Podcast Café Brasil com Luciano Pires
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

338 – Entrevista o palhaço

338 – Entrevista o palhaço

Luciano Pires -

Bom dia, boa tarde, boa noite. Existe uma frase atribuída a Paulo Coelho que diz que quando você faz alguma coisa com gosto, com amor, o universo conspira a seu favor. E é impressionante como isso é verdade.

No dia em que gravamos o podcast SEGUNDAS INTENÇÕES, recebemos a visita de um ouvinte. E ao conversar com ele, descobrimos uma história que tinha tudo a ver com o assunto. Não deu outra. O programa de hoje é um bate-papo com o ouvinte, sobre o assunto de se fazer o que a gente ama e ser remunerado por isso.

Bom. Você vai estranhar essa voz minha aqui. Ela é o resultado de uma faringite. Mas, fique frio, viu. Ninguém está mais incomodado do que eu.

Pra começar, uma frase de Charlie Chaplin

Na vida, somos eternos amadores, pois vivemos pouco para sermos mais do que isso.

Este programa chega até você com o suporte de uma turma que gosta verdadeiramente do que faz e que, de certa forma, pode se considerar privilegiada: a turma do Itaú Culltural. Quer ver o resultado da dedicação deles? Acesse www.itaucultural.org.br e viaje pelos programas que eles colocam à sua disposição, de graça. Mas lembre-se: só vai aproveitar quem quer. Se você fica aí com a boca aberta, não sabe o que está perdendo.

[showhide title=”Continue lendo o roteiro” template=”rounded-box” changetitle=”Fechar o roteiro” closeonclick=true]

E o exemplar de meu livro NÓIS…QUI INVERTEMO AS COISA desta semana vai para o Estevão Segalla, que comentou assim o programa SEGUNDAS INTENÇÕES:

“Prezado Luciano Pires,

Certamente estarei sendo pretensioso, mas gostaria de definir a edição “Segundas Intenções”, como sendo um marco divisor de águas no teu trabalho. Antes de “Segundas Intenções” e depois de “Segundas Intenções”. Está bem assim? Tentarei explicar: até aqui, teus programas estavam numa mesmice danada, sendo simplesmente bons, ótimos ou excelentes, quando não antológicos.

E tua pretensão de mudar de rumo, com o fim do mundo em Dezembro passado, foi uma tentativa fracassada e não deu em nada, simplesmente porque o mundo não acabou, o que se há de fazer?

Mas confesso que, “à medida em que tu lias a carta de Fulano, fui ficando tenso. E receoso. E ansioso. Porque, vamos admitir, foi bem elaborada, articulada, e deve sim, representar o pensamento de boa parcela de brasileiros. Mesmo para aqueles que não conhecem teu trabalho, muitos devem acreditar nessa “ética”: se o sujeito é milionário fazendo merdas, não tenho nada com isso, é a lei do mercado mas, ganhar a vida, profissionalmente e gerar empregos, e movimentar toda uma engrenagem, em círculo virtuoso, transmitindo informação, cultura e arte, bem nas barbas do capitalismo, hein? Deve haver algo de errado nisso e precisamos denunciar essa insolência.

Imagino Fulano satisfeito, assistindo Faustão aos domingos, certo de que os rendimentos do apresentador são justos e apropriados, dignos do relevante serviço prestado ao entretenimento da nação brasileira.

Mas não imaginava, de tua parte, tamanha capacidade, em um texto claro, límpido e cristalino, de transmitir tudo o que milhares, dezenas de milhares, e um dia seremos milhões, dezenas de milhões de ouvintes, gostariam de ouvir naquela hora.

Qual seja: é possível transformar a vida de pessoas, gerando nelas a felicidade de saber que o mundo pode ser melhor do que sempre o foi para os brasileiros, que é a sensação da descoberta da arte e da cultura verdadeiras, num caminho que não tem volta e que descortina um mundo de ilimitada sabedoria e beleza.

O que é confirmado e corroborado pela maravilhosa, preciso repetir, Maravilhosa Carta enviada pela Tatiana, que lá do Japão, demonstra de forma insofismável, a história dessas transformações virtuosas.

