Iscas Intelectuais
Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

Café Brasil no Top 10 Podbean
Café Brasil no Top 10 Podbean
O Café Brasil está entre os Top 10 numa das maiores ...

Ver mais

701 – Sorte
701 – Sorte
E aí? Você se considera uma pessoa sortuda ou azarada? ...

Ver mais

700 – Girl Power
700 – Girl Power
Bem, você sabe que sempre que chegamos num programa ...

Ver mais

699- Um brasileiro
699- Um brasileiro
Como sabemos que muitos ouvintes do Café Brasil não ...

Ver mais

698 – A Mente Moralista
698 – A Mente Moralista
Somos criaturas profundamente intuitivas cujas ...

Ver mais

LíderCast 184 – Michelle Susan
LíderCast 184 – Michelle Susan
Uma lutadora, que sai do zero para trabalhar em ...

Ver mais

LíderCast 183 – Antonio Mamede
LíderCast 183 – Antonio Mamede
Ex-executivo de grandes empresas, hoje consultor e ...

Ver mais

LíderCast 182 – Alexis Fontaine
LíderCast 182 – Alexis Fontaine
Segunda participação do Deputado Federal do partido ...

Ver mais

LíderCast 181 – Christian Gurtner
LíderCast 181 – Christian Gurtner
Christian Gurtner – O homem que leva a gente para ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Minha despedida
Chiquinho Rodrigues
Como você bem sabe, sou músico e tenho uma produtora de vídeo aqui em São Paulo que é o Estúdio Bandeirantes. Atendemos clientes de quase todo o Brasil. Seja fazendo arranjos, produção de Cds, ...

Ver mais

Documentira
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Até anteontem, os Estados Unidos eram o império do mal, a síntese de tudo de ruim que há no universo; um inferno habitado por seres inumanos, que massacram sul-americanos por puro prazer sádico, ...

Ver mais

A harpa elétrica
Chiquinho Rodrigues
Valdenir era um cara que acreditava piamente em reencarnação. Mas não era só isso… Acreditava também em vidas passadas, ufos e astrologia. Flertava com o candomblé, o budismo e era também ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Classificação dos Termos (parte 9)
Alexandre Gomes
Continuando os resumos depois de um belo fim de ano, vou continuar detalhando mais sobre os o que são os termos e suas variedades. Perceba que isso é muito mais uma base de compreensão lógica das ...

Ver mais

Cafezinho 249 – Na vanguarda do atraso
Cafezinho 249 – Na vanguarda do atraso
Para que, daqui a 40 anos, os jovens que hoje têm ido ...

Ver mais

Cafezinho 248 – O meiostream
Cafezinho 248 – O meiostream
Sobre se considerar bem-sucedido sendo o que se é.

Ver mais

Cafezinho 247 – Compartilhe!
Cafezinho 247 – Compartilhe!
Sobre o hábito de compartilhar aquilo que vale a pena.

Ver mais

Cafezinho 246 – Setecentos
Cafezinho 246 – Setecentos
São 74 minutos de puro deleite.

Ver mais

Por humanidade

Por humanidade

Adalberto Piotto - Olhar Brasileiro -

Consulado da França em São Paulo
image

Neste domingo cedo, ainda sob o impacto do terror em Paris, uma amiga me adverte que há quem esteja criticando os que puseram a bandeira da França sobre suas fotos de Facebook.
É o que, me contaram, chama-se “avatar” temático.
Eu, que raramente adiro a esses meios porque me mobilizo de outras maneiras, desta vez também o fiz.
E tenho orgulho de ter feito. Ficará na minha página por dias.
Esta lá no alto pra quem quiser conferir.
Mas diante dessa polêmica, que inclui um suposto menor envolvimento dos brasileiros com as vítimas de Mariana, no interior de Minas, o que não é verdade, escrevi a ela o seguinte, na tentativa de deixá-lá menos preocupada:

“Kátia, querida, eu não tenho a menor preocupação com essa gente pequena.
Eu me envolvo com o que faço.
Denunciei situações como a de Mariana anos atrás e onde eles e elas estavam?
Tenho aprofundado as discussões deste país e a falta de envolvimento real dos brasileiros com o Brasil porque acredito ser o único jeito de evitar tragédias como a de Mariana, e não tem sido fácil mobilizar as multidões necessárias.
Ambos os casos são de perdas humanas irreparáveis.
O caso francês, de uma covardia atroz.
O de Mariana, vítima do senso do lucro e do levar vantagem desmesurado, desumano, comum neste país, pouco reclamado antes da tragédia, de qualquer tragédia.
O caso de Mariana se resolve com voto certo, cobrança e atuação cidadã. Resolve-se com as pessoas se expondo na cidadania delas, coisa que a média brasileira espertamente se omite de fazer.
No caso de Mariana, todas as causas e soluções são absolutamente palpáveis e de efeito bem próximo do imediato.
É o que tenho feito, inclusive quando abri mão de empregos para insistir em trabalhos onde eu acredito fazer a diferença de forma maior. Vejo muita gente fazendo isso. E continuam a fazer mesmo diante de dificuldades.
Isso tem um preço que só é pago por quem se aventura com apenas a própria coragem motivada pela honestidade intelectual consigo mesmo.
A maioria é incapaz de ser honesta apenas com ela própria.
Quantos desses pretensos heróis da igualdade social brasileira, hoje reclamões pseudosociais, deram a cara pra bater abrindo mão de privilégios de origem duvidosa ou gritaram ante irregularidades de suas empresas e de seus chefes? A barragem de Mariana estava irregular há dois anos. Quantos funcionários se omitiram para preservar seus empregos? Quantos não estão se omitindo hoje em casos, ainda desconhecidos, que provocarão novas tragédias de barragens e corrupções bilionárias?
O caso do terrorismo em Paris, dada essa sensação de impotência e de lidar com o imprevisível, porque o terrorista é um covarde nojento, só a solidariedade nos é possível neste momento.
E ela precisa existir porque conforta, porque ampara o desolado, a vítima direta ou indireta que somos todos.
Tenho orgulho de por minha foto sob a bandeira francesa. Faria-o por outros na mesma situação.
Não sofra, cara amiga, com a pobreza de espírito dessa gente que acordou hoje se achando um cidadão perfeito. Ontem ele certamente não era e, ao criticar a solidariedade dos outros, mostra que continua não sendo. Nem humano.
Proteja-se deles, apenas.
Bom dia!!!
E mantenhamos nossa nobre solidariedade.
Precisamos dela pra ofertar e receber.
Somos humanos.”

image

Ver Todos os artigos de Adalberto Piotto