Iscas Intelectuais
É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

Freestyle
Freestyle
Isca Intelectual de Luciano Pires dizendo que quando ...

Ver mais

O Cagonauta
O Cagonauta
Isca intelectual de Luciano Pires. Se o seu chefe é um ...

Ver mais

Café Brasil Curto 04 – O preço da liberdade
Café Brasil Curto 04 – O preço da liberdade
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

Café Brasil Curto 03 – FISCALMENTE ILUDIDOS
Café Brasil Curto 03 – FISCALMENTE ILUDIDOS
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que não ...

Ver mais

Café Brasil Curto 02 – A FORMATURA
Café Brasil Curto 02 – A FORMATURA
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que quem ...

Ver mais

566 – Mindset
566 – Mindset
Podcast Café Brasil 566 - Mindset. Você já ouviu dizer ...

Ver mais

LíderCast 070 – Alexandre Barroso
LíderCast 070 – Alexandre Barroso
Hoje conversamos com Alexandre Barroso, num programa ...

Ver mais

LíderCast 069 – Panela Produtora
LíderCast 069 – Panela Produtora
Hoje converso com Daniel, Filipe, Janjão e Rhaissa ...

Ver mais

LíderCast 068 – Gilmar Lopes
LíderCast 068 – Gilmar Lopes
Hoje converso com Gilmar Lopes, que de pedreiro se ...

Ver mais

LíderCast 067 – Roberto Caruso
LíderCast 067 – Roberto Caruso
Hoje conversamos com Roberto Caruso, um empreendedor ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Ainda sobre a competitividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Ainda sobre a competitividade Algumas comparações “A competitividade de um país não começa nas indústrias ou nos laboratórios de engenharia. Ela começa na sala de aula.” Lee Iacocca Meu último ...

Ver mais

Faz isso não…
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Temer, ao contrário de Dilma, é um político experiente, com muitos anos de vivência no ramo. Daí o estranhamento acerca dos erros que vem cometendo, de forma infantil, na condução da política ...

Ver mais

Dukkha
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Isca intelectual de Filipe Aprigliano sobre a primeira nobre verdade.

Ver mais

O furo no casco
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Isca Intelectual de Filipe Aprigliano sobre definir prioridades na eventualidade da tomada do poder por psicopatas.

Ver mais

Os Preocupados

Os Preocupados

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

Incrível como contestadores abnegados, preocupadíssimos com a população em geral e seu sagrado bem estar, brotaram do chão nas últimas semanas. Aqui e no exterior. Devem ser patriotas desprendidos e governos alienígenas totalmente desinteressados, lutando unicamente pelo bem-viver do brasileiro. Que gente tocante.

A dupla que trata Cuba como sua fazenda pessoal, por exemplo: Os irmãos Castro, assassinos-comandantes da ditadura mais antiga das Américas, declararam-se preocupados com o que classificam de “golpe” ocorrido. A dupla, comediante involuntária, teve a ousadia de apontar “falta de eleições”, que referendasse a queda de Dilma. Que bandidos.

Outro “chocado” com o “golpe” é Nicolás Maduro. O bandido leva a Venezuela à guerra civil, criando milícias armadas para impedir protestos contra a destruição econômica e social daquele país, mas encontra tempo para reclamar da “injustiça” contra Dilma. Pelamor. Não está sozinho; Evo Morales, presidente de um narcoestado, segue-o como cachorrinho, abanando o rabo. Há outros, tão safados quanto desimportantes.

Os resolutos defensores do povo brazuca também têm representantes entre nós. Declaram-se preocupadíssimos com a “extinção” (mentira constantemente repetida) do ministério da Cultura e com o “golpe” contra Dilma. Olha que gente sensacional.

Não houve extinção do MinC; houve apenas sua fusão com o ministério da Educação para impedir seu uso ideológico e eliminar mil cargos fantasmas. Além disso, não há (ainda) nenhum plano para redução de verbas. Porém, os pseudo-defensores da “cultura” berram contra essa “monstruosidade”. Pouco importa o déficit público deixado por Dilma, algo em torno de R$ 300 bilhões; lixam-se para a inflação de 11% e 11% de desemprego; não franzem a testa cheia de botox para a redução de 25 mil leitos hospitalares no INSS; não estão nem aí para a corrupção dilmista, nem para a falência da Petrobrás e da Eletrobrás, nem para os rombos do BNDES; importante mesmo é pagar R$ 600 mil para ouvir Maria Bethânia declamando poesias na TV Brasil. Não reclamaram quando Dilma cortou 20% do orçamento da Cultura, embora apenas 50% do orçamento tenha sido efetivamente gasto – e mesmo assim foi o dobro do que o governo investiu em saneamento básico. O dobro! Querem apenas manter sua boquinha e os mil cargos para a turma lulista.

Em entrevista ao Estadão, Sônia Braga confessou que o ridículo “protesto” no festival de cinema de Cannes (acima, a imagem pra rir; abaixo, a verdadeira, pra chorar) foi organizado por lulistas que não aceitam perder o cabide de empregos e ter de trabalhar de verdade para seu próprio sustento – olha que horror! Pois é; considerando que as caixas pretas estão sendo abertas e o fedor se espalha, fica claro que os tais não estão preocupados com Cultura alguma; estão desesperados porque a mamata acabou. E se fingem de indignados, meu Deus, quanta cara de pau. Preocupam-se apenas consigo mesmos, passando por defensores do povo. É a cara do lulismo, aqui ou no exterior.

Estão realmente preocupados com a falta de cultura? Provem, fazendo algo de graça. Vamos ver quanto dura essa preocupação fingida e esse socialismo de araque. Shows gratuitos, aulas de teatro, canto, música para os pobres duas vezes por semana, e aí poderão argumentar. Antes não; é só picaretagem mesmo.

Escreve Luiz Felipe Pondé em seu livro Guia Politicamente Incorreto da Filosofia, “Pessoas sem culpa são monstros morais”. Eles nunca se sentem culpados. Fingem sempre, vendem ilusões, enganam, trapaceiam; quando tudo dá errado, jogam a culpa nos outros, passando-se por vítimas.

Parabéns a Ney Matogrosso, Regina Duarte e tantos outros que nunca ajoelharam nessa pocilga moral. Regina, por sinal, definiu bem a situação em seu Instagram: Se o país está “em coma”, não entendo a insistência no auto-engano de achar que a Cultura pode se safar, sadia, do desconserto geral que nos abateu. Na teoria (linda!) a prática é outra (dolorida). Sou a favor da ideia de manter a Cultura internada no “Hospital” da Educação. Depois da possibilidade de “alta” vamos ver o que pode ser melhor pra ela e pra todos nós, brasileiros.

 

Os Preocupados imagem 2

 

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes