Iscas Intelectuais
É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

Freestyle
Freestyle
Isca Intelectual de Luciano Pires dizendo que quando ...

Ver mais

O Cagonauta
O Cagonauta
Isca intelectual de Luciano Pires. Se o seu chefe é um ...

Ver mais

567 – Carta ao jovem desempregado
567 – Carta ao jovem desempregado
Podcast Café Brasil 567 - Carta ao jovem desempregado. ...

Ver mais

Café Brasil Curto 04 – O preço da liberdade
Café Brasil Curto 04 – O preço da liberdade
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

Café Brasil Curto 03 – FISCALMENTE ILUDIDOS
Café Brasil Curto 03 – FISCALMENTE ILUDIDOS
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que não ...

Ver mais

Café Brasil Curto 02 – A FORMATURA
Café Brasil Curto 02 – A FORMATURA
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que quem ...

Ver mais

LíderCast 070 – Alexandre Barroso
LíderCast 070 – Alexandre Barroso
Hoje conversamos com Alexandre Barroso, num programa ...

Ver mais

LíderCast 069 – Panela Produtora
LíderCast 069 – Panela Produtora
Hoje converso com Daniel, Filipe, Janjão e Rhaissa ...

Ver mais

LíderCast 068 – Gilmar Lopes
LíderCast 068 – Gilmar Lopes
Hoje converso com Gilmar Lopes, que de pedreiro se ...

Ver mais

LíderCast 067 – Roberto Caruso
LíderCast 067 – Roberto Caruso
Hoje conversamos com Roberto Caruso, um empreendedor ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Ainda sobre a competitividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Ainda sobre a competitividade Algumas comparações “A competitividade de um país não começa nas indústrias ou nos laboratórios de engenharia. Ela começa na sala de aula.” Lee Iacocca Meu último ...

Ver mais

Faz isso não…
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Temer, ao contrário de Dilma, é um político experiente, com muitos anos de vivência no ramo. Daí o estranhamento acerca dos erros que vem cometendo, de forma infantil, na condução da política ...

Ver mais

Dukkha
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Isca intelectual de Filipe Aprigliano sobre a primeira nobre verdade.

Ver mais

O furo no casco
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Isca Intelectual de Filipe Aprigliano sobre definir prioridades na eventualidade da tomada do poder por psicopatas.

Ver mais

Quem te viu, quem te vê…

Quem te viu, quem te vê…

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

                 Quem passou as férias sem ver TV ou ler jornal voltou pra casa com a sensação de cruzar acidentalmente um portal da quinta dimensão ou de algum mundo paralelo. As notícias são tão estranhas que parecem fofoca do Chapeleiro Louco.

                 Marta Suplicy atacando seu próprio partido; chamando o governo Dilma de “desastroso” e vários lulistas de covardes, traidores, inimigos, ladrões. É puro oportunismo dela, óbvio… mas espanta pela honestidade, mesmo essa, forçada.

                 Mais? Dilma venceu (por muito pouco) as eleições com promessas que jamais poderia cumprir. Até aí nenhuma novidade; o problema é que ela está fazendo tudo exatamente ao contrário do prometido, e a lulada diz amém. Mas como, ela se tornou uma capitalista de carteirinha? O Brasil mudou tanto em 2 meses?

                 Dilma aterrorizou os eleitores pintando Marina e Aécio como verdadeiros boitatás. Eleitos, entregariam o Brasil aos nazistas-americanos-banqueiros-bruxas-vampiros-zumbis-fascistas. A comida ia sumir dos pratos e tudo seria um inferno. Passados alguns dias da posse, trajando fantasia de capa de botijão de gás (e sua neoamiga Kátia Abreu vestida de pamonha) temos um panorama igual (ou pior) do que ela pintou em caso de vitória de seus oponentes:

                 Aumento de 40% na energia elétrica; a Petrobrás praticamente quebrada, enfrentando uma chuva de ações judiciais aqui e no exterior; promessa da própria presidonta de privatização da Caixa Econômica Federal através de abertura de capital em bolsa de valores; defasagem de 75% na isenção do Imposto de Renda para Pessoa Física; desmonte do Salário Desemprego, que vai atingir 60% dos demitidos daqui pra frente; implosão do FIES, via estrangulamento de repasses mensais às faculdades particulares (e isso depois de assumir com o lema risível de “Pátria Educadora”, visto que o “País sem Miséria” do primeiro mandato conseguiu aumentar a miséria – dados do IBGE).

                 Tá bom procê? Não? Redução de todo o tipo de “Bolsas”, incluindo o famigerado Bolsa-Família, com redução dos pagamentos e impossibilidade de novos beneficiários; dólar a R$ 2,70; ajuste fiscal através de aumento de impostos sem redução de gastos (assim, até o Eike Batista consegue sair do vermelho); alta do juro de financiamento imobiliário, atingindo 70% desse mercado através da CEF; redução de investimentos em Saúde e Educação; banqueiros no comando da Fazenda e do Banco Central (to esperando meu x-tudo desaparecer do prato); fim de 30% das pensões recebidas por morte do cônjuge – o rombo (admitido, pois o real é o triplo) da Previdência alcança R$ 50 bilhões. Ok, algumas medidas são até necessárias… mas foi muita sujeira mentir tanto para os eleitores. Estelionato eleitoral claríssimo. Realmente fizeram o diabo durante as eleições, como prometeram.

                 Finalizando, outra queda do PIB, com estimativa de crescimento em 2015 da ordem de pífio 1%, com o mundo crescendo 3% em média. Os demais emergentes crescem a 7% ou mais.

                 A única verdade vomitada pela presidonta foi o aviso de que este ano será de sacrifício. É tanta cara de pau que nem desculpinha eles usam mais, como a tal crise mundial. Ironicamente (ironia ou justiça?), a classe mais prejudicada pela enxurrada de maldades será justamente a massa menos esclarecida e mais pobre, garantidora da eleição da botijuda. Esse é o prêmio que recebem por acreditar na dupla Pinóquio & Pinóquia, a mais mentirosa que já alcançou a presidência da Banânia.

                 José Dirceu tá inconformado com a ex-cumpanhêra; compungido, em lágrimas, agarrado a uma garrafa de rum cubano e um busto de Stalin, oferece à neo-traidora a música do cumpanhêro Chico Buarque, aquele que defende o comunismo lá do seu apartamento em Paris, às margens do Sena, pago com dólares ganhos no mercado musical capitalista: 

                 Que mundo doido, hein?

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes