Podcast Café Brasil com Luciano Pires
O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

626 – AlôTénica – A Podpesquisa
626 – AlôTénica – A Podpesquisa
O programa reproduz a conversa entre Luciano Pires, Leo ...

Ver mais

625 – João Amoêdo
625 – João Amoêdo
Continuando a conversa com candidatos a Presidente nas ...

Ver mais

624 – Paulo Rabello de Castro
624 – Paulo Rabello de Castro
Na medida do possível, estamos conversando com ...

Ver mais

623 – A lógica da adequação
623 – A lógica da adequação
O tema de hoje é negociação, partindo da famosa análise ...

Ver mais

LíderCast 119 – Fabiano Calil
LíderCast 119 – Fabiano Calil
Educação financeira é seu mote, até o dia em que ele ...

Ver mais

LíderCast 118 – Maria Luján Tubio
LíderCast 118 – Maria Luján Tubio
Jovem argentina, com vivência em vários países e que ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

LíderCast 117 – Alice Quaresma
LíderCast 117 – Alice Quaresma
Artista plástica, uma história sensacional de uma ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Precisamos reaprender a olhar
Mauro Segura
Transformação
Numa era em que o tempo parece escoar pelos dedos, ironicamente precisamos reaprender a "sentar e observar".

Ver mais

Homenagem aos Economistas 2018
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Homenagem aos Economistas 2018 Memoráveis citações  “Aquele que for somente um economista não tem condições de ser um bom economista, pois todos os nossos problemas tocam em questões de ...

Ver mais

Empurrando com a barriga
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Empurrando com a barriga  Cenários da economia brasileira “A arte da previsão consiste em antecipar o que acontecerá e depois explicar o porquê não aconteceu.” Winston Churchill  Considerações ...

Ver mais

Loop
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A entrevista de Jair Bolsonaro ao programa Roda Viva, na TV Cultura, deu o que falar. Não pelos motivos esperados, por paradoxal que pareça; mas pela inexperiência dos jornalistas, que fizeram um ...

Ver mais

Cafezinho 97 – Os ciclos
Cafezinho 97 – Os ciclos
A vida acontece, em ciclos. E fica a cada dia mais ...

Ver mais

Cafezinho 96 – A cozinha e a lixeira
Cafezinho 96 – A cozinha e a lixeira
O Brasil é uma grande cozinha. Nela existe uma lixeira. ...

Ver mais

Cafezinho 95 – Banco traseiro
Cafezinho 95 – Banco traseiro
A fila anda! A gente muda! O tempo passa! O mundo é ...

Ver mais

Cafezinho 94 – Jornalismo e civilidade
Cafezinho 94 – Jornalismo e civilidade
O povo quer personalidade, opinião consistente e gente ...

Ver mais

604 – (IN) segurança pública

604 – (IN) segurança pública

Luciano Pires -

Segurança pública é a bola da vez. Mais uma vez. E cada vez que o assunto retorna, brotam do chão especialistas, a imensa maioria chutadores ou sonháticos ideologicamente estressados, que acham que resolvem o problema com blá-blá-blá. Que tal um choque de realidade, hein?

Posso entrar?

Amigo, amiga, não importa quem seja, bom dia, boa tarde, boa noite, este é o Café Brasil e eu sou o Luciano Pires.

E quem vai levar o e-book Me engana que eu gosto é o Felipe Carvalho.

“Salve, meu querido amigo Luciano, Lalá, Ciça, bom dia, boa tarde, boa noite. Aqui quem fala é  Felipe Carvalho, sou aqui de Vitória, Espírito Santo, sou preparador físico, treinador e estava escutando agora o Cafezinho Legítima defesa. Cara! Veio em mente muitos e muitos anos atrás…. você pra mim é um amigo que eu sempre escuto nas noites, antes de dormir, é o momento que eu consigo me concentrar, realmente apagar todos aqueles pensamentos e esquecer todos os acontecimentos do dia e me concentrar em uma coisa só e minha mente descansa e eu começo a refletir. E essas reflexões são muito saudáveis, todas as noites aí. Minha esposa, às vezes, até …, pô, você vai colocar aquele cara pra falar de novo? Mas, é isso que acontece. Então, escutando esse Cafezinho aí que você acaba de lançar, agora chegando pelo WhatsApp, que eu achei excepcional essa iniciativa, assim como o texto acompanhando.

