Iscas Intelectuais
Produtividade Antifrágil
Produtividade Antifrágil
PRODUTIVIDADE ANTIFRÁGIL vem para provocar você a rever ...

Ver mais

Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 12 – The Dark Side Of The Moon
Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 12 – The Dark Side Of The Moon
Olha, este é outro daqueles programas de sonho, ...

Ver mais

Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 11 – Qual é seu propósito?
Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 11 – Qual é seu propósito?
Eu acho que você já deve ter sido questionado sobre ...

Ver mais

Café Brasil 718 – No lugar do outro
Café Brasil 718 – No lugar do outro
É nos momentos de tempestade, de crise, quando não há ...

Ver mais

Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 10 – Va Pensiero
Café Brasil Especial – Heróis da Saúde 10 – Va Pensiero
Sempre tivemos um sonho trazer ópera para o Café ...

Ver mais

LíderCast 200 – Marcio Ballas
LíderCast 200 – Marcio Ballas
Apresentador de televisão, ator e palhaço profissional. ...

Ver mais

LíderCast 199 – Ricardo Corrêa
LíderCast 199 – Ricardo Corrêa
Empreendedor, fundador da Ramper, uma conversa ...

Ver mais

LíderCast 198 – Hélio Contador
LíderCast 198 – Hélio Contador
Ex-executivo de grandes empresas do setor automotivo, ...

Ver mais

LíderCast 197 – Luciana Cardoso
LíderCast 197 – Luciana Cardoso
A jovem executiva que coordena um dos grandes desafios ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
Minuto da Produtividade 4 – Registre os pensamentos e ideias
A mente da gente é que nem o Windows; está agitando mas ...

Ver mais

Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 – Livre-se do lixo
Minuto da Produtividade 3 - Livre-se do lixo

Ver mais

Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Minuto da Produtividade 2 – Desenvolva sua própria pegada produtiva
Desenvolva a sua própria pegada produtiva!

Ver mais

Minuto da Produtividade 1 – A arte de dizer não!
Minuto da Produtividade 1 – A arte de dizer não!
Produtividade é a arte de dizer NÃO!

Ver mais

QI, educação e literatura
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
O QI médio em praticamente todos os países do mundo cresceu muito nos últimos 100 anos.   Na Alemanha e nos EUA, o crescimento do QI médio foi de mais de 30 pontos. No Quênia e na Argentina, foi ...

Ver mais

Perfeccionismo só é defeito quando mal utilizado
Henrique Szklo
Iscas Criativas
Ao ser questionada sobre quais são seus defeitos, muita gente coloca, envergonhadamente, o perfeccionismo como um dos mais tóxicos, como está na moda dizer. Muitos, inclusive, culpam este ...

Ver mais

A economia criativa pode ser essencial para o pós-pandemia?
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A economia criativa pode ser essencial para o pós-pandemia? “… as crises econômicas inevitavelmente dão origem a períodos críticos em que uma economia é refeita para que possa recuperar-se ...

Ver mais

Samba no céu
Chiquinho Rodrigues
Por volta dos anos 90 a Som Livre lançou um álbum com o infeliz nome de “Samba no Céu”. Eu me lembro de alguns nomes como Elis, Cartola, Pixinguinha, Gonzaguinha e outros artistas que já haviam ...

Ver mais

Cafezinho 284 – A polarização de araque
Cafezinho 284 – A polarização de araque
Assistir a rinha de galos diária tem o mesmo efeito que ...

Ver mais

Cafezinho 283 – COVID 20
Cafezinho 283 – COVID 20
Precisamos reconhecer quem fez um bom trabalho e punir, ...

Ver mais

Cafezinho 282 – O cochilo de 50 anos
Cafezinho 282 – O cochilo de 50 anos
Passada a pandemia, teremos de ser ainda mais ...

Ver mais

Cafezinho 281 – O freestyle cognitivo
Cafezinho 281 – O freestyle cognitivo
Você aí no seu pedaço tem valor, viu? E faz coisas que ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Extensão e IntenSão* dos Termos (parte 10)

Trivium: Capítulo 3 – Extensão e IntenSão* dos Termos (parte 10)

Alexandre Gomes -

* Antes das piadas com o S no título, explico: a palavra “intensão” existe e é mais clara que “compreensão” (que poderia ter sido usada) por dois motivos: 1) a semelhança/oposição com a palavra “extensão” e 2) em Lógica, o significado de “intensão” nem sempre coincide com o de “compreensão”. Veja o original inglês: intension = intensão, intention = intenção. Agora, vencida a piada fácil, vamos ao tema de hoje.

