Iscas Intelectuais
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

674 – Balde de Caranguejos
674 – Balde de Caranguejos
O termo “mentalidade de caranguejo” é utilizado em ...

Ver mais

673 – LíderCast 12
673 – LíderCast 12
Mais uma temporada do LíderCast, agora é a 12. Mais um ...

Ver mais

672 – A mão invisível do mercado
672 – A mão invisível do mercado
Você certamente já ouviu falar de livre mercado, aquele ...

Ver mais

Café Brasil 671 – Antifrágil
Café Brasil 671 – Antifrágil
Um dos livros sumarizados no Café Brasil Premium foi o ...

Ver mais

LíderCast 161 – Murilo Gun
LíderCast 161 – Murilo Gun
Criador, inovador, pensador, provocador. Uma figura ...

Ver mais

LíderCast 160 – Parker Treacy
LíderCast 160 – Parker Treacy
Norte americano do setor automotivo ­financeiro, ...

Ver mais

LíderCast 159 – Paulo Ganime
LíderCast 159 – Paulo Ganime
Jovem deputado federal pelo partido Novo, engenheiro e ...

Ver mais

LíderCast 158 – Georgios Frangulis
LíderCast 158 – Georgios Frangulis
Fundador e CEO da Oakberry Açaí Bows, que está ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumos das aulas do COF e temas diversos
Eduardo Ferrari
Resumos de aulas do COF
Bom dia, Boa Tarde, Boa noite! Vida longa ao Café Brasil e à Confraria! Em primeiro lugar, gostaria de agradecer ao Luciano Pires pelo espaço e a oportunidade de publicar alguns dos meus resumos. ...

Ver mais

Não se sai do campo de concentração de ônibus com ar condicionado….
Carlos Nepomuceno
LIVE COMPLETA.

Ver mais

Velhos amigos
Chiquinho Rodrigues
Como é que pôde um simples pedaço de pau, preso em seis cordas, mexer tanto  com a vida de uma pessoa?

Ver mais

A análise do discurso histórico do Paulo Guedes na XP
Carlos Nepomuceno
LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157462927933631

Ver mais

Cafezinho 195 – No mundo da lua
Cafezinho 195 – No mundo da lua
Colocar o homem na lua custou mais de 20 bilhões de ...

Ver mais

Cafezinho 194 – O banco
Cafezinho 194 – O banco
E aquele monte de dinheiro à minha disposição? Esqueça. ...

Ver mais

Cafezinho 193 – A zona do equilíbrio
Cafezinho 193 – A zona do equilíbrio
Quer saber? Antes de ser do meretrício, as zonas eram ...

Ver mais

Cafezinho 192 – A arte de comer picanha
Cafezinho 192 – A arte de comer picanha
Antes de dizer “não comi e não gostei” ou “não leio ...

Ver mais

Filé do Moraes

Filé do Moraes

Minas Kuyumjian - Memórias do Fracasso -

FILÉdomoraes

 

FILÉ DO MORAES

 

 

O filé do Moraes, prato famoso em São Paulo e hoje também em muitas cidades brasileiras, é um “tarugo” de filé mignon de 500 gramas, mal passado e alho e óleo. Foi criado em 1929 pelo português Salvador Domingos Vidal, que com seu irmão Manuel Pereira fundou, em 1914, na rua Conselheiro Crispiniano (centro de São Paulo), o “Restaurante Esplanadinha”, chamado pelos frequentadores de ‘Bife Sujo’ – pois funcionava 24 horas por dia e a limpeza era precária, feita com os clientes sendo atendidos. Contam que Salvador era mal educado, se recusava a servir chope sem colarinho e quem insistisse ouvia impropérios.

 

Em 1929, Salvador Vidal entrou como sócio do “Bar, Café e Confeitaria Moraes”, na praça Júlio Mesquita, e o restaurante mudou para o local. Segundo fontes da própria empresa é a razão do nome do prato. Segundo outras fontes o nome “filé do Moraes” deve-se ao chapeiro do restaurante, que tinha este nome e os clientes habituais do balcão gritavam para ele: “Solta um filé, Moraes!”.

 

Era um restaurante com estilo de botequim, frequentado por boêmios e artistas, pois o pessoal que saia dos shows e recitais do Teatro Municipal e do Avenida Dancing, onde se dançava pagando uma tarifa pelo tempo, iam jantar ali. Existe a lenda de que Adoniram Barbosa compôs seu clássico “Trem das Onze” tomando chope, sentado numa mesa do restaurante.

 

O medalhão de filé era cortado na frente do cliente e grelhado três minutos de cada lado. Ficava tostado na superfície e rosado por dentro. Só era temperado com sal e pimenta branca depois de pronto. O alho era colocado numa panela de água quente por dois minutos para amolecer e depois os dentes eram cortados ao meio e dourados numa frigideira e espalhados sobre o filé com um pouco de óleo usado na sua fritura.

 

Na década de 1960 a empresa trocou o nome para “Restaurante Moraes – O Rei do Filé”. Na época do Plano Cruzado, em outubro de 1986, chegou a ser fechado porque não conseguiam atender a clientela em razão do tabelamento de preços e da falta de carne. Mas foi reaberto quando o mercado voltou à normalidade.

 

Hoje o restaurante pertence a empresários que não são da família dos fundadores e funciona em São Paulo em dois endereços: na praça Júlio Mesquita (desde 1929) e na Alameda Santos.

 

RECEITA ORIGINAL

 

500 g de filé mignon num único pedaço

8 dentes grandes de alho

Óleo de amendoim ou de canola

Sal

Pimenta-do-reino moída na hora

 

Coloque os dentes de alho numa panela pequena com água fervente e afervente por um minuto. Retire, descasque e corte ao meio cada dente de alho. Leve uma frigideira alta (ou uma pequena panela) ao fogo, com um terço de sua altura de óleo e deixe ficar muito quente. Coloque as metades de alho na frigideira e frite rapidamente, até que dourem. Retire e reserve sobre papel toalha, sem abafar.

 

No mesmo óleo, frite o filé por 3 minutos de cada lado (se quiser mais bem passado, deixe mais 2 minutos). Retire a carne e só então tempere com sal e pimenta. Sobre o filé, espalhe o alho e um pouquinho do óleo da fritura.

 

Sirva com batatas fritas ou brócolis ao dente refogado em azeite.

E, sempre, com uma salada crua de agrião que, se quiser, o freguês tempera na mesa.

 

Ver Todos os artigos de Minas Kuyumjian