Meados de 2006, 2007, eu saí do Brasil. Saí do Brasil e já te escutava e escutando alguns podcasts aí como Certos abraços, como Saudades e aí onde você realmente falava da situação real do Brasil, a questão da insegurança e todos esses casos que deixavam a gente muito aflito e principalmente, a gente fazia sempre uma analogia em relação a nós que somos agentes transformadores, né? Por que isso tudo, né? Por que que o povo reagia de uma maneira tão submissa a tudo isso? Então hoje, eu resolvi, resolvi sim mandar um áudio pra você.

Voltei. Voltei pro Brasil dez anos depois e com a mesma sensação, né? É estranho, porque quando a gente chega lá fora, eu morei dez anos no Panamá e por mais que seja latinoamérica, mas há um respeito muito grande às autoridades. E aí a gente vê que se perdeu o respeito aqui no Brasil a todos os segmentos, todas as autoridades, tanto professor quanto policial, aos médicos, é uma coisa tão… tão… às vezes é constrangedor e incomoda, incomoda a gente que sabe o valor dos mestres, dos médicos, da segurança e da polícia. OK. Que né?….. Em todos os setores aí há sua banda que fazem jus a essa rejeição a população.

Mas, é engraçado que todo esse período que eu passei lá fora, uma sensação que eu só me dei conta quando eu retornei, que é a sensação da insegurança. Realmente, é essa sensação da insegurança, é algo que na nossa mente, quando a gente está numa situação onde você não precisa ter essa preocupação com a insegurança, parece que abre um vazio… vazio não, mas digo, um espaço na sua cabeça pra você se preocupar com outras questões e passa a ser um pouco mais produtivo… não sei… é estranho. E aí você chega aqui de volta e até você reprogramar o seu software que você tem que estar alerta novamente a essa situação vivida aqui, é algo complicado. 

Mas, é isso aí. Só deixando um abraço e porra, vida longa ao cafezinho, ‘tamo junto’ sempre. Vamos continuar aí e espero um dia poder te conhecer. Um abraço grande, fica com Deus. Tchau 

O Felipe se referiu a meu Podcast Cafezinho, um programa com dois minutos e meio de duração que eu publico às segundas e sextas feiras, e que você pode receber por Whatsapp. Se estiver interessado, acesse este link aqui ó, preste atenção ó:  bit.ly/querocafezinho.

Caro Felipe, você foi ao âmago do tema, viu? Perdeu-se o respeito à autoridade, à hierarquia, à liberdade do outro. E o resultado não poderia ser diferente. Ouça este programa, a clareza dele vai te incomodar. No bom sentido.

Muito bem. O Felipe receberá um KIT DKT, recheado de produtos PRUDENCE, como géis lubrificantes e preservativos masculinos.

Quem distribui os produtos Prudence é a DKT, que pratica o marketing social. Boa parte de seus lucros são destinados para ações em regiões pobres em todo o mundo, ajudando a conter as doenças sexualmente transmissíveis e contribuindo para o controle da natalidade.  Olha aqui, ó. Cada vez que você compra um produto Prudence, está contribuindo para salvar vidas. facebook.com/dktbrasil

Vamos lá então! Lalá: o programa hoje é sobre segurança, hein?

Na hora do amor,  para se sentir seguro, você deve?

Lalá – seguramente, meu caro: usar Prudence.

Luciano – Muito bem.

Chegou aquela hora de ouvir um depoimento de quem assina o Café Brasil Premium, nossa “Netflix do Conhecimento”, que está para completar um ano, cara! 1300 iniscritos. Ouça só:

“O Café Brasil é a nata, eu fiz questão de entrar logo no inicio e fazer parte desse projeto. Gosto de pensar que o Premium é aquela coleção na minha estante que na hora certa eu vou pegar para ler e vai germinar como talvez não germinaria antes. Não perco um Café Brasil, não perco um Cafezinho, já escutei boa parte dos LíderCasts e o grupo da Confraria no Telegram virou meu habitat natural, sou um entusiasta do conteúdo do Café Brasil pois me sinto familiar com seus valores, ele é um suplemento essencial para a minha saúde mental.” Josué Cantuária

Tá vendo? Saúde mental… cafebrasilpremium.com.br.