 

A EXTENSÃO e a INTENSÃO dos termos têm suas raízes na referência dupla do fantasma que é a IMAGEM mental dos objetos (referências extensionais), da qual o intelecto deriva o conceito (referência intensional).

Perceba que:

À medida que um termo CRESCE em INTENSÃO decresce em EXTENSÃO.

À medida que um termo CRESCE em EXTENSÃO decresce em INTENSÃO.

A Árvore de Porfírio (ilustração no alto do texto) ilustra a relação inversa entre a extensão e a intensão dos termos. Bem como a RELAÇÃO entre estas e a definição e a divisão.

A árvore é uma divisão progressiva, essencial e dicotômica, que vai da substância do SUMMUM GENUS até a INFIMA SPECIES homem.

No topo está o SUMMUM GENUS (a classe mais alta), que é a Substância. Note que não há mais nada acima no universo, que não possa ser descrito pelo termo “substância”, pois não há gênero ACIMA e do qual possa ter com parte sua o que seja chamado de substância. Enquanto que na base está o INFIMA SPECIES (a forma mais baixa) que é a mais baixa e menor das espécies. Na ilustração lá no topo do texto, na base da árvore você vê a palavra “HOMO” (homem, em latim), que se divide em dois grupos: SORTES e PLATO. Pois bem, PLATO é Platão, o filósofo; e SORTES (grande quantidade, em latim) significa todos os outros homens que não são Platão.

Dada a estrutura apresentada na figura lá de cima, não há mais como descer abaixo dessa divisão. Há Platão (homem individual) e todos os outros indivíduos no mundo. Qualquer outra divisão além dessa irá desfazer a definição de HOMO (homem). E, por favor, entenda que não estou excluindo as mulheres, elas estão ali no SORTES, pois fazem parte de todos os outros indivíduos. Enfim, Platão é o INFIMA SPECIES que não pode tornar-se um gênero por divisão subsequente em espécies ESSENCIALMENTE DIFERENTES.

A divisão que emana do SUMMUM GENUS até a INFIMA SPECIES é, portanto, uma série completa: não pode ser continuada ACIMA daquela primeira, nem seguir ABAIXO desta última. Vamos a outro exemplo! Veja esse esquema abaixo, um outro exemplo da Árvore de Porfírio:

Note que cada termo entre o SUMMUM GENUS (substância) e a INFIMA SPECIES (homem) pode ser tanto um gênero quanto uma espécie. Isso ocorre porque eles estão entre os dois limites apontados no começo desta frase. E por conta disso, são relativos. Ou seja, o termo é um gênero daqueles ABAIXO dele, e uma espécie daqueles que estão ACIMA dele. Por exemplo: “Animal” é o gênero próximo de “Homem” (está logo acima dele no eixo principal, ou tronco da árvore); “Corpo” é uma espécie de “Substância” (pois está abaixo deste último). E antes que você pergunte se existe alguma outra espécie de substância que não seja “Corpo”, eu digo “alma” é outra espécie de “Substância”. Pois “alma” é uma espécie de Substância IMATERIAL.

Importante! Veja que a linha tracejada mostra um caminho específico da classe mais alta Substância até a forma mais baixa Homem. Demonstrando que quanto mais descemos na árvore, mais específico se torna o objeto.

Assim sendo, você nota que a Árvore de Porfírio ilustra a lei de relação inversa entre a EXTENSÃO e a INTENSÃO dos termos: à medida que é aumentada a intensão da substancia (pela adição dos atributos material, animado, sensível e racional), sua extensão é diminuída. Ou seja, quanto mais eu defino, intensifico os detalhes sobre algum objeto, menos espaço eu tenho (menos extensão) para acumular objetos diferentes dentro do mesmo grupo (termo).

Em outras palavras, quando eu digo que José nasceu no Brasil, mesmo essa limitação é vaga. Ou seja, o termo “brasileiro” ainda tem bastante extensão. Mas basta eu acrescentar que José é Recifense, que esse acréscimo intensificou mais o significado da naturalidade dele, pois agora eu e você sabemos que José é brasileiro porque ele nasceu em Recife.

 

Por hoje é só. Volte por aqui em quinze dias para mais!

Ver Todos os artigos de Alexandre Gomes