Iscas Intelectuais
1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

661 – A teoria do valor subjetivo
661 – A teoria do valor subjetivo
O mercado é o resultado da interação entre milhões de ...

Ver mais

660 – Na esquina da sua casa
660 – Na esquina da sua casa
Não espere que o Estado se preocupe com o indivíduo. O ...

Ver mais

659 – Empreendedorismo no Palco
659 – Empreendedorismo no Palco
Muitos anos atrás, acho que uns 20, fui convidado para ...

Ver mais

658 – Chá com a gente
658 – Chá com a gente
Este programa reproduz a edição especial do Podcast Chá ...

Ver mais

LíderCast 149 – Ronaldo Tenório
LíderCast 149 – Ronaldo Tenório
Empreendedor, que vem lá do nordeste para mudar a vida ...

Ver mais

LíderCast 148 – Bruno Busquet
LíderCast 148 – Bruno Busquet
CEO da Tupiniq,In Inside Out Agency e president do ...

Ver mais

LíderCast 147 – Sherlock Gomes
LíderCast 147 – Sherlock Gomes
Músico, um guitarrista e baixista excepcional cuja ...

Ver mais

LíderCast 146 – Cândido Pessoa
LíderCast 146 – Cândido Pessoa
Um intelectual, professor no Paradigma centro de ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

CAPITULO 2 – AS DEZ CATEGORIAS DO SER (parte 6)
Alexandre Gomes
Eu tenho que ser sincero com você guria (ou velhinho…) esta parte do segundo capítulo será bem chata, pois iremos tratar de algo realmente formal e de certa forma, burocrático: as Dez ...

Ver mais

Que falta faz Roberto Campos!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Que falta faz Roberto Campos!  Homenagem em três livros “O bem que o Estado pode fazer é limitado; o mal, infinito. O que ele nos pode dar é sempre menos do que nos pode tirar.” Roberto Campos ...

Ver mais

O copo, a água e o STF
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157256876268631 RESUMO DAS LIVES ANTERIORES: https://www.youtube.com/playlist?list=PL7XjPl0uOsj8TxfUISqzcl4YrxYBC0vOw

Ver mais

O Rock, Bruce Springsteen e uma lição sobre liderança!
Jeison Arenhart De Bastiani
Outro dia assisti boquiaberto algo que não sei muito bem como descrever, mas posso afirmar que foi incrível e vou contar para você como um músico (que confesso não acompanhar muito) me deu uma ...

Ver mais

Cafezinho 169 – O silêncio das pedras
Cafezinho 169 – O silêncio das pedras
Há silêncios e silêncios. Há o silêncio das pedras. Há ...

Ver mais

Cafezinho 168 – O que nos define
Cafezinho 168 – O que nos define
O que nos define são os adversários que vencemos.

Ver mais

Cafezinho 167 – Monstros da negatividade
Cafezinho 167 – Monstros da negatividade
“O otimista é o pessimista bem informado”, lembra ...

Ver mais

Cafezinho 166 – O nobre
Cafezinho 166 – O nobre
Este Brasil de 2019 é muito diferente daquele de 2015.

Ver mais

Bolsonaro e Transformação Digital

Bolsonaro e Transformação Digital

Carlos Nepomuceno -

A eleição de Bolsonaro terá forte impacto no mercado de Transformação Digital brasileiro, pois a campanha dele lembra muito uma startup: tudo para dar errado pelas velhas fórmulas e deu certo.

Parece cada vez mais evidente, que mudanças estão ocorrendo e quem não se mexer vai ficar “com poucos pontos percentuais no final da eleição”.

É evidente que a sociedade está promovendo mudanças em todas as áreas e que políticos tradicionais – e organizações tradicionais – precisam se reinventar para não perder o bonde da história.

As organizações vão aumentar alguns graus o investimento em Transformação Digital.

Se imaginava gastar X vai passar a 2X.

Além de querer gastar mais, as organizações vão começar a desconfiar dos “velhos marqueteiros”.

Não adianta querer ser inovador em Transformação Digital e contratar antigas empresas de consultoria para aconselhá-lo.

Está se abrindo campo para novos players no mercado de Transformação Digital.

E vou te dizer qual será o grande diferencial: teorias consistentes, que permitam definir cenário mais plausível do que ficar apresentando filme de passarinho voando em bando.

Vejamos.

Quando uma empresa tradicional imagina investir em planejamento estratégico, o que precisa é de cenário bem definido para que se tenha “a tampa do quebra cabeças” para juntar as peças.

Um planejamento estratégico é basicamente equação matemática:

  • A = situação atual;
  • B = nova situação para se manter competitivo;
  • C = ações necessárias para levar à organização de A para B.

O problema é que “B” – o cenário de onde estamos e para onde vamos é mais muito mais complexo, pois vivemos hoje o que podemos chamar de FUTURO DISRUPTIVO.

Vivemos o início de Revolução Civilizacional na qual ao se plantar um “pé de cooperativa de táxi” por mais que se tome litros de Design Thinking não nasce nunca um Uber.

O Uber tem DNA administrativo diferente e exige “plantação do novo modelo” em um “solo” separado, o que nos leva a ter que imaginar um PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO BIMODAL.

Parte da empresa tem que atender o cliente que já nasceu e ficou mais velho. E outra parte imaginar produtos e serviços para um bebê que ainda está na barriga da mãe.

Organizações se acostumaram desenvolver estratégias para FUTUROS INCREMENTAIS, ou no máximo FUTUROS RADICAIS, mas não disruptivos. As teorias aqui não são tão importantes como agora.

Todo o esforço que a COMUNIDADE DOS BIMODAIS tem feito é justamente este: apostar em bases conceituais/teóricas sólidas para tentar reduzir a incerteza da disrupção futura.

É um caminho que vai contra a lógica do mercado, mas parece que o mercado está cada vez mais ilógico, o que reforça a tese do Gil Giardelli de que “não se pode ir para um novo continente com os velhos mapas”.

Prevejo, assim, o início de movimento de guinada no mercado de Transformação Digital com a perda gradual de valor dos atuais players com bases conceituais de baixa qualidade.

Há forte carência por teorias consistentes que possam embasar os Planejamentos Estratégicos de longo prazo.

Portanto, organizações tradicionais que tiverem visão de cenário mais consistente – o que só pode ser obtida com teorias eficazes – serão mais competitivas hoje, amanhã e depois.

O trabalho da COMUNIDADE DOS BIMODAIS – mais um destes fenômenos fora de padrão deste novo cenário – vai nessa direção.

Nosso lema é:

É isso, que dizes?

O artigo é inspirado na dúvida dos alunos do curso “Conceitos básicos da Bimodalidade”.

Nosso movimento debate livros em temporadas no projeto “Leituras Compartilhadas sobre best sellers sobre Transformação Digital”.

Áudio com o resumo dos artigos? Por aqui.

E tem “Programa de Capacitação para ajudar Profissionais a terem visão Bimodal”.

Quer fazer parte? Clique aqui.

Ver Todos os artigos de Carlos Nepomuceno