Conteúdo extra-forte.

Vamos lá…  embalado com esse som ao fundo, que o Lalá lembrou que é um sampler de uma música chamada Atitude, do grupo Bar Kays, de 1977,

vou lembrando que  há anos a discussão sobre segurança pública é dominada pela turma do “smart talk”, aquele pessoal que fala bonito, cheio de referências, altruístas que exibem seus diplomas de qualquercoisaólogo eu sei lá de onde, membros de ONGs que vão salvar a humanidade e que realizam exatamente…nada.

O resultado? Você quer uma amostra aqui. Olha só: quantidade de mortes violentas em

1996 – 38.929 – 24,78 mortos a cada 100 mil habitantes

2002 – 49.816 mortos

2012 – 57.047 mortos

Projeção para 2018 – algo em torno 69 e 70 mil mortes. 30 a cada 100 mil habitantes.

Tá bom? Ou quer mais, hein?

Existe um movimento chamando Brasil 200, procure por ele no Google. É composto de pessoas que se encheram o saco desse blá-blá-blá e querem partir para ação. E como eles têm uma visão liberal, já estão sendo atacados por você-sabe-quem. Pois eles realizaram um primeiro grande evento onde especialistas discutiram soluções para a questão da segurança pública no Brasil. Uma das apresentações em especial me chamou muito a atenção. Trata-se de Marcelo Rocha Monteiro, que é procurador de justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro e membro do Movimento de Combate à Impunidade.

Sua fala é um choque de realidade. Seus números são os fatos frios que desmontam a retórica dos sonháticos.

Decidi reproduzir neste programa a fala do procurador Marcelo, que ele é claro, objetivo e preciso, do jeito que quem tem os fatos em mãos deve ser. Vamos a ele?

Que tal, hein? Ouça, cara. Ouça de novo. Grave as informações que o Marcelo divulgou. Pense a respeito. E use-as da próxima vez que se deparar com o blá-blá-blá inconsequente de um sonhático. Chega de nhém-nhé-nhém, mimimi de chororô, cara! Precisamos de ação.

E é para isso que servem os fatos.

