Iscas Intelectuais
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

587 – Podres de Mimados
587 – Podres de Mimados
Você já reparou como estão mudando os padrões morais, ...

Ver mais

586 – LiderCast 7
586 – LiderCast 7
E o LíderCast vai para a sétima temporada! No programa ...

Ver mais

585 – Tolerância e relativismo
585 – Tolerância e relativismo
Quando aceitamos o relativismo, cada pessoa tem direito ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

LíderCast 086 – Gustavo Succi
LíderCast 086 – Gustavo Succi
Gustavo Succi, é especialista em empreendedorismo na ...

Ver mais

LíderCast 085 William Polis
LíderCast 085 William Polis
William é um daqueles empreendedores que a gente gosta: ...

Ver mais

LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LiderCast 084 – Rodrigo Azevedo – Rodrigo Azevedo é ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

O exercício da perda
Tom Coelho
Sete Vidas
“Enquanto o poço não seca, não sabemos dar valor à água.” (Thomas Fuller)   Um dia você depara com a logomarca da empresa em que trabalha estampada numa página de revista, numa folha de ...

Ver mais

A história secreta da criatividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A história secreta da criatividade  Leitura com elevada agregação de conhecimento “Montar uma organização criativa é difícil, mas mantê-la criativa é muito mais. Por quê? Porque todo paradigma ...

Ver mais

Sobre uma incrível oportunidade que perdi na vida
Mauro Segura
Transformação
Nem sempre é fácil avaliarmos as oportunidades que a vida coloca diante de nós, principalmente quando somos muito jovens. Essa é uma história que nunca contei para ninguém, diz respeito a uma ...

Ver mais

Aplicando 5S na vida pessoal
Tom Coelho
Sete Vidas
“Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo, e fazer bem-feito.” (Pitágoras)   Em Administração, utilizamos um expediente importado lá do Oriente, mais precisamente do Japão ...

Ver mais

Cafezinho 21 – Perguntas difíceis
Cafezinho 21 – Perguntas difíceis
Por isso meu conselho é: siga quem faz perguntas ...

Ver mais

Cafezinho 20 – A professora
Cafezinho 20 – A professora
imagine se milhares, milhões de brasileiros pensassem ...

Ver mais

Cafezinho 19 – Mia Couto
Cafezinho 19 – Mia Couto
Mia Couto fala de umas coisas que têm sido esquecidas: ...

Ver mais

Cafezinho 18 – Indicativa x Impositiva
Cafezinho 18 – Indicativa x Impositiva
Indicativa x impositiva. Uma palavrinha muda tudo...

Ver mais

Presente de Natal

Presente de Natal

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Artigo publicado no jornal Diário da Manhã em 20/12/2014

Existe neste período natalino um processo psíquico extremamente interessante no qual a energia psíquica naturalmente introverte. Natal é período de reflexão, de pensar, refletir, meditar. Quem sou, quem fui, quanto estou valendo?
Minhas memórias de natal são ambíguas. Dentro de mim existe o natal das festas, da alegria, dos presentes mas existe também o natal diferente…
Lembrei de uma vez quando era criança com uns sete anos de idade aproximadamente. Estava eufórico por que havia ganho um carrinho com sirene. No dia seguinte fui com o mesmo brincar com um amigo que tinha no prédio em que residia no Sumaré em São Paulo. A reação do garoto, sua cara nunca mais esqueci seu choro, pranto, desespero…era o filho de uma empregada que residia na casa de um patrão. Era um excluído que não havia ganho nada no natal apenas uma bola de plástico. Ali questionei quem era o sacana do Papai Noel que presenteava uns e em um mesmo lugar abandonava os outros. Por que desta injustiça?

Pra mim também o tal do Papai Noel era meio esclerosado. Em raros momentos entendia o que queria. Se pedia uma bola me dava um peão; se queria um carrinho me mandava um pijama. Ele era o rei da bola fora, do desacerto, da incoerência. Não entendia como criança como é que o capeta da vizinhança ganhava os melhores presentes, por que na vida era assim, com sacanas se dando bem (como nossos políticos) enquanto que os que ralavam e tentavam fazer as coisas certas por que eles eram ignorados pelo tal do Papai Noel?

Fui crescendo e o Natal com os anos ganhou outro significado. O da festa de família que podia ser interessante de um lado, mas do outro tinha a consequência de toda festa: discórdia, briga, bebedeira, aquela chata da prima que queria te ferrar o ano inteiro e depois vinha com sorrizinho desejando feliz natal, tudo de bom e espera que amanhã cedinho lhe ferro! Ai que Natal!

Estes dias montei a árvore de natal com meus pequenos e fui revendo como era pra mim na infância este momento mágico, a ilusão infantil que jamais nos deixa de querer ser validado, reconhecido, de receber algo.
Vi e revivi a euforia de sonhar com algo divino que jamais nos deixa, o acalanto, o colo a ternura de um bem querer que está nas entrelinhas do natal. Um sentimento que quando rompido gera desespero, tristeza profunda, melancolia, um vazio difícil de sondar e entender. Porque todos somos crianças independente de idade querendo um presentinho, uma risada, um abraço amigo um aperto de mão sincero. Lamentável mente todos nós, em nossa cultura consumista, confundimos isto com o valor do presente material ofertado o que é um erro. Mais que o presente o que vale e o coração aberto, a sinceridade a ruptura do egoísmo hoje vigente, a troca de afeto. Que você possa encontrar isto entre os seus na data em que comemoramos o nascimento de Jesus!
São meus votos e os de minha família a você que nos acompanha!

Jorge Antônio Monteiro de Lima
Analista, pesquisador em saúde mental, psicólogo e músico
MSC em antropologia social pela UFG.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Jorge_Antonio_Monteiro_de_Lima

Instituto Olhos Da Alma Sã
Alameda Paranã, Nº 1203( Quadra 128, Lote 18) Cep: 74673-050
Setor Jaó – Goiânia – GO
Fone: 62 3204-2565
Telefone celular: 62  9187-5157
Email: [email protected]
Site: http://www.olhosalma.com.br
https://www.facebook.com/pages/Instituto-Olhos-Da-Alma-S%C3%A3/1463786597170967?fref=ts

Colaborador desde 2010 da webradio BQTE, comunidade virtual de música e humor:
http://www.bqte.com.br

Colaborador desde 1996 do Jornal Diário da Manhã: http://www.dm.com.br

Colaborador do Jornal Diário de Aparecida- Aparecida de Goiânia
www.diariodeaparecida.jor.br

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima