Podcast Café Brasil com Luciano Pires
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

450 – A revolta do Tico

450 – A revolta do Tico

Luciano Pires -

Amigo, amiga, não importa quem seja, bom dia, boa tarde, boa noite. Este é o Café Brasil e eu sou o Luciano Pires. No programa de hoje vou aproveitar a manifestação de um de nossos ouvintes cujo comentário é quase um Café Brasil para falar de conhecimento e de como domar um réptil que mora dentro de você.

Posso entrar?

O podcast Café Brasil chega até você com o apoio do Itaú Cultural e do Auditório Ibirapuera que estão conosco desde 2008, sabia, hein? Cara!isso é um baita motivo de orgulho. facebook.com/itaucultural e facebook.com/auditorioibirapuera

Quem vai ganhar o exemplar de meu livro NÓIS…QUI INVERTEMO AS COISA é um ouvinte que demonstra claramente a razão de eu ter tanto orgulho dos ouvintes do Café Brasil. É o Felipe Aprigilano, um daqueles ouvintes de longa data que sempre nos lembram que do lado lá deste microfone existem mentes pensantes, gente com capacidade crítica, experiência de vida e talento. O que só aumenta nossa responsabilidade aqui neste cafezinho.

Ouça:

“Boa noite Luciano. é o Felipe Aprigliano do Rio de Janeiro. Eu gostaria de fazder um comentário inspirado no Junior no programa 421 que está sentindo aí o peso da estranheza dos amigos que estão se incomodando com as novas ideias dele. eu sei o que ele está psssando porque eu já nasci velho, né. Eu fui uma criança de pensamento livre e até hoje eu ainda causo estranheza nos meus pais.

Foi com o tempo que eu aprendi que não tem nada recompensador do que a busca pela própria identidade, pelo conhecimento. Que as pessoas ao redor aprendem a respeitar e até a admirar isso, desde que você respeite algumas regras.

A primeira é a oportunidade de reconhecer as oportunidades de aprendizado mesmo que esse aprendizado venha do seu pior inimigo.

E a segunda é reconhecer a oportunidade de dar um bom exemplo. Convenccer os outros com palavras é extremamente ineficiente, volátil. A maior arma contra qualquer tipo de preconceito é quando o preconceituoso percebe que o objeto do preconceito é mais virtuoso do que ele. É mais tolerante, mais sábio e até mais bem sucedido.

As palavras, elas mudam regimes, trazem legalidadepra novas práticas, mas ao sabor do vento e das idiologias fragilizam, transformam as leis.

Por outro lado, a legitimidade de um bom exemplo ela deixa marcas na história. Continuam inspirando as pessoas pra sempre. Se é assim, porque a legalidade se impõe pelo medo da lei, da punição. mas, a legitimidade do bom exemplo ela se impõe pelo respeito do que é essencialmente humano. Esse é o único poder que importa, né?

 Foi muito tarde que eu percebi também, graças ao Café Brasil que não somos tão poucos como parece, somos muitos de caráter, de coragem, mas o nosso papel, é transformar nossas próprias vidas. As mudanças da sociedade, do mundo, são apenas a consequências disso.

A gente precisa aprender a valorizar o nosso tempo, adquirir conhecimento e amigos que valham a pena. O resto é secundário. 

Uma última dica que eu deixo aqui, é que todos leiam aquele livro muito pequeno sobre a brevidade da vida do Sêneca. São conselhos que eu gostaria de ter recebido mais jovem. Transformar a forma de eu usar o meu tão precioso tempo. Me ensinaram também a viver sempre no presente. É isso. Um grande abraço, até breve.”

Que comentário delicioso Felipe. Muito obrigado por compartilhar conosco esses fragmentos de conhecimento. Fico realmente muito orgulhoso em ter ouvintes como você que consideram o Café Brasil uma fonte de inspiração e conhecimento. Aliás, o Felipe já foi premiado aqui anteriormente, portanto precisa me escrever para escolher outro livro.

Muito bem. Além do livro o Felipe receberá um KIT DKT, recheado de produtos PRUDENCE, como géis lubrificantes e preservativos masculino e feminino. Eu sei que você já sabem, mas não custa lembrar:  PRUDENCE é a marca dos produtos que a DKT distribui como parte de sua missão para conter as doenças sexualmente transmissíveis e contribuir para o controle da natalidade. O que a DKT faz é marketing social e você contribui quando usa produtos Prudence. Vamos lá? facebook.com/dktbrasil

Na hora do amor, use Prudence.

E a nakata  hein? eu acabei de receber um bilhetinho com uma promoção que estão lançando. Promoção HG Nakata. Olha que loucura aqui.

Entre 1º de abril de 2015 a 30 de junho de 2015, você se inscreve no site e participa de um sorteio no dia 1º de julho. Se voc~e for sorteado você vai escolher pra assistir uma corrida num lugar interessante: ou em Indianápolis ou em Daytona ou em Miami ou em las Vegas, nos Estados Unidos. Você escolhe o circuito, escolhe a prova e vai pra lá por conta da Nakata levando um acompanhante. É mole? Acesse: promocaohgnakata.com.br. De novo: promocaohgnakata.com.br.

Tudo azul, lá nos Estados Unidos, tudo Nakata.

Vamos então ao nosso papo de hoje. As mídias sociais tem sido um canal precioso para informação, sem censura, sem limites… Para quem sabe separar a gordura da picanha é uma revolução de conhecimento. Mas quem não sabe separar, em vez de ser amigo do Tico fica escravo do Teco.

Ops! Quem são o Tico e o Teco, hein? Vamos lá.

Nós evoluímos de criaturas primitivas até esta coisa maravilhosa que é o homem, capaz de dividir átomos e chegar até a lua. Mas mantemos em nossas mentes as raízes da estupidez primitiva, o legado de um tempo em que agíamos como animais irracionais, guiados pelo instinto de sobrevivência.

De um lado temos o Tico, racional, consciente, que usa a lógica e é capaz de tomar decisões muito bem embasadas no conhecimento e sabedoria. De outro lado temos o Teco, que é praticamente um réptil. Um lagarto. Bruto, emocional, ilógico e impulsivo. O Teco tem alguns milhões de anos de idade e seus instintos nos guiam e motivam durante o dia a dia. Fome, medo, amor, paixão. Os pensamentos do Teco são primitivos e não tem linguagem. E é o Teco quem toma as rédeas de suas decisões. No final das contas, quem decide é ele…

Samba da cabeça
Caetano Veloso

A cabeça samba
A cabeça blusa
A cabeça rumba
A cabeça reggae

A cabeça agora
A cabeça fora
A cabeça adora
A cabeça nova

A cabeça pouca
A cabeça oca
A cabeça louca
A cabeça rouca

A cabeça ovo
A cabeça olho
A cabeça pouca
A cabeça todo

A cabeça lúdica
A cabeça América
A cabeça África
A cabeça música

A cabeça à toa
A cabeça boa
A cabeça voa
A cabeça

Olha só o Samba Da Cabeça, que Caetano Veloso gravou como lado B num compacto de 1978. A Ciça tá reclamando aqui que o pessoal que ouve o Café Brasil não sabe o que é um compacto. Compacto é um LP pequinininho… LP também não sabe? Cara…

Mas nós gostamos mesmo é do Tico. Dizemos que ele é nosso verdadeiro eu, a parte consciente de nossos cérebros. É ele que cuida da linguagem, da razão. Quando decidimos ir à academia, ler um livro ou escrever um post, é o Tico que decide. E o Teco obedece. Como uma criança, o Teco fará muitas coisas que o Tico mandar. Mas se o Teco decidir que quer mais é passar o dia deitado na rede assistindo A fazenda, é isso que ele fará. E de nada adianta o Tico reclamar.

O grande desafio da humanidade tem sido encontrar formas de acalmar o Teco para que o Tico possa tomar as decisões. Quando fomos bem sucedidos nessa tarefa, evoluímos. Por isso criamos sistemas, que chamamos de civilização, que controlam o Teco. Fácil acesso à comida e abrigo, sistemas de leis e justiça. Educação obrigatória. Entretenimento… Tudo isso acalma o Teco e dá ao Tico paz para fazer coisas úteis, como descobrir a penicilina ou inventar o iPad. Ou então, inventar o podcast.

É meu! E é aí que mora o perigo…

O Teco é um bebê réptil que mora no seu cérebro e está com a direção na mão. Se você for inteligente com o Tico, o Teco fará quase tudo que você quiser…Mas não perca de vista que quem está no comando é ele, o Teco. O réptil.

Você toma as decisões racionais com o Tico e fica imaginando a razão de não conseguir levar adiante o que foi decidido. É que no fundo, quem deveria realmente tomar a decisão, o Teco, não comprou a briga… E aí as coisas não vão acontecer.

O Teco gosta do que é urgente. O Tico gosta do que é importante.

O Teco gosta de agir por impulso. O Tico gosta de agir racionalmente.

O Teco, apesar de réptil, tem sangue quente. O Tico tem sangue frio.

O Teco parte pra porrada. O Tico argumenta.

O Teco leva tudo pro pessoal. O Tico trata como impessoal.

O Teco é centrado no oponente. O Tico é centrado no objeto.

O Teco adora o conflito. O Tico adora a competição.

O Teco aprende com a dor. O Tico aprende com o exemplo.

