Iscas Intelectuais
Podpesquisa 2018
Podpesquisa 2018
Em sua quarta edição, a PodPesquisa 2018 recebeu mais ...

Ver mais

Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

643 – Dominando a Civilidade
643 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

642 – A caverna de todos nós
642 – A caverna de todos nós
Olhe em volta, quanta gente precisando de ajuda, quanta ...

Ver mais

641 – O delito de ser livre
641 – O delito de ser livre
Na ofensiva contra a liberdade, fica cada vez mais ...

Ver mais

640 – O monumento à incompetência
640 – O monumento à incompetência
É muito fácil e confortável examinar o passado com os ...

Ver mais

LíderCast 135 – Thalis Antunes
LíderCast 135 – Thalis Antunes
Gestor de Conteúdo da Campus Party, que tinha tudo para ...

Ver mais

LíderCast 134 – Diego Porto Perez
LíderCast 134 – Diego Porto Perez
O elétrico Secretário de Esportes do Governo de ...

Ver mais

LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
Empreendedores que criam no grande ABC uma agência de ...

Ver mais

LíderCast 132 – Alessandro Loiola
LíderCast 132 – Alessandro Loiola
Médico, escritor, um intelectual inquieto, capaz de ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

O mundo platônico e suas consequências
Carlos Nepomuceno
Live de terça O mundo platônico e suas consequências Live de terçaO mundo platônico e suas consequênciasTENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O ...

Ver mais

O Trivium – uma introdução
Alexandre Gomes
As Sete Artes Liberais era a forma que os jovens eram preparados desde a Antiguidade até a alta Idade Média para educação superior. E a introdução nas Sete Artes era pelo Trivium, um método que ...

Ver mais

Live de terça – a liderança liberal
Carlos Nepomuceno
Live de terçaA liderança liberalTENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O curso me ajudou a pensar o digital como meio e não fim". – JEAN ...

Ver mais

A Tribo da Política – ou a Democracia das Identidades
Alessandro Loiola
Talvez nunca antes na história desses país os recorrentes embates na Internet tenham mostrado de modo tão claro nossa admirável habilidade de nos submetermos à polarização político-ideológica. ...

Ver mais

Cafezinho 132 – Os cagonautas
Cafezinho 132 – Os cagonautas
Seu chefe é um cagonauta? Hummmm...tome cuidado, viu?

Ver mais

Cafezinho 131 – Compartilhe!
Cafezinho 131 – Compartilhe!
Seja a mídia que você quer ver no mundo

Ver mais

Cafezinho 130 – Juniorização
Cafezinho 130 – Juniorização
Está dada vez mais difícil falar com o Presidente, o ...

Ver mais

Cafezinho 129 – Minority Report Tropical
Cafezinho 129 – Minority Report Tropical
O Brasil se transformou na República do Futuro do Subjuntivo.

Ver mais

O que aprender quando o futuro já era

O que aprender quando o futuro já era

Mauro Segura - Transformação -

Passei a minha vida fazendo planos para o futuro. Sempre falando que no futuro eu iria fazer isso ou aquilo, que trabalharia menos, que teria uma vida com mais satisfação pessoal e por aí vai. Isso até o ano passado, quando a minha esposa foi diagnosticada com um grave câncer e tudo virou de cabeça pra baixo. Aí o futuro se transformou completamente. Na verdade, aquele futuro imaginado, de repente, se foi… desapareceu, porque o importante virou mesmo o presente. Se tem uma lição que aprendi no ano passado, foi a importância do presente.

Vivemos juntando dinheiro para o futuro. Guardamos livros para ler no futuro. Protegemos uma garrafa de vinho mais cara para beber num momento especial… no futuro. Planejamos aquela viagem dos sonhos para fazer no futuro, talvez na mesma época que esperamos viver uma vida mais saudável. Enfim, todos nós imaginamos uma nova vida no futuro, cercado das coisas que guardamos ou poupamos para quando esse momento chegar. A questão é que o futuro nunca chega.

O futuro é apenas… uma promessa… uma projeção… uma expectativa… uma carta de intenção

Algo repentino pode mudar completamente a direção das nossas vidas, como um acidente ou doença, a perda de um emprego ou até uma notícia boa, como o nascimento de um filho. Uma ocorrência dessa dimensão pode mudar os planos de um futuro que desenhamos e criar uma nova rota de vida. E daí? Isso não é ruim, isso não é bom, isso é apenas viver. Viver é permitir mudar o curso da sua vida, de forma intencional ou não. O que vale é a vida de agora.

A minha experiência no ano passado mostrou que a história de viver cada dia como se fosse o último é uma baboseira. Eu não preciso viver todos os dias como se não houvesse amanhã. Eu não preciso conhecer 1.001 lugares antes de morrer. Eu não preciso pular de paraquedas para a vida valer a pena. Eu não preciso atuar numa startup para trabalhar bem e me sentir realizado. Enfim, aprendi que eu não preciso ter planos mirabolantes para ter uma vida digna, prazerosa e interessante.

Por favor, não pense que estou afirmando que fazer planos é ruim. Na verdade, fazer planos é ótimo: cria objetivos, aspirações, necessidades e nos desafiam. Os sonhos nos movimentam.

O problema é depositar excessivamente nos planos futuros a expectativa de ter uma vida melhor

Eu aprendi que o mais importante é viver o presente de forma que eu me sinta bem, física, mental e espiritualmente… em paz com a minha realidade, usufruindo dos recursos que tenho e agradecendo pelas oportunidades que a vida oferece… hoje! Tento fazer o meu presente valer a pena. A minha felicidade está na minha cabeça, na minha autossatisfação com a vida que levo e escolho, diariamente. Pode estar num sábado tranquilo em família. Pode estar em ler um livro ou simplesmente deitado numa rede tirando um cochilo. Aprendi a levar a vida da forma que julgo que vale a pena, que dê paz de espírito e dignidade para minha família, que nos faça bem, sem stress por sentir que o vizinho está fazendo mais.

Hoje faço planos possíveis: os meus planos e não os dos outros. Obviamente, continuo planejando o futuro e tenho os meus planos pessoais de longo prazo, mas não jogo mais a minha felicidade nesse futuro. Vejo pessoas dizendo que a vida hoje é ruim, e que no futuro será diferente. Jogam tudo numa promessa e numa perspectiva. Eu aprendi, a duras penas, a não cair mais nessa armadilha.

Ver Todos os artigos de Mauro Segura