Iscas Intelectuais
O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

617 – O Clube da Música Autoral
617 – O Clube da Música Autoral
Uma das coisas mais fascinantes de quem se dispõe, como ...

Ver mais

616 – Na média
616 – Na média
Num ambiente construído para que as pessoas fiquem “na ...

Ver mais

615 – Fake News? Procure o viés
615 – Fake News? Procure o viés
Nova Iorque, madrugada de março de 1964. No bairro do ...

Ver mais

614 – Limão ou limonada
614 – Limão ou limonada
No começo dos anos 1970 apareceu um termo que anos mais ...

Ver mais

LíderCast 111 – Tiemi Yamashita
LíderCast 111 – Tiemi Yamashita
LíderCast 111 - Hoje conversamos com Tiemi Yamashita, ...

Ver mais

LíderCast 110 – Rafael Baltresca
LíderCast 110 – Rafael Baltresca
LíderCast 110 - Hoje conversamos com Rafael Baltresca, ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Lídercast 108 – Leandro Nunes
Lídercast 108 – Leandro Nunes
LíderCast 108 - Hoje conversamos com Leandro Nunes, um ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Lições de viagem 11 – Santa Catarina
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Lições de viagem 11 Santa Catarina e seus diferenciais  Percebi que me encontrava num estado diferenciado na primeira vez que estive em Santa Catarina, em 1980, quando fui ministrar aulas em dois ...

Ver mais

Solidão em rede: estamos cada vez mais solitários
Mauro Segura
Transformação
Vivemos a "cultura do estresse", de não perder tempo e usar cada minuto para sermos mais produtivos. Mas isso tem um preço.

Ver mais

1936, 1984, 1918
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A guerra civil espanhola (1936-1939) foi assustadora, cruel, mas teve seus lances tragicômicos. Um deles era a eterna bagunça entre as muitas facções que formavam as Forças Republicanas, ...

Ver mais

Região de conflito duplamente em foco
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Região de conflito duplamente em foco “Fronteiras? Nunca vi uma. Mas ouvi dizer que existem na mente de algumas pessoas.” Thor Heyerdahl Não é sempre que alguns dos focos mais controvertidos das ...

Ver mais

Cafezinho 81 – A Confederação
Cafezinho 81 – A Confederação
A Confederação mais eficiente do Brasil é a dos bandidos.

Ver mais

Cafezinho 80 – A Copa que era nossa
Cafezinho 80 – A Copa que era nossa
Ao contrário do que acreditam coxinhas e petralhas, o ...

Ver mais

Cafezinho 79 – Desengajados Ativos
Cafezinho 79 – Desengajados Ativos
Engajamento vem do francês engager, que quer dizer “se ...

Ver mais

Cafezinho 78 – Motivação e engajamento
Cafezinho 78 – Motivação e engajamento
Motivação é uma intenção pessoal, engajamento é um ...

Ver mais

Indiferença

Indiferença

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

        Indiferença

 

Uma cena que vivi no último domingo. Recebia um amigo analista de São Paulo Denis Canal Mendes para um curso sobre análise e saúde mental. Aula sexta à noite, sábado e folga ao domingo. Após o trabalho saímos pela cidade para comer, rir, conversar sobre as coisas da vida, espairecer.

Domingo saímos e fomos a um bar famoso na grande Goiânia cheio de pessoas, vários telões, reggae ambiente descontraído. Amigos reunidos e o amigo Denis percebe uma situação…

No meio das pessoas uma jovem chorando, pelo visto há muito tempo, sozinha, isolada, mal. Rosto inchado e lágrimas evidentes. O vazio no meio de tantas pessoas… “os bares estão repletos, de almas tão vazias” cantadas por Criolo ecoou fundo nesta hora. Ninguém presente se importava com ela.  Ela ali há horas… O que você faria? Qual seria sua atitude? Ali uma jovem mulher sofria e ninguém se incomodava sequer a reparavam. Muita roupa de marca, cabelos com estilo, muita tecnologia para dizer que se vive e nada de coração… Muito vazio…

Adorei a postura de meu amigo Denis que aproximou se da jovem, conversou com ela alguns minutos, a tranquilizou, voltando a nosso convívio assim que a percebeu mais serena. “você esta precisando de alguma coisa, posso te ajudar em algo”? Gentileza, carinho atenção ajudam em um momento de desespero. Mas por que vivemos uma sociedade regida pela indiferença?

Uma queixa comum que hoje é recorrente em meu consultório e no de vários colegas, e que muito incomoda é a frieza hoje existente, a apatia, a indiferença diante do sofrimento alheio.  Indiferença que esta em nossas instituições, na política, família, religião, judiciário, na violência urbana, no tiro certeiro do bandido que quer assaltar pra gastar o dinheiro na boite mais tarde; a mesma indiferença de todos que vão a um bar de classe média alta, que se sentam ao lado de quem sofre, e nada fazem. Nosso egoísmo pós-moderno, nossa solidão no meio de tantas redes sociais, é a solidão repleta que nada satisfaz que se compraz na ilusão… “bares tão repletos de almas tão vazias”…

A imagem da mulher e a situação daquele bar é um símbolo que incomoda, evidencia a solidão, a tristeza, a apatia das pessoas, a indiferença de nossos dias, cheio de pessoas apoderadas, narcisistas, egoístas, sem carinho, compaixão, ruinas vivas de sua própria afetividade desconstruída pelo orgulho e vaidade. Muito racionalismo, frieza, pessoas interesseiras, egoísmo a solta. O vazio de nossa pós-modernidade. O sofrimento habitual de boa parte das pessoas que vive a fragmentação da afetividade, a dificuldade de estar junto, amar, receber abraço e ser gentil. Muita rede social, sorriso de plástico, bebida e ao lado a agonia… E o que você faria ao ver alguém sofrendo na mesa ao lado? Você se importa comigo, com os que você diz amar, com os outros?

Fiquei muito feliz por ver a atitude de meu amigo Denis e seu exemplo para todos nós.  Com pequenos gestos podemos acolher quem sofre e mostrar nossa educação e humanidade com respeito ao próximo. Este é um caminho de crescimento espiritual, social, afetivo… obrigado Denis por esta maravilhosa lição!

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima