Iscas Intelectuais
Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

Freestyle
Freestyle
Isca Intelectual de Luciano Pires dizendo que quando ...

Ver mais

Café Brasil Curto 19 – Mudar por discurso?
Café Brasil Curto 19 – Mudar por discurso?
Aceitemos a luz. E paremos com essa bobagem do "sempre ...

Ver mais

574 – Os agoristas
574 – Os agoristas
Café Brasil 574 - Os agoristas. Vivemos no presente, ...

Ver mais

Café Brasil Curto 18 – O problema são os outros
Café Brasil Curto 18 – O problema são os outros
Mude essa sua visão preconceituosa, desconfiada e ...

Ver mais

Café Brasil Curto 17 – Cadê elas?
Café Brasil Curto 17 – Cadê elas?
Sem mulheres será muito difícil implementar as mudanças ...

Ver mais

LíderCast 077 Waldey Sanchez
LíderCast 077 Waldey Sanchez
LíderCast 077 – Waldey Sanches - Waldey Sanches é um ...

Ver mais

LíderCast 076 Raquel e Leo Spencer
LíderCast 076 Raquel e Leo Spencer
LíderCast 076 – Raquel e Leo Spencer – A Raquel e o ...

Ver mais

LíderCast 075 Renato Seraphin
LíderCast 075 Renato Seraphin
Renato Seraphin é presidente da Albaugh, uma empresa do ...

Ver mais

LíderCast 074 Camila Achutti
LíderCast 074 Camila Achutti
LíderCast 074 – Camila Achutti é uma jovem e muito bem ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

37 não é febre
Tom Coelho
Sete Vidas
“Nada mais comum do que julgar mal as coisas.” (Cícero)   “Filha, leve um agasalho, pois vai esfriar.” “Querido, lembre-se de seu guarda-chuva; parece que vai chover…” “Não vá tomar ...

Ver mais

Lições de viagem 10
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Lições de viagem 10 Itália  Penso che un sogno così non ritorni mai più mi dipingevo le mani e la faccia di blu poi d’improvviso venivo dal vento rapito e incominciavo a volare nel cielo ...

Ver mais

Gente do bem
Tom Coelho
Sete Vidas
“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.” (Romanos, 12:21)   Em meio ao trânsito desordenado, um motorista gentilmente cede-me passagem. Visito um ex-professor na faculdade ...

Ver mais

Homenagem aos Economistas 2017
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Homenagem aos Economistas 2017 Memoráveis citações “Quando foi criada a Faculdade de Ciências Econômicas da USP, em 1945, eu decidi fazer Economia. Fiquei muito feliz com a Economia, me ajustei ...

Ver mais

Vendedores debruçados ou conversando

Vendedores debruçados ou conversando

Suely Pavan Zanella - Iscas Comportamentais -

Suely Pavan Zanella

Sua postura comunica o quê?

Pode comunicar atenção; desprezo; falta de interesse disfarçado por verniz falso; desânimo e até desqualificação total em relação aos demais.

Tenho observado uma postura comum em lojas e supermercados. São vendedores debruçados em balcões ou reclamando nos corredores dos supermercados. Outros, ainda, não tiram os olhos do celular. Até seguranças de lojas estão mais atentos ao que se passa no celular do que ao seu redor. Por outro lado, ouço e vejo na TV ao menos de cinco em cinco segundos a frase: O Brasil está em crise.

Então, meu pensamento automático é: Acho que estas pessoas não têm medo de perder seus empregos, pois não fazem nada, absolutamente nada para mantê-los.

Vendedores, atendentes e seguranças são profissionais que não podem se esconder. Mas é o que tem feito já há algum tempo.

No Natal, observei correntemente este tipo de comportamento em lojas de shoppings e grandes supermercados. Não havia esforço algum para efetuar vendas ou atender bem o cliente. Cansei de pedir licença para alguns com o objetivo de interromper conversas normalmente ligadas ao tempo que faltava para irem embora da empresa. O desejo, assim parecia, era de sair correndo e só ganhar o salário na data certa, mais nada. Outros seguem a velha cartilha de seguir o cliente tal como urubus, são sufocantes. E, óbvio, sua postura denota desconfiança e desespero.

Como sou de me aprofundar, notei que este modus operandi bastante comum não era observado por nenhum supervisor ou gerente. Estas figuras pareciam inexistir, ou talvez estivessem escondidas em algum lugar. A palavra supervisão significa ter visão grande. Um bom supervisor ou gestor olha constantemente o que se passa ao seu redor. Não é um controlador de gestos, mas um observador de atitudes. E também orienta em caráter privado, jamais público, quando percebe que algo está errado. As únicas vezes (e foram bem raras) em que vi supervisores chamando a atenção o fizeram de forma grosseira e quase sempre gritando, e o pior: na frente dos clientes.

Além da falta de supervisores, há um evidente erro na hora da contratação. A impressão que dá é que contratam qualquer um, e por assim fazer não ligam para o seu desempenho. E, claro, não há o mínimo investimento em treinamento de vendas ou atendimento.

Como posturas na comunicação são mais importantes do que palavras, o resultado é a não venda. Então me pergunto: por qual razão estas empresas (todas grandes e com marcas conhecidas, aliás) fazem questão de contratar gente assim?

Será que não percebem que estão dando tiros no pé?

No final do ano vi pessoas ávidas para comprar, e pouca gente interessada em vender ou atender.

Em tempos de crises isso é inexplicável.

[email protected]

Ver Todos os artigos de Suely Pavan Zanella