Iscas Intelectuais
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

679 – Será que acordamos?
679 – Será que acordamos?
Adalberto Piotto apresenta o programa Cenário Econômico ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
O Abbey é um imigrante africano, que chegou ao Brasil ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumo da Aula 2 do Curso On-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
A segunda aula do COF, ministrada em 21 de março de 2009, teve a duração de 3h43min e foi resumida em menos de cinco minutos de leitura, com o objetivo de levar ao conhecimento do leitor uma ...

Ver mais

A quem interessa a divisão da sociedade?
Jota Fagner
Origens do Brasil
O atual estado de intolerância ao pensamento diferente, manifesto nas agressões que começam nas redes sociais e terminam em confrontos físicos no meio da rua, é o resultado de um processo de ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPÍTULO 3 – MORFOLOGIA CATEGOREMÁTICA (parte 2)
Alexandre Gomes
Depois de listar todas as CATEGORIAS DE PALAVRAS, de acordo com a Gramática Geral irei tratar com mais calma de cada categoria. Seguindo a lista da lição anterior, vamos começar pelo grupo das ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
O problema do agrotóxico no Brasil não é dos ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

O mito da solidão

O mito da solidão

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

“Nunca fui como todos/ Nunca tive muitos amigos

Nunca fui favorita/ Nunca fui o que meus pais queriam

Nunca tive alguém que amasse/ Mas tive somente a mim

A minha absoluta verdade/ Meu verdadeiro pensamento

O meu conforto nas horas de sofrimento/ Não vivo sozinha porque gosto

E sim porque aprendi a ser só” (Florbela-Espanca- Solidão)

Nestes 20 anos atuando como analista e psicólogo clinico, tenho notado uma crescente queixa em consultório sobre solidão. Tem sido rotineiro, comum ver que as pessoas reclamam cada dia mais da solidão, da dificuldade de ter vínculos, de estabelecer novas amizades, de criar laços afetivos. O dito por Vinicius de Moraes “mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão”, foi esquecido.

O primeiro grande fator que colabora com essa solidão é a timidez, que oculta por trás da personalidade o orgulho e a vaidade, o extremo da auto-importância, a cobrança exacerbada no que os outros vão pensar. Todo tímido sofre por antecipar a cobrança alheia, por ser perfeccionista. O pensamento: “A solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais”, proposto por  Arthur Schopenhauer exprime bem a temática.

O segundo fator de solidão hoje está nas pessoas que têm bom senso e/ou uma capacidade intelectual avançada. Ser racional em uma sociedade hedônica é extremamente complicado, principalmente se a inteligência é usada contra o próprio indivíduo que se isola em uma autocobrança. Pensar no meio do senso comum dói, especialmente no ápice de nossa educação bancária e de todo analfabetismo funcional. Ironicamente poderíamos citar Aristóteles: “O homem solitário é uma besta ou um deus!”

O terceiro fator liga-se diretamente a algumas doenças mentais, como a depressão, a distimia, o transtorno bipolar, a esquizofrenia, o pânico, patologias que tornam o isolamento inevitável, sobretudo quando não tratadas. A ruptura da consciência e da identidade é o descrito pela escritora Clarice Lispector: “E ninguém é eu, e ninguém é você. Esta é a solidão”.

Por último a solidão aparece especialmente quando existem problemas na estrutura da personalidade mais severos, como o egoísmo, a apatia, a falta de percepção do outro e de suas necessidades, a ruptura com vínculos sociais em um ciclo hedônico de vida, no qual muitos partem para um estado agressivo e de falta de educação, que demarca as grandes rupturas.

Todavia nada desses fatores é mais forte que a ilusão de se estar sozinho. O sentimento de autocomiseração, de autopiedade, o sentir-se o coitado dos coitados, como o descrito por Cecília Meireles em “Da solidão”. O abandono interior do amor próprio na busca de colo e conforto. Solidão é viver de mal com o mundo.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima