Iscas Intelectuais
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

648 – Ethos, Logos, Pathos e o Diálogo Aberto
648 – Ethos, Logos, Pathos e o Diálogo Aberto
Neste cenário onde até “bom dia” leva patada, o que é ...

Ver mais

647 – Father Hunger
647 – Father Hunger
Quanta gente perdida e desorientada, quanta carência, ...

Ver mais

646 – Harry Nilsson
646 – Harry Nilsson
Mais um daqueles especiais musicais que você gosta ...

Ver mais

645 – O Brasil e a demanda por dar certo
645 – O Brasil e a demanda por dar certo
Estamos em período de mudanças ou apenas nos preparando ...

Ver mais

LíderCast 139 – Nívio Delgado
LíderCast 139 – Nívio Delgado
De carinha do Xerox a Diretor Superintendente da maior ...

Ver mais

LíderCast 138 – Ricardo Abiz
LíderCast 138 – Ricardo Abiz
Empreendedor também, um pioneiro em diversas áreas de ...

Ver mais

LíderCast 137 – Pedro Pandolpho
LíderCast 137 – Pedro Pandolpho
Empreendedor, sócio da Pronto Light, outro típico ...

Ver mais

LíderCast 136 – Paulo Farnese
LíderCast 136 – Paulo Farnese
Empreendedor, fundador da agência EAí?, envolvido com ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Da cor do Racismo Espanhol 2: a luta por justiça continua…
Jota Fagner
Origens do Brasil
E a minha amiga, a professora que foi discriminada na Espanha, continua seu relato. Por: Stella da Silva Lima   Uma professora espanhola viaja até o Brasil para visitar a irmã, também ...

Ver mais

O que move o ser humano é o desejo de não se mover um dia
Henrique Szklo
Tudo o que o homem criou e que deu certo desde o tempo em que vivíamos em cima das árvores, ou seja, desde os primórdios de nossa existência, está relacionado ao desejo de conquistar mais ...

Ver mais

Biografias para começar bem o ano
Mauro Segura
Transformação
Período de férias é sempre bom para ler livros. Aqui você encontra dezenas de recomendações de livros de biografias que foram referendados pelos usuários do LinkedIn.

Ver mais

O Trivium – Capítulo 1
Alexandre Gomes
Lembra do que foi dito no primeiro texto sobre as sete Artes Liberais? Pois bem, a Irmã Miriam Joseph expõe da maneira dela, e isso pode ajudar a entender o que foi dito antes. Bom, primeiro as ...

Ver mais

Cafezinho 143 – 13 dias
Cafezinho 143 – 13 dias
É pra descer a lenha mesmo, cobrar o que está errado, ...

Ver mais

Cafezinho 142 – Renan Não
Cafezinho 142 – Renan Não
Eu não sei o que você está fazendo aí, cara, mas eu ...

Ver mais

Cafezinho 141 – Os cães de Pavlov
Cafezinho 141 – Os cães de Pavlov
Como cães de Pavlov, estamos condicionados a babar.

Ver mais

Cafezinho 140 – A Espiral do Silêncio
Cafezinho 140 – A Espiral do Silêncio
Não enxergar o que Temer fez de bom foi uma escolha à ...

Ver mais

Moralidade e Capitalismo 7: O Pragmatismo

Moralidade e Capitalismo 7: O Pragmatismo

Alessandro Loiola -

Em essência, o capitalismo é indiferente quanto a raça, classe, cor, religião, sexo, nacionalidade, credo, bom ou mau. É impessoal e não-humano como um programa de computador. E tem suas neuroses conflitantes, como a escolha entre “liberdade com dispersão de poder versus efetividade com concentração das tomadas de decisões”.

Defender o capitalismo como sendo o sistema o menos ruim é bem diferente de defender o melhor possível. A utopia do melhor possível seria um capitalismo inteligentemente modulado para garantir recompensas aos empreendedores e aos gestores responsáveis, ao mesmo tempo em que desencoraja e pune predadores e oportunistas de índole duvidosa.

Para que o capitalismo funcione mais ou menos assim, as regras pelas quais os negócios operam devem refletir pragmaticamente os interesses de progresso da sociedade como um todo, e não apenas aqueles do mundo corporativo e da Seita do Lucro Acima de Tudo: as cercas Morais que delimitam o bom capitalismo devem ser pintadas com algumas cores Consequencialistas e Utilitaristas, incluindo medidas capazes de punir a trapaça, a desonestidade e o roubo – mas jamais intransigentes ao ponto de sufocar o livre mercado.

Entre ataques e defesas, quase todos os esforços para conferir ao capitalismo um véu de Moralidade esbarram nas mesmas dificuldades: quanto mais tentamos lhe impor Moralidades, menos eficiente o capitalismo se torna. Quanto mais as aliviamos, mas belicoso ele se manifesta. Desfazer o nó deste dilema não é tarefa fácil, mas declará-lo insolúvel é um derrotismo inútil.

O aumento da riqueza é essencial para o bem estar das sociedades, mas é óbvio que apenas isto não é suficiente para produzir felicidade. Somos tanto criaturas de espíritos quanto somos criaturas de carnes, incapazes de atingir um estado de Eudaimonia sem descobrir um propósito Moral engrandecedor para nossas vidas – ainda que ele seja vago e imperfeito. Neste sentido, o capitalismo per se não basta.

A saída deste labirinto passa pelo aperfeiçoamento de uma economia emoldurada por sólidos fundamentos Morais onde todos – absolutamente todos – são iguais perante a lei, a despeito de casta, raça, cor, sexo, tribo ou prestígio. A igualdade de riquezas é uma fantasia utópica que usualmente conduz à tirania, mas a igualdade diante da lei é um desígnio razoável e reforça o poder natural do capitalismo, colocando-o em um contexto de justiça.

Outra maneira de tornar o capitalismo Moralmente benéfico e aceitável consiste em defender – com o devido bom senso – a igualdade de oportunidades. Um dos grandes milagres da humanidade é a incrível diversidade de talentos que podem ser colocados a serviço da sociedade, e o mercado deveria ter como objetivo-mor identificar e recompensar estes talentos.

Infelizmente, as soluções alternativas para o capitalismo experimentadas até hoje foram todas coletivistas, e não surpreende que tenham causado desgraças aos montes, cada uma ao seu modo. O remédio para o capitalismo está dentro do próprio capitalismo, devendo ser dosado de acordo com a realidade e os recursos humanos de cada nação.

Ver Todos os artigos de Alessandro Loiola