Iscas Intelectuais
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

679 – Será que acordamos?
679 – Será que acordamos?
Adalberto Piotto apresenta o programa Cenário Econômico ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
O Abbey é um imigrante africano, que chegou ao Brasil ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumo da Aula 2 do Curso On-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
A segunda aula do COF, ministrada em 21 de março de 2009, teve a duração de 3h43min e foi resumida em menos de cinco minutos de leitura, com o objetivo de levar ao conhecimento do leitor uma ...

Ver mais

A quem interessa a divisão da sociedade?
Jota Fagner
Origens do Brasil
O atual estado de intolerância ao pensamento diferente, manifesto nas agressões que começam nas redes sociais e terminam em confrontos físicos no meio da rua, é o resultado de um processo de ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPÍTULO 3 – MORFOLOGIA CATEGOREMÁTICA (parte 2)
Alexandre Gomes
Depois de listar todas as CATEGORIAS DE PALAVRAS, de acordo com a Gramática Geral irei tratar com mais calma de cada categoria. Seguindo a lista da lição anterior, vamos começar pelo grupo das ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
O problema do agrotóxico no Brasil não é dos ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

O que aprender quando o futuro já era

O que aprender quando o futuro já era

Mauro Segura - Transformação -

Passei a minha vida fazendo planos para o futuro. Sempre falando que no futuro eu iria fazer isso ou aquilo, que trabalharia menos, que teria uma vida com mais satisfação pessoal e por aí vai. Isso até o ano passado, quando a minha esposa foi diagnosticada com um grave câncer e tudo virou de cabeça pra baixo. Aí o futuro se transformou completamente. Na verdade, aquele futuro imaginado, de repente, se foi… desapareceu, porque o importante virou mesmo o presente. Se tem uma lição que aprendi no ano passado, foi a importância do presente.

Vivemos juntando dinheiro para o futuro. Guardamos livros para ler no futuro. Protegemos uma garrafa de vinho mais cara para beber num momento especial… no futuro. Planejamos aquela viagem dos sonhos para fazer no futuro, talvez na mesma época que esperamos viver uma vida mais saudável. Enfim, todos nós imaginamos uma nova vida no futuro, cercado das coisas que guardamos ou poupamos para quando esse momento chegar. A questão é que o futuro nunca chega.

O futuro é apenas… uma promessa… uma projeção… uma expectativa… uma carta de intenção

Algo repentino pode mudar completamente a direção das nossas vidas, como um acidente ou doença, a perda de um emprego ou até uma notícia boa, como o nascimento de um filho. Uma ocorrência dessa dimensão pode mudar os planos de um futuro que desenhamos e criar uma nova rota de vida. E daí? Isso não é ruim, isso não é bom, isso é apenas viver. Viver é permitir mudar o curso da sua vida, de forma intencional ou não. O que vale é a vida de agora.

A minha experiência no ano passado mostrou que a história de viver cada dia como se fosse o último é uma baboseira. Eu não preciso viver todos os dias como se não houvesse amanhã. Eu não preciso conhecer 1.001 lugares antes de morrer. Eu não preciso pular de paraquedas para a vida valer a pena. Eu não preciso atuar numa startup para trabalhar bem e me sentir realizado. Enfim, aprendi que eu não preciso ter planos mirabolantes para ter uma vida digna, prazerosa e interessante.

Por favor, não pense que estou afirmando que fazer planos é ruim. Na verdade, fazer planos é ótimo: cria objetivos, aspirações, necessidades e nos desafiam. Os sonhos nos movimentam.

O problema é depositar excessivamente nos planos futuros a expectativa de ter uma vida melhor

Eu aprendi que o mais importante é viver o presente de forma que eu me sinta bem, física, mental e espiritualmente… em paz com a minha realidade, usufruindo dos recursos que tenho e agradecendo pelas oportunidades que a vida oferece… hoje! Tento fazer o meu presente valer a pena. A minha felicidade está na minha cabeça, na minha autossatisfação com a vida que levo e escolho, diariamente. Pode estar num sábado tranquilo em família. Pode estar em ler um livro ou simplesmente deitado numa rede tirando um cochilo. Aprendi a levar a vida da forma que julgo que vale a pena, que dê paz de espírito e dignidade para minha família, que nos faça bem, sem stress por sentir que o vizinho está fazendo mais.

Hoje faço planos possíveis: os meus planos e não os dos outros. Obviamente, continuo planejando o futuro e tenho os meus planos pessoais de longo prazo, mas não jogo mais a minha felicidade nesse futuro. Vejo pessoas dizendo que a vida hoje é ruim, e que no futuro será diferente. Jogam tudo numa promessa e numa perspectiva. Eu aprendi, a duras penas, a não cair mais nessa armadilha.

Ver Todos os artigos de Mauro Segura