Iscas Intelectuais
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

657 – Brumadinho e a Challenger
657 – Brumadinho e a Challenger
A tragédia da explosão da Challenger em 1986 marcou ...

Ver mais

656 – Rua Ramalhete
656 – Rua Ramalhete
Este programa é uma homenagem ao Tavito, que faleceu em ...

Ver mais

655 – É carnaval
655 – É carnaval
Tem gente boa, muito boa, fazendo a legítima música de ...

Ver mais

654 – Sarau Café Brasil III
654 – Sarau Café Brasil III
Realizamos mais uma edição do Café Brasil Premium, ...

Ver mais

LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
CEO de uma multinacional de trademarketing, a Marco ...

Ver mais

LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
Os jovens empreendedores que criaram a netshow.me, uma ...

Ver mais

LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
Esse alvoroçado não é nome não, é adjetivo. Um ...

Ver mais

LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
O Menta é um facilitador da inovação, um inquieto ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

CAPÍTULO 2 – LINGUAGEM E SEUS SÍMBOLOS (parte 4)
Alexandre Gomes
O caminho até agora está ficando longo, não é? Por mais que eu use exemplos próximos da realidade; ainda assim, eu e você estamos buscando entender conceitos abstratos. Afinal, estamos falando ...

Ver mais

Só envelhece quem perde a curiosidade
Henrique Szklo
O mundo está muito óbvio. As coisas têm sido analisadas pelos pontos de vista mais superficiais e, em geral, equivocados. Julga-se por aparência, por condição financeira, por orientação sexual, ...

Ver mais

Defendam Douglas também
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não conhece Douglas Leandro Clizesqui? Sem problemas. Ninguém conhece. Ele é pai de Douglas Murilo, uma das oito vítimas fatais no massacre da escola estadual em Suzano; o caso todos conhecem. ...

Ver mais

A abundante mente semanal
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: https://youtu.be/hHzgP5sqbjM LIVE COMPLETA: https://www.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157193323018631/   Quer fazer? Me mande um zap: 21-996086422. R$ 200,00 ...

Ver mais

Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Ajudando a compreender o cenário político brasileiro.

Ver mais

Cafezinho 159 – O bobo da corte
Cafezinho 159 – O bobo da corte
O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a ...

Ver mais

Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Dê o primeiro passo para fazer com que o tempo de vida ...

Ver mais

Cafezinho 157 – Papo de bêbado 2
Cafezinho 157 – Papo de bêbado 2
Se eu fosse o Bolsonaro, nestes primeiros 100 dias ...

Ver mais

Uma lástima em nome da arte

Uma lástima em nome da arte

Adalberto Piotto - Olhar Brasileiro -

Por Adalberto Piotto 

Eu nunca achei opinião de artista, sobre política e sociedade, algo superior.
Na média, não.
Sobre arte, a que praticam, algo muito ou pouco especializada, dependendo do caso.
Mas sempre foi uma opinião a se ouvir porque traz pontos de vista com outras abrangências. Essa é a riqueza do debate.
No entanto, por deslumbre, alguns artistas brasileiros começaram a se achar com opinião superior ou foram e são tratados assim.
Nunca entendi isso. Por quê?
Curiosamente, por outro lado, justamente os artistas que entrevistei, quando despidos da arte, sendo só cidadãos, abandonando o personagem, sem a pretensão da superioridade, sempre se revelaram mais humanistas e realmente conectados com a sociedade.
Ouvi deles análises de riqueza de quem olha ao redor se sentindo de fato parte dele.
Trouxeram posições e opiniões elevadas em percepção social e nunca reivindicaram tratamento especial a sua cidadania e participação política. QueriamEu nunca achei opinião de artista, sobre política e sociedade, algo superior.
Na média, não.
Sobre arte, a que praticam, algo muito ou pouco especializada, dependendo do caso.
Mas sempre foi uma opinião a se ouvir porque traz pontos de vista com outras abrangências. Essa é a riqueza do debate.
No entanto, por deslumbre, alguns artistas brasileiros começaram a se achar com opinião superior ou foram e são tratados assim.
Nunca entendi isso. Por quê?
Curiosamente, por outro lado, justamente os artistas que entrevistei, quando despidos da arte, sendo só cidadãos, abandonando o personagem, sem a pretensão da superioridade, sempre se revelaram mais humanistas e realmente conectados com a sociedade.
Ouvi deles análises de riqueza de quem olha ao redor se sentindo de fato parte dele.
Trouxeram posições e opiniões elevadas em percepção social e nunca reivindicaram tratamento especial a sua cidadania e participação política. Queriam participar, estar lá como cidadãos. Como gente que pisa no chão da vida, não no palco da ilusão.
Lembrando disso, de todas essas experiências, eu, que fiz questão de trazer artistas para meus trabalhos de discussão brasileira, me pergunto:
Que valor intelectual tem esses artistas de uma suposta esquerda que, de tão ciosa e egoísta, nem sei o que é?
Pensar o que desse fetiche por ministérios e um zelo pelo Minc que cria, no mínimo, suspeitas sobre o real interesse deles?
De ocupações e “abraçassaços” que envolvem prédios e privilégios e expurgam da discussão nacional os reais problemas brasileiros, qual o objetivo real disso?
Ah se tivéssemos todos esses artistas abraçando hospitais públicos de cidadãos golpeados pela corrupção de seus heróis – dos artistas – e o péssimo atendimento.
Mas não. Isso é para o povo.
E povo não sobe ao palco.

Ver Todos os artigos de Adalberto Piotto