Parabéns, Luciano.
De Porto Alegre, Estevão Segalla”

Grande Estevão, permita-me repetir um trecho de seu email: “se o sujeito é milionário fazendo merdas, não tenho nada com isso, é a lei do mercado mas, ganhar a vida, profissionalmente, e gerar empregos, e movimentar toda uma engrenagem, em círculo virtuoso, transmitindo informação, cultura e arte, bem nas barbas do capitalismo, hein? Deve haver algo de errado nisso e precisamos denunciar essa insolência.”

Não tenho nada mais a acrescentar, só um muito obrigado. O Estevão comentou um programa e ganhou um livro. Mas não ganhou o livro porque comentou o programa, ganhou porque trouxe conteúdo para o programa. Sacou? E você?

E você e a Nakata, hein? Tem gente achando estranho propaganda de amortecedor no Café Brasil… Ainda não sacaram que propaganda que a Nakata faz aqui é do Facebook dela! E se você acha estranho é porque nunca visitou o www.facebook.com/componentesnakata. Tem um monte de conteúdo lá pra quem se interessa por automóveis. E até para quem é pedestre convicto. E se clicar no post da promoção você ainda concorre a um iPad, que tal? Acesse: www.facebook.com/componentesnakata. Com k.

Arriscado é não usar Nakata. Exija a tecnologia original, líder em componentes de suspensão. E agora também com bombas d’água e óleo Nakata. Tudo azul, tudo Nakata.

Ciranda, Cirandinha
Carequinha

Oba, oba, oba
Pára a charanga, pára a charanga
Alô, alô garotada
Um abraço para todos
Pra vocês, pra mamãe e pro papai
E a vovó e o vovô
Muita saúde e alegria
Deseja o Carequinha a vocês todos
E vamos começar as cantigas de roda

Ciranda cirandinha
Vamos todos cirandar
Vamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar

O anel que tu me deste
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou

(Carequinha!
-Hein!
Canta a nova versão da cirandinha, canta
-Ah! Vou cantar, você vai ver)

Hoje em dia de ciranda
Não se vê ninguém brincar
Hoje é tudo de lambreta
Pela praia a cirandar
O anel que tu me deste
Talvez fosse de papel
Bem melhor do que hoje em dia
Que ninguém dá mais anel

E já começamos quentes, com ninguém menos que o Palhaço Carequinha…. A trilha sonora deste programa é de circo. E você vai entender a razão.

Bem, vamos então à nossa entrevista com o ouvinte Doutor Lorenzo?

Ao fundo temos o clássico de sempre, que adoro tocar aqui, toda vez que eu falo de palhçao: PALHAÇO, de e com Egberto Gismonti…

Então. De quando em quando a gente tem visitas de alguns ouvintes que vem aqui para ver como o programa é gravado. É sempre um prazer recebe-los  aqui. E quando a tgente pega um ouvinte que tem uma história diferente, eu faço questão de traze-lo aqui pra trocar uma ideia. Hoje tem alguém assim. Quem é que está ai?

É o Silvio. Meu nome é Silvio Messias e também me conhece como Doutor Lorenzo.

(Como sempre, quando temos programas especiais, não teremos a íntegra do texto publicada. No final a letra das músicas e os itens do cafepedia que foram citados na entrevista)

História de um gago
Irani Oliveira

Eu conheci um gago
Que gostava muito
De contar lorota-ta, lorota-ta…

Ele fazia um estrago
Quando gaguejava
Contando anedota-ta, anedota-ta…

– Era uma vez uma ga-ga-ga
– Galinha
– I-i-isso, que gostava de botar o-o-o
– Ovo
– Não é que me atrapalhei com a ga-ga
– Galinha
– Não meninas é com a ga-gagueira
– E vamo começar tu-tu-tu
– Tutu de feijão?
– Que tutu de feijão menina,
É tu-tudo de novo…