Mas no fundo, no fundo, quem decide é o Teco, sacou? Que mora na sua cabeça. Sua cabeça… tudo que há de bom tá na sua cabeça

Tá na sua cabeça
Funk Como le Gusta

Tudo que há de bom está na sua cabeça
O que não é bem vindo, esqueça.

E esse é o grande, o irresistível Funk Como Le Gusta, com Tá na sua cabeça, do CD A CURA PELO SOM. Que tal, hein?

Mas porque é assim, hein? Por que logo o Teco, o réptil irracional é que toma o controle? Os estudiosos dizem que isso tem a ver com a forma como nosso cérebro prioriza o dispêndio de energia. Somos uma máquina que consome a energia que armazena, por isso antes de tomar qualquer atitude, nosso cérebro faz uma avaliação: será que a energia que vou gastar com essa atitude vale a pena, hein? Se ele achar que não vale, não faz. E isso explica a razão de ser tão difícil a gente se mobilizar para fazer algo que nos fará bem, mas cujos benefícios são intangíveis no curto prazo. O clássico caso da perda de peso, sempre ele, não é?

A gente sabe que se perder peso será bom, que a vida fica mais leve, que a saúde melhora, etc etc etc… mas esses benefícios que o Tico está prometendo estão tão distantes… e aí o Teco olha o fantástico milkshake do Joaquin´s aqui, bem na sua frente…

Ah meu , dane-se o Tico!

Uia…Aproveitando que a Ciça foi ao banheiro, eu e o Lalá programamos acho que pela primeira vez no Café Brasil a fantástica Orquestra Brasileira de Música Jamaicana com o clássico TICO TICO NO FUBÁ , composto por Zequinha de Abreu. Composição, cê sabe de quando é? De 1917…

Pois é. Mas se tudo é uma questão de escolha de onde aplicar recursos, sabe do que estou falando? De economia! É meu! É na ciência da economia, que ainda tem gente que garante que não é ciência, que moram os conceitos de racional e irracional, que passaram a ser utilizados pelos economistas no começo do século XX como um equivalente do “verdadeiro” ou “falso” da matemática. Sabe como é, economia não é matemática, não é?

É importante lembrar que diferentes emoções aumentam ou diminuem a eficiência do Tico, da razão. Pense na raiva, por exemplo…

A raiva não é uma emoção ruim, na verdade em pequenas porções ela pode até ser bastante útil como motivadora para a ação. Mas quando a raiva toma conta, o Teco vira bicho… E passamos a agir de maneira irracional.

Dê uma olhada aí na última discussão que você teve com alguém no Facebook. Dá pra sacar certinho quando o Tico sai de cena e entra o Teco.

O profissionais de marketing conhecem muito bem esse jogo, e trabalham para conquistar o Teco usando armas infalíveis: a busca pelo prazer ou a proteção contra o medo. Quando quem manda é o Teco, você torna-se presa das técnicas de manipulação que vão fazer com que você faça algo que normalmente não faria.

– Pô meu, mas porque é que eu comprei esta merda, hein?

Foi o Teco…

Por isso é tão importante dar ao Tico instrumentos para que convença o Teco a agir. Ou ao menos para fazer com que o Teco reconheça certas ameaças.

Bem, pra lidar com o Teco você deve fazer de conta que está lidando com uma criança pequena. Ou então com seu cachorro. Você precisa convencê-la a fazer algo que você quer. Em alguns casos, se você usar da sua autoridade pode bastar. Por exemplo: é hora do banho. É hora de jantar.

Mas se a criança não estiver disposta a fazer o que você quer, ela nem mesmo vai ouvi-lo. Você tem que usar outras ferramentas de convencimento…

Esqueça a lógica. O Teco, como um bom réptil, não usa linguagem lógica, ele usa sentidos, instinto. Pode ser amansado, amedrontado, excitado, mas não vai obedecer aos argumentos da razão.

O Teco gosta de conforto. Se você está com fome, cansado ou deprimido o Teco vai ficar rebelde. Coloque-se numa situação de desconforto e o Teco vai começar a gritar: “me tira daqui! me tira daqui!” É pra isso que ele serve: comer, dormir e se divertir…

Treine a disciplina: elabore rotinas de reforço positivo e negativo. Quer fazer seu filho comer legumes? Não dê a sobremesa primeiro! Premie-se pelos seus sucessos e puna-se pelos fracassos. Ensine o Teco que sua birra terá consequências, mas sua disposição em ajudar também. Ah, e assumir compromissos públicos ajuda. Pressão social tem grande influência sobre o Teco. Ele odeia passar vergonha…

Use a emoção! A linguagem do cérebro reptílico do Teco é a emoção. Visualize prazeres e horrores associados às tarefas e escolhas que você tem que fazer. É isso que vai motivar o Teco. Não é assim que pais fazem com filhos? “Se você não escovar os dentes eles vão cair! Uá uá uá…”