Fórmula mágica da paz
Edi Rock
Mano Brown

Essa pôrra é um campo minado
Quantas vezes eu pensei em me jogar daqui,
Mas, aí, minha área é tudo o que eu tenho
A minha vida é aqui e eu não preciso sair
É muito fácil fugir mas eu não vou,
Não vou trair quem eu fui, quem eu sou
Eu gosto de onde eu tô e de onde eu vim, ensinamento da favela foi muito bom pra mim
Cada lugar um lugar, cada lugar uma lei, cada lei uma razão e eu
sempre respeitei
Qualquer Jurisdição, qualquer área, Jd. Santo Eduardo, Grajaú, Missionária, Funchal, Pedreira e tal, Joaniza
Eu tento advinhar o que você mais precisa
Levantar sua “goma” ou comprar uns “pano”,um advogado pra tirar seu mano
No dia da visita você diz, que eu vou mandar cigarro pros maluco lá
no x.
Então, como eu tava dizendo, sangue bom, isso não é sermão, ouve aí tenho o dom
Eu sei como é que é, é foda parceiro, eh, a maldade na cabeça o dia inteiro nada de roupa, nada de carro, sem emprego, não tem ibope, não tem rolê, sem dinheiro
Sendo assim, sem chance, sem mulher, você sabe muito bem o que ela quer (eh….). encontre uma de caráter se você puder,
É embaçado ou não é?
Ninguém é mais que ninguém, absolutamente, aqui quem fala é mais um
sobrevivente
Eu era só um moleque, só pensava em dançar, cabelo black e tênis All
Star
Na roda da função “mó zoeira” tomando vinho seco em volta da
fogueira, a noite inteira, só contando história, sobre o crime, sobre as
treta na escola
Eu não tava nem aí, nem levava nada a sério, admirava os ladrão e os malandro mais velho
Mas se liga, olhe ao seu redor e me diga:
O que melhorou? da função quem sobrou? sei lá, muito velório rolou de lá pra cá, qual a próxima mãe que vai chorar?
Há, demorou mas hoje eu posso compreender, que malandragem de verdade é viver
Agradeço a Deus e aos Orixás, parei no meio do caminho e nem olhei pra trás meus outros manos todos foram longe demais, Cemitério São luis, aqui jaz
Mas que merda, meu oitão tá até a boca, que vida louca! por que é que tem que ser assim?
Ontem eu sonhei que um fulano aproximou de mim,”agora eu quero ver ladrão, pá! pá! pá! pá!”, Fim.
É… sonho é sonho, deixa quieto
Sexto sentido é um dom, eu tô esperto, morrer é um fator, mas conforme for, tem no bolso e na agulha e mais 5 no tambor
Joga o jogo, vamo lá, caiu a 8 eu mato a par
Eu não preciso de muito pra sentir-me capaz de encontrar a
Fórmula Mágica da Paz.
Eu vou procurar, sei que vou encontrar, eu vou procurar,
Eu vou procurar, você não bota mó fé, mas eu vou atrás
( Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Da minha fórmula mágica da paz.
Eu vou procurar, sei que vou encontrar
Procure a sua(eu vou procurar, eu vou procurar,
Você não bota uma fé…
Eu vou atrás da minha(você não bota uma fé)
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Caralho, que calor, que horas são agora?
Dá pra ouvir a pivetada gritando lá fora
Hoje, acordei cedo pra ver, sentir a brisa de manhã e o sol nascer
É época de pipa, o céu tá cheio, 15 anos atrás eu tava ali no meio
Lembrei de quando era pequeno, eu e os cara… faz tempo, faz tempo,
e o tempo não para
Hoje tá da hora o esquema pra sair, é… vamo, não demora, mano,chega aí!
”Cê viu onti”? os tiro ouvi de monte! então, diz que tem uma pá de
Sangue no campão.”
Ih, mano toda mão é sempre a mesma idéia junto: Treta, tiro, sangue, aí, muda de assunto
Traz a fita pra eu ouvir que eu tô sem, principalmente aquela lá do Jorge Ben
Uma pá de mano preso chora a solidão, uma pá de mano solto sem disposição
Empenhorando por aí, rádio, tênis, calça, acende num cachimbo… virou fumaça!
Não é por nada não, mas aí, nem me ligo ô, a minha liberdade eu curto
bem melhor, eu não tô nem aí pra o que os outros fala 4, 5, 6, preto num Opala, pode vir gambé, paga pau, tô na minha na moral na maior,sem goró, sem pacau, sem pó
Eu tô ligeiro, eu tenho a minha regra, não sou pedreiro, não fumo pedra Um rolê com os aliados já me faz feliz, respeito mútuo é a chave é o que eu sempre quis(diz…) procure a sua, a minha eu vou atrás, até mais, da fórmula mágica da paz.
Eu vou procurar, sei que vou encontrar
Eu vou procurar, eu vou procurar
Você não bota mó fé…, mas eu vou atrás….
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Da fórmula mágica da paz
Eu vou procurar, sei que vou encontrar
Eu vou procurar, eu vou procurar
Você não bota mó fé…, mas eu vou atrás….
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Choro e correria no saguão do hospital
Dia das criança, feriado e luto final