Eu conheci um gago
Que gostava muito
De contar lorota-ta, lorota-ta…

Ele fazia um estrago
Quando gaguejava
Contando anedota-ta…

– Era uma vez uma ga-ga-ga
– Galinha
– I-i-i, não agora é uma ga-gatinha
– Que gostava de botar o-o-o
– Ovo
– Xiii, nunca vi gatinha botar ovo
– I-i-i, é mesmo,não é que me
Atrapalhei de novo!
– E vamo começar tu-tu-tu
– Tutu de galinha?
– Ai meu Deus do céu! Onde que você
Já viu tutu de galinha, menina?
É tu-tudo de novo…

Este programa chega até você com o suporte da Distribuidora Pellegrino, que também vende autopeças, mas que aqui quer é convidar você a visitar seu Facebook, que tem um monte de conteúdo interessante. E se você clicar no posta da campanha, ainda concorre a um iPad, um GPS e três tocadores de MP3 automotivos. www.facebook.com/pellegrinodistribuidora. Pellegrino com dois “eles”.

O rei e o palhaço
Antônio Nóbrega

Sua coroa é de ouro,
O meu chapéu é de palha.
A sua cota é de malha,
O meu gibão é de couro.
Sua justiça é no foro,
Minha lei é o consenso.
O seu reinado é imenso,
Minha casa é meu país.
Você é preso ao que diz,
Eu digo tudo o que penso.

Você vem com a arma erguida,
Eu vou abaixando a guarda.
Você vem vestindo a farda,
Eu de roupa colorida.
Você disputa corrida,
Eu corro pra relaxar.
Sua marcha é militar,
A minha é de carnaval.
Seu traje é de general,
Eu visto pena e cocar.

Você liga a motosserra,
Eu planto flor no cerrado.
Você só anda calçado,
Eu piso com o pé na terra.
Você quer vencer a guerra,
Eu quero ganhar a paz.
Você busca sempre mais,
Eu só quero o que é meu.
Você se acha europeu,
Eu sou dos canaviais.

Você vem com a força bruta,
Eu vou com a ginga mansa.
Você vem erguendo a lança,
E eu erguendo a batuta.
Você me traz a cicuta,
Eu lhe dou chá de limão.
Você diz que é capitão,
Eu só sou um mensageiro.
Você é um brigadeiro,
Eu sou só um folgazão.

E é assim então, ao som de O REI E O PALHAÇO, de um super artista brasileiro que é, entre outras coisas, palhaço: Antônio Nóbrega, que o nosso cafezinho vai saindo de mansinho.

Com o profissional Lalá Moreira na técnica, a apaixonada Ciça Camargo na produção e eu, que amo o que faço, mesmo com faringite,  Luciano Pires, na direção e apresentação.

Estiveram conosco o ouvinte Estevão Segalla, o Dr. Lorenzo, Silvio Messias, cujo trabalho você pode acessar em www.hospalhaço.org.br (hospalhaço com agá), Egberto Gismonti, Carequinha com Altamiro Carrilho e Antonio Nóbrega. Que tal?

Este programa chega até você com o apoio de um templo onde se professa uma só religião: a arte. Auditório Ibirapuera, um lugar pra gente curtir o trabalho de gente que claramente ama o que faz: os artistas da música, da dança e da representação. Acesse www.auditorioibirapuera.com.br, escolha um programa e deixe-se levar…

Este é o seu, o nosso Café Brasil. Gostou? Vem pra cá: www.portalcafebrasil.com.br e aproveite para assistir os 42 programas da primeira temporada do videocast Iscas Intelectuais. É assunto que não acaba mais…

Pra terminar, outra frase de Charlie Chaplin:

Eu continuo sendo apenas um palhaço, o que já me coloca em nível bem mais alto do que o de qualquer político.

Itens citados e que estão à disposição no cafepedia:

Altamiro Carrilho
Antônio Nóbrega
Carequinha (palhaço)
Carlos Drummond de Andrade
Clark Kent
Egberto Gismonti
Fortaleza
Patch Adams
Santo André (São Paulo)

http://www.hospalhaco.org.br/ – Operação hospalhaço

http://www.galpaodocirco.com.br/ – Galpão do circo

http://www.jogandonoquintal.com.br/ – Jogando no quintal

http://www.doutoresdaalegria.org.br/ – doutores da alegria

http://picadeirocircoescola.com.br/ – Picadeiro circo escola

 

[/showhide]