Iscas Intelectuais
Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

Café Brasil no Top 10 Podbean
Café Brasil no Top 10 Podbean
O Café Brasil está entre os Top 10 numa das maiores ...

Ver mais

701 – Sorte
701 – Sorte
E aí? Você se considera uma pessoa sortuda ou azarada? ...

Ver mais

700 – Girl Power
700 – Girl Power
Bem, você sabe que sempre que chegamos num programa ...

Ver mais

699- Um brasileiro
699- Um brasileiro
Como sabemos que muitos ouvintes do Café Brasil não ...

Ver mais

698 – A Mente Moralista
698 – A Mente Moralista
Somos criaturas profundamente intuitivas cujas ...

Ver mais

LíderCast 184 – Michelle Susan
LíderCast 184 – Michelle Susan
Uma lutadora, que sai do zero para trabalhar em ...

Ver mais

LíderCast 183 – Antonio Mamede
LíderCast 183 – Antonio Mamede
Ex-executivo de grandes empresas, hoje consultor e ...

Ver mais

LíderCast 182 – Alexis Fontaine
LíderCast 182 – Alexis Fontaine
Segunda participação do Deputado Federal do partido ...

Ver mais

LíderCast 181 – Christian Gurtner
LíderCast 181 – Christian Gurtner
Christian Gurtner – O homem que leva a gente para ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Minha despedida
Chiquinho Rodrigues
Como você bem sabe, sou músico e tenho uma produtora de vídeo aqui em São Paulo que é o Estúdio Bandeirantes. Atendemos clientes de quase todo o Brasil. Seja fazendo arranjos, produção de Cds, ...

Ver mais

Documentira
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Até anteontem, os Estados Unidos eram o império do mal, a síntese de tudo de ruim que há no universo; um inferno habitado por seres inumanos, que massacram sul-americanos por puro prazer sádico, ...

Ver mais

A harpa elétrica
Chiquinho Rodrigues
Valdenir era um cara que acreditava piamente em reencarnação. Mas não era só isso… Acreditava também em vidas passadas, ufos e astrologia. Flertava com o candomblé, o budismo e era também ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Classificação dos Termos (parte 9)
Alexandre Gomes
Continuando os resumos depois de um belo fim de ano, vou continuar detalhando mais sobre os o que são os termos e suas variedades. Perceba que isso é muito mais uma base de compreensão lógica das ...

Ver mais

Cafezinho 249 – Na vanguarda do atraso
Cafezinho 249 – Na vanguarda do atraso
Para que, daqui a 40 anos, os jovens que hoje têm ido ...

Ver mais

Cafezinho 248 – O meiostream
Cafezinho 248 – O meiostream
Sobre se considerar bem-sucedido sendo o que se é.

Ver mais

Cafezinho 247 – Compartilhe!
Cafezinho 247 – Compartilhe!
Sobre o hábito de compartilhar aquilo que vale a pena.

Ver mais

Cafezinho 246 – Setecentos
Cafezinho 246 – Setecentos
São 74 minutos de puro deleite.

Ver mais

Resumo da Aula 3 do Curso On-line de Filosofia (COF)

Resumo da Aula 3 do Curso On-line de Filosofia (COF)

Eduardo Ferrari - Resumos e Artigos -

Continuando a série de resumos do COF, os principais pontos da aula de 2h38min serão apresentados em menos de 5 minutos de leitura, sempre com o objetivo de chamar a atenção do leitor para o valor inestimável do curso do Professor Olavo de Carvalho.

No início da terceira aula do COF, em 4 de abril de 2009, Olavo esclareceu que o exercício do necrológio deve ser refeito várias vezes ao longo da vida, com o intuito de avaliar permanentemente a trajetória em direção aos objetivos, além de ajustá-la ou alterá-la, se for o caso.

A partir da citação de São Tomás de Aquino, de que toda e qualquer regra moral é genérica e universal, e toda situação humana é concreta e particular, o professor destaca a importância de saber onde se quer chegar, de forma que o caminho possa ser trilhado confrontando-se os princípios de moralidade para o atingimento desse objetivo concreto com os princípios morais genéricos e universais socialmente aceitos.

Citando Eric Voegelin, filósofo que o professor considera como grande crítico da utilização de frases vazias de sentido, Olavo ressalta que estamos vivendo num mundo de apego a sentenças sem fundamento na realidade que são defendidas cegamente por serem consideradas sagradas, a exemplo da expressão “democracia integral”.

Os teóricos da democracia, de John Locke a John Rawls, conferem ao termo a ideia de equilíbrio de poderes, de forma que isoladamente cada esfera de poder não pode ser considerada democrática. Os poderes legislativo, judiciário e executivo, como também outros agentes como a cultura, a Igreja, os sindicatos e associações participam do jogo democrático, que se caracteriza justamente por esse equilíbrio sem que um prevaleça sobre os outros.

Assim, essa proporcionalidade dos poderes na democracia torna a expressão “democracia integral” incoerente pois é impossível algo ser proporcional e ao mesmo tempo integral!

O professor ressalta que a articulação entre como pensar e como perceber a realidade, ou entre a lógica e a experiência será tema recorrente ao longo de todo o curso, recomendando que do pensamento se faça o caminho inverso para a realidade.

Ao responder uma pergunta de um aluno, o professor menciona a importância do testemunho verdadeiro e cita a necessidade de adesão dos alunos a uma espécie de juramento de Hipócrates: ater-se ao máximo de honestidade possível, visto que não há “honestidade integral”.

O professor então passou o segundo exercício do COF, orientando o aluno a escrever com sua própria caligrafia um trecho de Louis Lavelle ditado por ele chamado Témoignage (Testemunho), disponível no apêndice do livro De l’Intimité spirituelle (Da intimidade espiritual), 1ª edição publicada pelas Edições Aubier, no ano de 1955.

O pequeno trecho de 8 linhas fala sobre uma espécie de transição entre momentos de iluminação e contentamento diante da vida e fases obscuras cheias de obstáculos. O professor então compara o conteúdo do referido trecho com a ideia inicial da aula de que as situações concretas e os seus dilemas morais específicos sempre se colocam frente a frente com a dimensão genérica e universal dos conceitos de moralidade.

Ao responder outra questão de um aluno, o professor ressalta a importância da consciência da morte para a filosofia e cita uma experiência em que Viktor Frankl, numa visita a uma prisão, teria aceitado a proposta do diretor de conversar com um detento que seria executado em questão de horas.

Frankl então disse ao condenado que não importava se ele viveria 5 minutos ou 50 anos, desde que utilizasse esse tempo fazendo algo que tivesse sentido para ele.

A respeito do voto de abstinência em matéria de opiniões, o professor esclareceu que o aluno deve evitar opiniões inúteis e abster-se da opinião que não esteja carregada com um material de experiência pessoal e cultural suficientes.

Menciona então, pela primeira vez no curso o conceito de status quaestionis, que consiste na identificação da origem histórica de uma questão, opinião ou posicionamento e quais teriam sido as etapas percorridas, as dificuldades encontradas ao longo do tempo e como a questão evoluiu até o momento atual.

Nesse início de curso, o professor respondeu várias questões de alunos que foram muito importantes para situá-los sobre o que se esperava deles ao longo e após o período de 4 a 5 anos inicialmente previstos de duração do COF, que hoje, lembremos, continua ativo após mais de 10 anos, com quase 500 aulas.

Vale muito a pena ser aluno do COF e poder assistir as aulas antigas em vídeo ou áudio, depois ler a transcrição completa, fazendo anotações num caderno, conforme o professor recomenda.

Aliás, a aula 483, do último sábado, 17 de agosto de 2019, com mais de uma hora de duração foi maravilhosa! O professor recomenda várias vezes ao longo do curso, que, ao iniciar o COF a qualquer momento, o ideal é assistir às aulas novas aos sábados e, ao longo da semana, ir ouvindo as aulas antigas, desde a primeira, na sequência.

Poe enquanto, é isso! Até a próxima aula.

Imagem de autoria de Rafael Medeiros

Ver Todos os artigos de Eduardo Ferrari