Force a saída da inércia. Conheci um executivo perto de seus sessenta anos que corria toda manhã. Perguntei a ele como fazia para tanta força de vontade e ele disse: Luciano, a primeira coisa que faço ao acordar é colocar o tênis. Depois disso, tudo fica mais fácil…

Os instintos do Teco estão ali para evitar mudanças, para ficar na zona do conforto. Uma vez que você quebre a inércia, ele começa a trabalhar a seu favor. Não acontece com você? Você tem uma tarefa para executar e fica postergando… postergando… até que uma hora não dá maise você começa a fazer. E depois que começa, vai até o fim? E de vezm em quando, meu até gosta, né? O Teco precisa da quebra da inércia.

Aliás, reparei que foi assim que muita gente começou a gostar do Café Brasil. O Teco queria ver as bundas das dançarinas do Faustão, mas foi se acostumando com a voz do Luciano Pires e hoje adora o Café Brasil…

É por aí, é assim que a gente doma o Teco. E uma vez que você o conheça e saiba de suas reações, fica mais fácil controlá-lo.

Veja o que acontece com o Brasil hoje, por exemplo. Não tenho dúvida que esses milhões de brasileiros indo às ruas são o resultado do vencimento do prazo de validade de providências que por muitos anos tiveram como objetivo deixar o Teco feliz e domesticado.

– Dá comida pra ele. Dá diversão pra ele. Faça promessas pra ele. Mexa com as emoções dele.

E mesmo com o Tico reclamando, o Teco mandava ver. Mas aos poucos o Tico ficou de saco cheio, sabe como é? A gente não quer só comida…

Estamos assistindo a Revolta do Tico. E os que não sabem lidar com ele estão desesperados…

Bem, agora que você sabe do Tico e do Teco, esse lagarto selvagem, talvez você devesse começar a reparar neles, né? Quando é que cada um está no comando? E quais são os gatilhos que despertam seu Teco? E na hora daquela discussão com sua esposa ou seu marido, namorada ou namorado, filho ou pai, filha ou mãe, amigo ou vizinho, sogra, sogro, repare bem… Você está discutindo com uma pessoa ou com um lagarto?

Se for um lagarto, lembre-se, é nesse mundo que você vive: selvagem.

Mundo selvagem
Os Selvagens

Vejo tanta gente por ai assim
A dizer que o mundo já está no fim
Que não existe pas, que não existe amos
Pobre de quem pensa que já encontrou
A verdade que um dia procurou
Para se enganar que o mundo tem valor

Uh! baby, baby este mundo é mau
Mundo selvagem mundo ruim

Tudo é mentira, tudo é ilsão
Só quem tem dinheiro é quem tem razãp
E quem não tem nada tem que andar a pé
Este mundo doido não tem mais ninguém
Que seja sincero e que faça o bem
A humanidade já perdeu a fé

Uh! baby, baby este mundo é mau
Mundo selvagem mundo ruim

E é assim então, ao som de MUNDO SELVAGEM, a inacreditável versão que o grupo Os Selvagens gravou em 1971 para Wild World de Cat Stevens, com uma inexplicável guitarra no canal direito, que vamos ficando por aqui. Se a guitarra estiver do lado esquerdo, você ouviu o programa com o fone invertido, viu…

Com o Tico Lalá Moreira na técnica, a Teca Ciça Camargo na produção e eu, que sou Tico e Teco Luciano Pires na direção e apresentação.

Estiveram conosco o ouvinte Felipe Aprigliano, Caetano veloso, Funk Como Le Gusta, Orquestra Brasileira de Música Jamaicana e Os Selvagens.

Sempre lembrando a você que a Pellegrino, além de ser uma das maiores distribuidoras de auto e motopeças do Brasil, também distribui conhecimento sobre gestão, comunicação e outras coisas legais em sua página em facebook.com/pellegrinodistribuidora. Se você acha legal a Pellegrino estar conosco aqui, vá lá ó e deixe um recado pra eles.

Pellegrino distribuidora. Conte com a nossa gente.

Este é o Café Brasil, que chega a você com o apoio do Itaú Cultural e do Auditório Ibirapuera. De onde veio este programa tem muito mais. Visite para ler artigos, para acessar o conteúdo deste podcast, para visitar nossa lojinha no … portalcafebrasil.com.br.

E mande um comentário de voz pelo WhatSapp no 11 96789 8114. E se você está fora do país é assim ó: 55 11 96789 8114.

Sabe o Viber, aquele aplicativo que você devia estar baixando aí no seu celular …. Bom, tem um grupo chamado, Podcast Café Brasil por lá. Eu estou passando ali informações, que só quem está no grupo está recebendo.

E para terminar, um trechinho pra quem gosta de lagartos…