Sangue e agonia entra pelo corredor, ele tá vivo pelo amor de
Deus doutor
4 tiros do pescoço pra cima, puta que pariu a chance é mínima
Aqui fora, revolta e dor, lá dentro estado desesperador
Eu percebi quem eu sou realmente, quando eu ouvi o meu sub-consciente:
“e aí mano brown cuzão? cadê você? seu mano tá morrendo o que você
Vai fazer?”
Pode crê, eu me senti inútil, eu me senti pequeno, mais um cuzão vingativo
Puta desespero, não dá pra acreditar, que pesadelo, eu quero acordar
Não dá, não deu, não daria de jeito nenhum, o Derley era só mais um rapaz comum, dali a poucos minutos, mais uma Dona Maria de luto
Na parede o sinal da cruz, que porra é essa?Que mundo é esse? Onde tá Jesus?
Mais uma vez um emissário, não incluiu Capão Redondo em seu itinerário Pôrra, eu tô confuso, preciso pensar, me dá um tempo pra eu raciocinar Eu já não sei distinguir quem tá errado, sei lá, minha ideologia enfraqueceu: Preto, branco, polícia, ladrão ou eu, quem é mais filha da puta, eu não sei! aí fudeu, fudeu, decepção essas hora… a depressão quer me pegar vou sair fora.
2 de novembro era finados, eu parei em frente ao São Luís do outro lado
E durante uma meia hora olhei um por um e o que todas as senhoras tinham em comum: a roupa humilde, a pele escura, o rosto abatido pela
vida dura
Colocando flores sobre a sepultura(“podia ser a minha mãe”)Que loucura
Cada lugar uma lei, eu tô ligado, no extremo sul da Zona Sul tá tudo
errado, aqui vale muito pouco a sua vida, a nossa lei é falha, violenta e suicida
Se diz que, me diz que, não se revela: parágrafo primeiro na lei da favela
Legal, assustador é quando se descobre que tudo dá em nada e que só morre o pobre
A gente vive se matando irmão, por quê? não me olhe assim, eu sou igual a você
Descanse o seu gatilho, descanse o seu gatilho, que no trem da malandragem, o meu rap é o trilho.
Vou dizer….
Procure a sua paz….
Pra todas a famílias ai que perderam pessoas importante morô meu!!!!
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Procure a sua paz(paz….)
Não se acostume com esse cotidiano violento,
Que essa não é a sua vida, essa não é a minha vida morô mano!!!!
Procure a sua paz….
Aí derlei, descanse em paz!
Aí carlinhos procure a sua paz!
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Aí quico, você deixou saudade morô mano!
Agradeço à Deus e aos Orixás….
Eu tenho muito a agradecer por tudo
Agradeço à Deus e aos Orixás….
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Cheguei aos 27, sou um vencedor, tá ligado mano!!!!
Agradeço à Deus e aos Orixás….
Aí procure a sua, eu vou atrás da minha fórmula mágica da paz!
Você não bota mó fé….
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Aí, manda um toque na quebrada lá, cohab, adventista e pá rapaziada!!!!
Malandragem de verdade é viver….
Se liga!!!!
Procure a sua paz!!!!
Você não bota mó fé….
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Que tu fala é mano brown mais um sobrevivente
Agradeço á deus, agradeço á deus….
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
27 anos, contrariando a estatística morô meu!!!!
Agradeço á Deus, agradeço á Deus….
Procure a sua paz….
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Eu vou procurar….
Procure a sua paz…
Procure a sua!!!!
Eu vou encontrar
Você pode encontrar a sua paz, o seu paraíso!!!!
Eu vou procurar
Você pode encontrar o seu inferno!!!!
A fórmula mágica da paz……..!
(eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Eu prefiro a
P a z ! ! ! ! ! !

E assim então, ao som dos Racionais MCs com Fórmula Mágica da Paz que vamos saindo… incomodados.

Este programa não foi feito para você concluir nada, viu? Foi feito para ampliar seu repertório, como um antídoto às ideias alucinadas que andam na cabeça e na língua de muitos formadores de opinião por aí.

Olha! Eu vou voltar ao tema.

Com o assustado Lalá Moreira na técnica, a revoltada Ciça Camargo na produção e eu, o cansado Luciano Pires na direção e apresentação.

Estiveram conosco o ouvinte Felipe Carvalho, o procurador Marcelo Monteiro e… os Racionais MC!

Este é o Café Brasil. De onde veio este programa tem muito mais.

Conheça nosso Café Brasil Premium acessando: cafebrasilpremium.com.br.

Mande um comentário de voz pelo WhatSapp no 11 96429 4746. E também estamos no Telegram, com o grupo Café Brasil.

Pra terminar, uma frase de Bertold Brecht:

Suplicamos expressamente: não aceite o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural. Nada deve parecer impossível de mudar.