Iscas Intelectuais
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

652 – A realidade real
652 – A realidade real
Vivemos um tempo no qual muita gente tem dificuldades ...

Ver mais

651 – Era uma vez…
651 – Era uma vez…
A melhor forma de ensinar política para crianças – e ...

Ver mais

650 – A Espiral do Silêncio
650 – A Espiral do Silêncio
Temos um sexto sentido para perceber a tendência da ...

Ver mais

649 – Quando eu tiver 64
649 – Quando eu tiver 64
Fui dar uma olhada nos comentários dos ouvintes do Café ...

Ver mais

LíderCast 140 – Carlos Nepomuceno
LíderCast 140 – Carlos Nepomuceno
Doutor em Ciência da Informação, jornalista, escritor e ...

Ver mais

Vem aí a Temporada 11 do LíderCast
Vem aí a Temporada 11 do LíderCast
Está chegando a Temporada 11 do LíderCast!

Ver mais

LíderCast 139 – Nívio Delgado
LíderCast 139 – Nívio Delgado
De carinha do Xerox a Diretor Superintendente da maior ...

Ver mais

LíderCast 138 – Ricardo Abiz
LíderCast 138 – Ricardo Abiz
Empreendedor também, um pioneiro em diversas áreas de ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

A vida é muito melhor com boechatividade
Henrique Szklo
Como a maioria dos brasileiros, fiquei consternado com a morte do jornalista Ricardo Eugênio Boechat. Não posso dizer que eu era exatamente um fã, mas como sob minha perspectiva, ele utilizou em ...

Ver mais

Noblesse Oblige
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não dá pra saber quem é pior: A autora da bobagem, orgulhosa de sua total falta de noção, ou quem a defende, alegando lutar contra uma misoginia tão falsa quanto a cara de pau do arrivismo ...

Ver mais

Venezuela, Reforma Previdência & Futuro PT
Carlos Nepomuceno
Resumo da Live: Assistir completa: Formação Digital Bimodal: Programa de Formação Bimodal Lives antigas: https://nepo.com.br/category/o-melhor-de-2019/lives-do-nepo-o-digital-na-politica/

Ver mais

Metade cheia do copo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Metade cheia do copo Um pouco de otimismo, pra variar  “A troca está para a evolução cultural como o sexo está para a evolução biológica.” Matt Ridley Em agosto do ano passado, a convite do ...

Ver mais

Cafezinho 151 – Chato à Bessa
Cafezinho 151 – Chato à Bessa
É impressionante ver como o mundo mudou.

Ver mais

Cafezinho 150 – O PAI
Cafezinho 150 – O PAI
No Brasil, imediato é longo prazo.

Ver mais

Cafezinho 149 – Nação, não governo
Cafezinho 149 – Nação, não governo
O Ministro da Educação anuncia que vai impulsionar o ...

Ver mais

Cafezinho 148 – Os Hostis
Cafezinho 148 – Os Hostis
Neste final de semana o Brasil parou para assistir a ...

Ver mais

O Encosto

O Encosto

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Ao ler Capitães de Areia de Jorge amado ali o encontramos. Encosto é a figura do malandro presente a qualquer região em subdesenvolvimento. O ser de orgulho, que se acha muito, o esperto, o mala, que sobrevive do esforço e trabalho alheio, um “parasita” que muito pouco faz pela vida em sociedade. Jorge Amado o tipificou em sua obra em vários nomes. O encosto está na Ópera do Malandro de Chico Buarque, aparece como personagem de João Ubaldo, é um tipinho recorrente da nossa cultura presentificado na imagem eterna do cunhado que não trabalha, não estuda e sobrevive atualmente de games, celulares e computador… Conhece leitor?

Encosto é outro nome que podemos dar ao ser que sobrevive na vagabundagem, o que não faz nada e pouco quer da vida. Ele está para além do simples preguiçoso que vive em letargia. Nosso encosto ao contrário, tem energia, mas a gasta em pensar formas de sobreviver sem esforço, preferencialmente  para subsistir por meio do trabalho alheio. Normalmente são pessoas extremamente orgulhosas, vaidosas, arrogantes, com nariz empinado, com poucos ou raros amigos, e com muita oratória, com ampla capacidade para enrolar, seduzir e encostar. São as pessoas que querem o carro importado de qualquer jeito e forma, e que vão passar a vida toda pensando uma forma de ter o referido bem, sem precisar pagar ou trabalhar.

Fruto de uma criação permissiva e de superproteção o encosto representa o filho(a) mimado criado com várias regalias nas quais papai, mamãe e a empregada fazem tudo. Na infância ele não tem obrigações, apenas mordomia e cresce sem arrumar sua cama, lavar louça, sem ter de arrumar sua própria bagunça, vivendo de regalias. O encosto está presente em todas as classes sociais sem distinção. Denota claramente a paralisia do subdesenvolvimento que amaldiçoa o trabalho e a evolução. “Para que o esforço se é possível conseguir algo melhor sem trabalho”, lema clássico de várias pessoas que hoje subsistem de bolsa miséria sem procurar meios para evoluir.O encosto é muito bom de oratória e de justificativas, tem decorado vários álibis e sabe boa parte da teoria do trauma de Freud de cor usando a como arma para justificar sua estagnação. A culpa de ser assim é de meu pai que gritou comigo quando tinha dois anos de idade. “Sou vítima da perversão social e do jogo do capital” bradam alguns que não saem do lugar. E assim na história de nossa cultura se agrupam, formam partidos, legislam, enfim fazem o diabo para criar meios de enriquecer as custas do trabalho alheio e dá-lhe mais um imposto pra pagar a reforma da piscina de sua nova casa.

Como parte da estrutura do Puer A Eternus são ao mesmo tempo odiosos e cativantes. Eles não têm problema, quem tem problema é quem convive e sofre da obrigação de ter de os carregarem… mas será que isto tem cura?

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima