Podcast Café Brasil com Luciano Pires
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

587 – Podres de Mimados
587 – Podres de Mimados
Você já reparou como estão mudando os padrões morais, ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

Café Brasil Curto 15 – Oito ou oitenta

Café Brasil Curto 15 – Oito ou oitenta

Luciano Pires -

Publiquei um post de uma amiga argentina e vive no Brasil há uns 4 ou 5 anos, chamado 20 razões para amar o Brasil e os brasileiros (https://www.facebook.com/luciano.pires/posts/897325193755023). Os comentários começaram legais, lembrando que temos mesmo que valorizar nossas virtudes. Mas logo chegaram os comentaristas que não conseguem admitir que possa existir algo de bom no Brasil. E o exercício de ler o post e os comentários nos provoca dissonância cognitiva, aquela sensação desagradável de conviver com duas ideias contraditórias ao mesmo tempo. Sabe quando você olha aquele franguinho a passarinho que sua mãe preparou com tanto carinho e lembra do documentário sobre matadouros de animais? Pois é. Dissonância cognitiva.

A dissonância cognitiva torna tudo absoluto, não existem mais meios termos. Desaprendemos a usar “talvez”, “alguns”, “a maioria”, ” a minoria”, evitando os malefícios da generalização. Surgem então os justiceiros sociais, aquela gente  mal humorada que exibe virtudes, princípios, credos e valores morais que na verdade não possui. Que pratica a censura para garantir a liberdade de opinião. Mata em nome da paz. Rouba em nome da justiça social. Agride em nome da democracia. Quebra a Constituição em nome da segurança jurídica. Diz uma coisa e age ao contrário. E na busca de uma utopia nos perdemos em confrontos. No “nós” contra “eles”. Que porre, meu!

Dá para dar um tempo e apreciar as 20 razões da minha amiga para amar o Brasil e os brasileiros? Dá para respeitar a opinião dela? Acho que dá para ter 40. 100. 1000 razões para amar o Brasil, sem imaginar que vivemos num paraíso. O Brasil pode ser céu e inferno ao mesmo tempo, aqui e agora.

Ler aquele post da minha amiga me fez muito bem ao trazer de volta coisas das quais eu posso me orgulhar. Por alguns segundos me vi refletindo a respeito, especialmente pelas palavras ditas por alguém que vivem em vários países e que não está aqui apenas em visita, mas vivendo e trabalhando.

Mas logo chegaram os que me acordaram daquele sonho e me esfregaram na cara a merda de país no qual vivemos. Será que tem de ser assim? 8 ou 80? Sempre? Será que cabe um “talvez”? Um “alguns”? ou “algumas vezes”? Cara, se dê ao direito de curtir coisas boas. Um pouco de mel em vez de só fel.

Vai mudar a realidade? Não. Mas seu coração agradece.