Iscas Intelectuais
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Zicosur

Zicosur

Luiz Alberto Machado - Iscas Econômicas -

ZICOSUR

 

Uma experiência de integração regional

 

“O que nos une é mais do que o que nos separa”.

Aurelio Echazú Salmón

 

Atendendo a convite do gerente geral da consultoria Desarrollo de Negocios Internacionales, Marcelo Elizondo, e do Consejo Federal de Inversiones (CFI), participei, no dia 20 de novembro, do Seminário de Integração Regional do ZICOSUR, realizado em Buenos Aires, nas magníficas instalações do Palácio San Martín, sede do Ministério das Relações Exteriores da Argentina.

 

ZICOSUR é a sigla de Zona Centro-Oeste da América do Sul, uma instituição impulsionada por governos e empresários, com o objetivo de coordenar posições de consenso e amplo apoio territorial, para integrar a zona central da América do Sul. Criado em 1997, tem como membros plenos 44 governos locais de 6 países: 10 províncias da Argentina, 8 departamentos da Bolívia, 1 estado do Brasil (Mato Grosso do Sul), 4 regiões do Chile, 4 departamentos do Peru e todos os departamentos do Paraguai.

 

Desde sua criação, a instituição trabalha ativamente para obter uma inserção internacional competitiva da região, promovendo o desenvolvimento da infraestrutura para a articulação de eixos de comunicação comuns que facilitem o deslocamento de pessoas e bens e agilizem o comércio intra e extrazona, e contribuam para o encontro e o reconhecimento dos povos que a integram, potencializando o desenvolvimento harmônico e sustentável.

 

Minha participação ocorreu no primeiro dos três painéis que compuseram o Seminário, intituladoIntegração nos novos cenários geopolíticos: Enfoques para a integração produtiva, a nível internacional e de entidades subnacionais (experiência comparada). Neste primeiro painel falaram também Theresa Durnbeck, secretária de Investimentos, Assuntos Internacionais e Promoção do Governo da Província do Chaco, República Argentina, Mariano L. Bernárdez, diretor para a Europa e América Latina do Institute for Performance & Management, de Chicago, EUA, e Oscar Stark Robledo, vice-ministro de Indústria e Comércio do Paraguai e professor da Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas da Universidade Americana de Assunção.

 

Em minha exposição, depois de um rápido apanhado histórico sobre a melhora da imagem do Brasil graças ao processo de redemocratização, à abertura da economia e à conquista da estabilidade em decorrência do Plano Real, destaquei o papel desempenhado, no plano nacional, pela Agência de Cooperação Internacional – ABC, pelas instituições e empresas de pesquisa de projeção internacional, como a Embrapa, e pela APEX – Agência Brasileira de Promoção de Exportações, e, no plano de estados e municípios, pelas Secretarias (ou Assessorias Especiais) de Relações Internacionais, pelas confederações, federações e associações empresariais e sindicais e, por fim, pelas universidades. Para encerrar, exibi as capas da revista The Economist, de 2009 e de 2013, com as manchetes respectivas “Brazil takes off” e “Has Brazil blown it?”, com o objetivo de mostrar a preocupação com que a comunidade internacional tem visto a condução recente da política econômica, marcada por crescente intervenção governamental, constantes mudanças das “regras do jogo” e por uma preocupante criatividade na contabilidade nacional.

 

O segundo painel, intitulado Integração e dinamização empresarial: Análise de casos de transnacionalização de empresas, contou com os depoimentos de Caio Augusto Monteiro Rebello, da Randon, do Brasil, Martin Migoya, da Globant, da Argentina, e de Aurélio Echazú Salmón, gerente geral da Echazú & Asociados Proveedores Industriales, de Santa Cruz de la Sierra, Bolívia.

 

O terceiro e último painel, Promoção e políticas públicas para a integração econômica, técnicas e recursos utilizados pelos organismos de promoção e facilitação, teve a participação de Augusto Costa, secretário de Comércio Exterior da Chancelaria Argentina, Patricio Fuenzalida Ramírez, secretário regional do Ministério da Agricultura do Chile, e Eusebio Pillado, ex-diretor da ProMexico.

 

Considerei o Seminário extremamente positivo, especialmente no sentido de contribuir para a divulgação de uma experiência de integração regional como é o ZICOSUR, e de apontar avanços e dificuldades ao seu desenvolvimento. Considerando o marasmo em que se encontra o MERCOSUL, cada vez mais dominado por questões políticas e ideológicas, fiquei com a sensação de que o ZICOSUR possui um dinamismo bem maior, produto, em grande parte, do forte envolvimento do setor privado, que vê, nessa experiência, uma real oportunidade para a remoção de obstáculos legais e institucionais e, em consequência, de maiores chances para a realização de negócios.

 

Iscas para ir mais fundo no assunto

 

Referências e indicações webgráficas

 

MACHADO, Luiz Alberto. Nem tanto pra lá, nem tanto pra cá – Mudança de imagem. Disponível emhttp://www.portalcafebrasil.com.br/iscas-intelectuais/economicas/nem-tanto-pra-la-nem-tanto-pra-ca.

 

_______________ Confiança – Difícil de conquistar, fácil de perder. Disponível emhttp://www.portalcafebrasil.com.br/iscas-intelectuais/economicas/confianca.

 

Ver Todos os artigos de Luiz Alberto Machado