. O outro Rê é de Reserva. Que reserva, que cuidados você precisa ter com essa informação que chegou a você?

32. Por fim, o outro Rê: Ressonância. O que você deve fazer com essa informação? Compartilhar ou deixar pra lá?

33. Veja um exemplo interessante de como esses filtros não são utilizados no Brasil: o caso da Operação Carne Fraca. RELEVÂNCIA: toda. É muito importante essa informação, meus filhos podem estar comendo carne podre e misturada com papelão. RESPONSABILIDADE: quem é que passou a informação para todos? Quem é aquele delegado que fez uma coletiva de imprensa e soltou o verbo? Não sei. Nunca vi. Luz de alerta acesa, desconfie. RESERVA: hummm… devo ficar desconfiado com essa história. Talvez seja prudente buscar mais informações, esperar um pouco mais, ver o que as investigações encontram. E só então julgar. RESSONÂNCIA: acho melhor não espalhar essa notícia, não compartilhar com mais ninguém, esperar até ter as informações claras. O que se viu: uma notícia com RELEVÂNCIA (passou no primeiro filtro), passada por alguém que ninguém sabia quem era, que RESPONSABILIDADE tinha (não passou no segundo filtro), foi aceita por todos mundo sem a menor RESERVA (falhou o terceiro filtro) e foi compartilhada com todo mundo (falhou o quarto filtro). E o que se viu foi um escândalo sem precedentes, com vários países suspendendo a importação da carne brasileira e as mídias sociais indo à loucura. Em poucos dias descobriu-se que o problema era restrito a menos de uma dezena de frigoríficos (entre milhares), envolvia cerca de 20 pessoas (entre centenas de milhares), nunca houve papelão na carne (era embalagem)… mas o estrago foi feito. Se os quatro filtros tivessem sido aplicados, teríamos evitado um prejuízo milionário em termos de dinheiro e de imagem para o Brasil.

34. No próximo vídeo vamos explicar em detalhes o passo a passo para criar esses filtros.

Muito bem… que tal, hein? Sacou como é complicado? Se você não ficar esperto será manipulado, hein? Pela imprensa ou pelas mídias sociais.

Você gostou do videocast, é? Você tem que assistir, cara. É mais mais legal ainda… Ou melhor ainda, pega o videocast,  leve na sua empresa e abra aquela reunião chata com ele, cara! Mas pra isso, tem de assinar o Café Brasil Premium, pô!

Jornal da manhã
Paulo Macedo

Todo o dia a mesma certeza
Todo dia sempre café na mesa
Todo dia leio os jornais
Todo dia as mesmas notícias
Guerra, fome, morte e eu tomando café da manhã

O frango adoece na China
E a vaca enlouquece na Inglaterra
Uma grande onda a Indonésia invadiu
E a onda do lixo invadiu o Brasil
Meu vizinho no seu rádio ligado
No café da manhã

O clima está perfeito pra praia
Mas eu tenho que ir pro trabalho, baby!
Enquanto a bolsa cai no país
Nos outros
Os homens enchem as carteiras
E eu aqui sem grana tomando meu café da manhã

O papa beija o solo da terra
E ainda não a paz entre as nações
A sonda se perdeu no espaço
Meu time é um verdadeiro fracasso
E agora chamo de break fast meu café da manhã
Meu break fast da manhã
Meu break fast da manhã
Meu break fast

E é assim então, ao som de Jornal da Manhã, de Paulo Macedo, com a banda Café Com Blues, que vem lá da Bahia, de Vitória da Conquista que vamos saindo no embalo. Essa aí meu,  é de 2008…

Com o curioso Lalá Moreira na técnica, a informada Ciça Camargo na produção e eu, o sempre, sempre desconfiado Luciano Pires, na direção e apresentação.

Estiveram conosco o ouvinte Ualisson e a banda Café com Blues.

Este é o Café Brasil. De onde veio este programa tem muito mais. Visite para ler artigos, para acessar o conteúdo deste podcast, para visitar nossa lojinha no … portalcafebrasil.com.br.

Mande um comentário de voz pelo WhatSapp no 11 96429 4746. Quem estiver fora do país, é o: 55 11 96429 4746. E também estamos no Telegram, com o grupo Café Brasil.

Mergulhe fundo no mundo do Café Brasil acessando:

Para o resumo deste programa, portalcafebrasil.com.br/591.

E para o Premium: cafebrasilpremium.com.br.

Conteúdo provocativo, grupos de discussão e uma turma da pesada, reunida para trocar ideias de forma educada, compartilhando conhecimento e crescendo, sabe como? Todo mundo junto!

E para terminar, uma frase de ninguém menos que… cê tá sentado, cara? Josef Stálin. Quem diriam, cara…

A imprensa é a arma mais poderosa do nosso partido.