Iscas Intelectuais
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

Café Brasil no Top 10 Podbean
Café Brasil no Top 10 Podbean
O Café Brasil está entre os Top 10 numa das maiores ...

Ver mais

O Irlandês
O Irlandês
O Irlandês é um PUTA filme, para ser degustado. Se você ...

Ver mais

700 – Girl Power
700 – Girl Power
Bem, você sabe que sempre que chegamos num programa ...

Ver mais

699- Um brasileiro
699- Um brasileiro
Como sabemos que muitos ouvintes do Café Brasil não ...

Ver mais

698 – A Mente Moralista
698 – A Mente Moralista
Somos criaturas profundamente intuitivas cujas ...

Ver mais

697 – O isentão
697 – O isentão
Quando você não tem político de estimação é muito bom ...

Ver mais

LíderCast 183 – Antonio Mamede
LíderCast 183 – Antonio Mamede
Ex-executivo de grandes empresas, hoje consultor e ...

Ver mais

LíderCast 182 – Alexis Fontaine
LíderCast 182 – Alexis Fontaine
Segunda participação do Deputado Federal do partido ...

Ver mais

LíderCast 181 – Christian Gurtner
LíderCast 181 – Christian Gurtner
Christian Gurtner – O homem que leva a gente para ...

Ver mais

LíderCast 180 – Marco Aurélio Mammute
LíderCast 180 – Marco Aurélio Mammute
Luciano Pires: Bom dia, boa tarde, boa noite. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

A harpa elétrica
Chiquinho Rodrigues
Valdenir era um cara que acreditava piamente em reencarnação. Mas não era só isso… Acreditava também em vidas passadas, ufos e astrologia. Flertava com o candomblé, o budismo e era também ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Classificação dos Termos (parte 9)
Alexandre Gomes
Continuando os resumos depois de um belo fim de ano, vou continuar detalhando mais sobre os o que são os termos e suas variedades. Perceba que isso é muito mais uma base de compreensão lógica das ...

Ver mais

Primeiras impressões de 2020
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Primeiras impressões de 2020 “A economia compreende todas as atividades do país, mas nenhuma atividade do país compreende a economia.” Millôr Fernandes O ano está apenas começando, mas algumas ...

Ver mais

Lendas urbanas volume um
Chiquinho Rodrigues
Ademar e Ademir eram gêmeos siameses isquiópagos. Gêmeos siameses xifópagos (E não XiPófagos como alguns entendem) são aqueles unidos por um segmento físico. A nomenclatura provém de xifóide que ...

Ver mais

Cafezinho 247 – Compartilhe!
Cafezinho 247 – Compartilhe!
Sobre o hábito de compartilhar aquilo que vale a pena.

Ver mais

Cafezinho 246 – Setecentos
Cafezinho 246 – Setecentos
São 74 minutos de puro deleite.

Ver mais

Cafezinho 245 – Como censurar o Porta dos Fundos
Cafezinho 245 – Como censurar o Porta dos Fundos
Democracia é a liberdade de dizer “não”, mesmo que você ...

Ver mais

Cafezinho 244 – A bomba
Cafezinho 244 – A bomba
Os mais bobinhos vão acreditar na intenção que a ...

Ver mais

Jonatan, o Tolo

Jonatan, o Tolo

Bruno Garschagen - Ciência Política -

vídeo que o brasileiro Jonatan Diniz gravou dos Estados Unidos, no conforto e segurança que o país lhe oferece, foi um escarro na face de cada um dos brasileiros que se mobilizou pela sua libertação. Na semana passada, quando o brasileiro não se comunicava com a família havia três dias, escrevi que ele era preso político do regime socialista venezuelano. Pela justificativa do governo de Nicolás Maduro, Jonatan era, de fato, preso político, acusado que foi de trabalhar para a CIA para derrubar o regime.

E o que fez Jonatan, o Tolo, depois de solto e, repito, a partir do conforto e segurança oferecidos pelo país onde vive, os Estados Unidos?

“Aqui é Jonatan, o rapaz que foi preso (risadinha) pela ditadura (risadinha)… Não vou falar ditadura porque esse é um apelido dado pela oposição e os dois lados estão errados, e eu não estou aqui para defender nenhum dos lados e não vou me envolver em política. O que eu vou falar aqui é bomba e mensagem positiva.”

Bom, da mensagem positiva só ficou a bomba, que explodiu na mão de todos os que de boa fé se preocuparam com o destino do “rapaz que foi preso (risadinha) pela ditadura (risadinha)” que ele não ousa chamar pelo nome.

No vídeo de pouco mais de cinco minutos, Jonatan reclamou da imprensa, que, segundo ele, ficou perguntando da prisão, da tortura, em vez de falar das crianças venezuelanas. “Não foquem em notícia ruim, não falem que eu fui torturado, não falem que o regime é ruim, foquem em notícia boa!” Mesmo que Jonatan só cite a imprensa, o que ele diz afeta a todos os que compadeceram do que achavam ser um drama.

Pois bem:

Jonatan, o Tolo, acha que os problemas do mundo resolvem-se se focarmos nas coisas boas.

Jonatan, o Tolo, acha que, se não chamarmos as coisas pelos nomes, a realidade será magicamente transformada.

Jonatan, o Tolo, acha que, se falarmos que não existe crise humanitária na Venezuela, crianças, adultos e velhos venezuelanos não passarão mais fome nem serão presos, torturados ou mortos.

Jonatan, o Tolo, acha que, se todo mundo só falar das crianças e das pessoas que salvam as crianças, o regime socialista de Nicolás Maduro deixará de violentar as crianças e o povo venezuelano.

Jonatan, o Tolo, é incapaz de perceber a ligação entre as ações do regime socialista de Maduro e as suas consequências diretas na vida da população, dentro da qual as crianças são tão vítimas quanto todos os venezuelanos.

Jonatan, o Tolo, acha que é possível salvar as crianças venezuelanas e ao mesmo tempo manter o regime socialista que faz delas parte de suas vítimas.

Jonatan, o Tolo, é incapaz de perceber que, se não fosse o regime que ele não ousa chamar pelo nome, seu trabalho de ajudar crianças talvez não fosse tão necessário e ele poderia ajudar crianças aqui no Brasil.

Jonatan, o Tolo, parece ignorar que tenha sido preso político mesmo tendo admitido que foi lá “para ser preso” e com isso chamar a atenção para a sua causa.

Jonatan, o Tolo, parece ignorar que as ditaduras prendem as pessoas que tentam expor a brutalidade do regime.

Jonatan, o Tolo, acha que os “fins justificam os meios”, declaração de princípios maquiavélica com a qual Nicolás Maduro e seus asseclas concordariam em gênero, número e grau.

Jonatan, o Tolo, como nos versos de Augusto dos Anjos, fez da “Ingratidão — esta pantera” a sua “companheira inseparável”. Ao ser apoiado em seu país, respondeu com escarro e apedrejou as mãos que o afagaram.

Jonatan, o Tolo, acha que, se ignorarmos a maldade, o bem vencerá.

Jonatan é o tolo cuja credulidade fantasiosa corrompeu qualquer traço de inocência

Ver Todos os artigos de Bruno Garschagen