Iscas Intelectuais
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

601 – Alfabetização para a Mídia II
601 – Alfabetização para a Mídia II
Publicamos um videocast sobre Alfabetização para a ...

Ver mais

600 – God Save The Queen
600 – God Save The Queen
Café Brasil 600... Chegou a hora de comemorar outra ...

Ver mais

599 – Gastando tempo
599 – Gastando tempo
Quem ouve o Café Brasil há algum tempo sabe da minha ...

Ver mais

598 – O bovárico
598 – O bovárico
Madame Bovary é um livro clássico que nos apresenta a ...

Ver mais

LíderCast 97 – Michael Oliveira
LíderCast 97 – Michael Oliveira
Michael Oliveira, que é criador e apresentador do ...

Ver mais

LíderCast 96 – Ricardo Geromel
LíderCast 96 – Ricardo Geromel
Ricardo Geromel, que sai do Brasil para jogar futebol, ...

Ver mais

LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
Pascoal da Conceição, que fala sobre a vida de ator no ...

Ver mais

LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
Marcelo e Evelyn Barbisan. O Marcelo é médico, a Evelyn ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Mostrem essa coragem toda!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não há mais o que falar, esmiuçar ou palpitar sobre a intervenção federal na Segurança do Rio de Janeiro. Entre especialistas da área, especialistas do nada, gente se fingindo de especialista e ...

Ver mais

Como não combater a inflação
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Como não combater a inflação  O livro que, infelizmente, poucos leram “Os controles são profunda e intrinsecamente imorais. Substituindo o governo da lei e da cooperação voluntária no mercado ...

Ver mais

Como vencer um debate tendo razão
Bruno Garschagen
Ciência Política
O estrondoso sucesso do psicólogo canadense Jordan Peterson tem mostrado coisas extremamente interessantes sobre como parte da sociedade reage diante de alguém que sabe defender corajosamente as ...

Ver mais

O oitavo círculo
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Faz uns bons anos, no departamento de trânsito de uma pequena e pacata cidade do interior paulista. Um cliente sofreu alguns danos em seu carro, devido aos quebra-molas exagerados, muito acima ...

Ver mais

Cafezinho 48 – As reformas
Cafezinho 48 – As reformas
Reformas estruturais implicam em mudanças na forma como ...

Ver mais

Cafezinho 47 – Os poblema
Cafezinho 47 – Os poblema
Como as mídias sociais revelaram o tamanho do desastre ...

Ver mais

Cafezinho 46 – Experimente
Cafezinho 46 – Experimente
Experimente abrir uma empresa. Seja o dono.

Ver mais

Cafezinho 45 – O louco
Cafezinho 45 – O louco
Na semana passada, quase sete anos após a apresentação ...

Ver mais

Da urgência

Da urgência

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Da urgência
08/01/2016 00:00:00

Há alguns artigos que venho versando sobre o aspecto de como o cenário mundial foi redesenhado pelo fenômeno da transparência. Como por meio de redes sociais o fenômeno do controle social intenso se deflagrou gerando uma ilusão de onipresença na qual tudo e todos são visíveis. Nada mais é escondido, descrito em meu artigo sobre a transparência.

Associado a este fenômeno mundial a ideia de urgência a partir da década de 1970 toma conta da sociedade como uma marca registrada da pós modernidade. Tudo e todos são para ontem. O teor ansioso da forma de vida descrito por Raul Lopes Pedraza em ansiedade cultural, como uma forma titânica, o abissal arquetípico e o rompimento do cenário da noção de presente. O desdobramento da consciência, a dobra do tempo psíquico como cerne e alicerce de um mercado de consumo que se alastra a todas as situações que vão da religiosidade ao lazer. A tentativa ilusória da consciência pós moderna que se compraz na onipotência e onisciência tentando de forma vil e ineficaz controlar tudo e todos. Captar e devorar, todas as informações, livros, tendências, ritmos, lugares tudo ao alcance de dois toques em um aplicativo. tudo tão longe e tão perto… nas mãos o universo mas para onde mesmo é que se deve ir?

O vazio derivativo deste cenário da ansiedade cultural, nada mais é do que a força motriz do mercado de consumo, visto que um cliente satisfeito não consome e não movimenta o mercado. Insatisfação é o cenário que rege o marketing, as vendas, o consumo: do corpo, da moda; da religião; da segurança; dos imóveis; da tecnologia;… das ideologias políticas; o mercado das ilusões feitas de pseudo realidades, reencenadas na pseudo satisfação. Sorria e mostre se feliz, dentro de um status social que não lhe pertence, em uma vida que não é sua.

Um exemplo claro deste imponderável de nossa vida cotidiana atual esta na urgência programática de nossa política. De um lado uma psicose que em discurso fala de uma realidade de um país de primeiro mundo. O delírio da prosperidade, da marolinha, de bonança econômica… tudo depressa demais, sem planejamento, sem realidade, apenas discursos. Do outro lado a ansiedade, a urgência que chega atropelando tudo e todos… Cronos se manifesta e o rombo aparece gerando o tom de desespero dos últimos dias, o sentimento do pai que foi pra forca, de uma insanidade ideológica, na qual o besteirol é rearticulado discursivamente. Aliados viram inimigos de morte, e o grande capital do banco amigo vira o mote da luta que quer poder a qualquer custo. O fundador do partido o carrasco que pede sua cabeça:Helio Bicudo. O inimigo mora ao lado ou dorme consigo? Cuidado, tem veneno em seu prato de comida. Teu vizinho pode ser quem vai lhe empurrar precipício abaixo! Urgência infelizmente abre as portas da bestialidade, da falta de bom senso, da agressividade, da militância fanática que reproduz absurdos presa ao estado psicótico delineado: realidade para quem?  E esta é a marca de nossa pós modernidade. Sobreviver nestes tempos implica em temperança, prudência, planejamento, paciência senso de realidade e cautela… se quiser sobreviver neste caos instalado…

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima