Iscas Intelectuais
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Continência Civil aos militares

Continência Civil aos militares

Adalberto Piotto - Olhar Brasileiro -

Não acredito que estão fazendo polêmica com o fato de atletas brasileiros militares estarem prestando continência na hora do Hino Nacional nos jogos Panamericanos.
Por várias razões. Se são militares, esta é a forma de saudação à bandeira e ao hino. E militares também são a sociedade brasileira, se é alguém não sabia, aliás, de relevantes serviços prestados ao país. E se estão prestando continência com o hino sendo tocado numa cerimônia de premiação é porque são vitoriosos e medalhistas.
Estão trazendo orgulho ao Brasil e aos brasileiros. Todos.
Não entender isso é ignorância conveniente ou estúpida. Mas continua sendo ignorância.
O episódio do golpe e da ditadura, que ainda merece ser discutido em outros campos, não pode ser muleta neste caso para esses críticos inflamarem falas polêmicas baseadas em bobagens e desinformações de suposto separatismo entre civis e militares. Já chega o pretenso separatismo social criado por espertos e maniqueístas para ganhar eleições.
Aliás, que joguem a muleta fora e comecem a andar de novo tentando, espero consigam, se apoiar em novos, arejados e inteligentes argumentos porque o país tem muitos outros problemas que requerem iminente solução.
Vivemos numa democracia, os militares são servidores do país e o fazem com orgulho e não querem voltar ao poder porque são comprometidos com o Estado Democrático de Direito. Os lunáticos que defendem isso falam apenas de e com seus egos.
Os militares, atletas ou não, são parte inalienável da sociedade deste país que não pode abrir mão de sua importância, cooperação, conhecimento e poder de defesa.
Deveriam seus compatriotas valorizá-los, compreender melhor a história e olhar para o futuro.
É de expectativa de futuro e de trabalho que estamos precisando.

Ver Todos os artigos de Adalberto Piotto