Iscas Intelectuais
1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

666 – O diabo é o pai do rock
666 – O diabo é o pai do rock
Existem dezenas de explicações para o 666 ser chamado ...

Ver mais

665 – O Vale
665 – O Vale
A trilha para o sucesso envolve trabalho duro e ...

Ver mais

664 – Sobre lagartas e borboletas
664 – Sobre lagartas e borboletas
Cara, como mudar é difícil... perder peso...manter ...

Ver mais

663 – A crisálida
663 – A crisálida
A maturidade entende que existe a escuridão no mundo, ...

Ver mais

LíderCast 154 – Diógenes e Michelle Cezila
LíderCast 154 – Diógenes e Michelle Cezila
Empreendedores brasileiros, que se mudam para os ...

Ver mais

LíderCast 153 – Rafael Bernardes
LíderCast 153 – Rafael Bernardes
Empreendedor em TI, que capacita outros profissionais ...

Ver mais

LíderCast 152 – Lucia Moyses
LíderCast 152 – Lucia Moyses
Escritora, psicóloga e neuropsicóloga, um papo sobre ...

Ver mais

LíderCast 151 – Irineu Toledo
LíderCast 151 – Irineu Toledo
Radialista, uma das vozes mais marcantes e conhecidas ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Bolsonaro errou, mas nem tanto
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Bolsonaro fala demais, e sem freios. Não faz a necessária reflexão prévia. Ele precisa lembrar, urgentemente, que não é mais deputado nem está no balcão do boteco. O cargo que ocupa merece todo o ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – DIMENSÕES LÓGICA E PSICOLÓGICA DA LINGUAGEM (parte 8)
Alexandre Gomes
  Eu prometo que esse segundo capítulo vai acabar! Acho que terá umas 12 partes… Mas vamos lá! De volta à diversão. É claro que a linguagem tem aspectos LÓGICOS e PSICOLÓGICOS, veja ...

Ver mais

O Brasil da TV Globo, do Whatsapp e as manifestações do dia 26/05
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157340715398631 LINKS DAS OUTRAS LIVES: ...

Ver mais

Eu não acredito na democracia moderna
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Eu não acredito na democracia representativa moderna. * * * Concordo com Schumpeter: no modelo de democracia do século XX, os indivíduos comuns são simplesmente consumidores de produtos políticos ...

Ver mais

Cafezinho 178 – O Exorcista
Cafezinho 178 – O Exorcista
O Brasil está sofrendo um imenso exorcismo, e o demônio ...

Ver mais

Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
Cafezinho 177 – Os monstros da negatividade 3
A negatividade tem suas raízes no medo de ser ...

Ver mais

Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Cafezinho 176 – Gostou? Compartilhe.
Gostou? Compartilhe! Só assim, fazendo a nossa parte, ...

Ver mais

Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Cafezinho 175 – Não use sua ignorância
Quando você não conhece o objeto de sua análise, será ...

Ver mais

Birra cara

Birra cara

Fernando Lopes - Iscas Politicrônicas -

                Saudades de JK, que era fissurado apenas em rabo-de-saia. A presidonta Dilma é internacionalmente conhecida pela birra. A sujeita não pode ser contrariada que já toma isso por ofensa pessoal, reduzindo o interlocutor a cocô do cavalo do bandido diante da fúria da gerentona. Os casos somam-se às dezenas, dos ideológicos aos puramente psiquiátricos, mas o caso da Indonésia passou de qualquer limite aceitável.

                A história todo mundo conhece; aquele país tem leis duríssimas contra tráfico de drogas e condenou dois traficantes brasileiros à morte. Um foi executado, o outro aguarda a decisão final. Dilma ficou irritadíssima, defendendo os traficantes nacionais como se fossem dois São Francisco; só falta declarar guerra ao governo indonésio. Pouco importa se são criminosos incorrigíveis, e a severa lei antidrogas era de pleno conhecimento de ambos. Traficaram sabendo do risco, e levando a morte, doença e miséria a centenas de jovens de lá. Ponto final. Mas Dilminha não concorda. Ela exige que sua vontadezinha jeca seja acatada. Pura birrinha de madame contrariada.

                Dilma se acha muito poderosa e importante, ilusão que seu antecessor, mentor e criador também alimentava, embora ambos sejam motivo de piada ou desprezo (às vezes os dois) em qualquer país minimamente decente. Até seus aliados internacionais os desprezam, mal disfarçando, como os sul-americanos Mujica, Maduro e Cristina Kirchner, a doida de chupar meia. Apesar disso, não descem do mísero degrau que galgaram, crendo ser uma montanha. Lula, ao menos, tenta fingir que é simpático. Dilma só falta pedir que os mortais ajoelhem ante sua divina figura. É a arrogância personificada. Falta-lhe um Coliseu pra chamar de seu, decidindo com o polegar quem vive ou morre.

                Pra mostrar ao governo “inimigo” que está muito bravinha, atropelou a diplomacia, desprezou o Itamaraty e expôs o embaixador de lá ao ridículo, recusando suas credenciais em cerimônia pública; coisa de adolescenta revoltadinha. Showzinho desnecessário… e caro.

                A Indonésia não quer levar (outro) desaforo pra casa; chamou de volta o embaixador defenestrado publicamente e anunciou que pensa recusar nossas exportações, que somaram US$ 2,2 bilhões só em 2014, ano em que esses dois países alcançaram um total de US$ 4 bilhões em comércio bilateral. Nada desprezível para o Brasil, que rola ladeira abaixo sem nenhum arbusto pra agarrar. Pior: nossos desafetos por ordem dilmística podem desistir dos 16 aviões de combate EMB-314 Super Tucano que iam comprar da Embraer. Iam. E Dilma? Só falta cuspir na sopa deles. Ela se lixa para o País; o que importa mesmo é sua birrinha. Quer impor sua vontade a um país de leis próprias e cultura diferente, mas aceita que a Bolívia nos roube duas refinarias da Petrobrás e ainda dá beijinhos no ladrão Evo Morales. Se isso não é a maior demonstração de birrinha internacional da História da Diplomacia, que apontem alguma outra pro páreo.

                Dilma tá se lixando para os traficantes brasileiros, assim como se lixa para os 60 mil assassinatos ocorridos todos anos aqui na Banânia. Ou com os assassinatos promovidos pelos “governos” de Venezuela e Cuba. Esses têm, segundo ela, permissão para matar, como um 007 bolivariano. Essa gente tem uma arrogância patológica, típica de quem precisa esconder sua incapacidade, achando que a disfarça sob uma face artificialmente severa. Que coisa ridícula, infantil.

                Pela estranha régua birrenta do lulismo, um traficante vale muito mais que um cidadão honesto. E nós pagamos a conta, como sempre. Cara, cara, cara.

Ver Todos os artigos de Fernando Lopes