Iscas Intelectuais
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

675 – Homem na lua
675 – Homem na lua
Em 20 de Julho de 1969 uma nave feita pelo homem pousou ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

LíderCast 162 – Aldo Pini
LíderCast 162 – Aldo Pini
Ex-diretor de planejamento da agência África, que ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Homenagem aos Economistas 2019
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Homenagem aos Economistas 2019 Memoráveis citações “O Brasil é um país onde você passa quinze dias fora e muda tudo, mas passa quinze anos fora e não muda nada.” Cássio Casseb  “Quando alguém tem ...

Ver mais

O que podemos aprender com a tragédia que virá da Argentina?
Carlos Nepomuceno
O que podemos aprender com a tragédia que virá da Argentina? Live completa.

Ver mais

Ni nóis não
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A história todo mundo conhece, pelo menos no enredo do samba: Criminosos de extenso currículo (estelionatários, ladrões, traficantes) foram contratados para espionar telefones privados de ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

Cafezinho 201 – Agrotóxicos – melhor seria não usar
Cafezinho 201 – Agrotóxicos – melhor seria não usar
Agrotóxicos são a bola da vez. Da forma como é ...

Ver mais

Até que a morte nos separe

Até que a morte nos separe

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

“Promete lhe ser fiel, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe, até que a morte os separe?” Bradava o sacerdote com fervor. Fato consumado: “então os declaro marido e mulher…”

A força arquetípica do casamento transcende épocas, culturas, credo, presente em todas as partes, dos povos primitivos à nossa atual civilização. Um enigma sofisticado: quem está fora quer entrar, quem está dentro, quer sair. Desde os primórdios da humanidade, o casamento é visto como situação de confronto e realização, em quase todos os mitos e histórias, luta eterna, de Adão e Eva, em nossa Bíblia, aos Vedas da cultura Hindu. Prazer e dor misturam-se na união de dois seres. No entanto, emerge na sociedade atualmente uma cisão hedônica, em que se coloca a união apenas como fonte de satisfação pessoal, o que podemos traduzir por egoísmo. A tolerância para a convivência com problemas tornou-se mínima. Outro aspecto maníaco de nossa cultura.

Um dos aspectos mais interessantes no sacramento do matrimônio é o fato de atribuirmos a Deus nosso livre arbítrio, colocando o casamento como “vontade de Deus”. De certa forma, isto torna a união entre duas pessoas mais especial, mas em contrapartida retira do indivíduo sua responsabilidade sobre suas escolhas e atos, principalmente em sistemas religiosos feudais, em que casamentos são arranjados de acordo com as vontades sacerdotais, interesses econômicos ou arranjos políticos. Infelizmente, essa situação é comum nos dias de hoje. Cito como exemplo as igrejas “neo-business-pentecostais”, em que sem o aval do sacerdote um casal de jovens não poderá jamais se relacionar. Caso o faça, incorrerá no pecado e no fogo eterno. Só pode com irmão da Igreja, se Deus deixar. Se for obediente às ordens do clero, a moça receberá pela igreja o “varão do Senhor”!

A tragédia retrata o casamento por conveniência, a isenção do indivíduo em suas escolhas, e que, “em verdade”, apenas segue ordens divinas trazidas por seus arautos. Isso mostra a confusão entre espiritualidade e regras sociais. Massificação e alienação. Mas isso não ocorre apenas no campo religioso feudal, mas em toda a sociedade, por questões econômicas, por solidão, hábito de convívio, por necessidade de ascensão social. Infelizmente, é como se o amor, a amizade  e a paixão fossem legados a um segundo plano para um casamento. É a comercialização do afeto em seu grau mais perverso, o que engendra inúmeras psicopatologias. Estudos mais recentes sobre a sexualidade no Brasil apontam que mais de 80% das mulheres casadas jamais sentiram um orgasmo. Aproximadamente 10% de homens com menos de 22 anos têm ejaculação precoce. Isto sem falar nos casos de impotência. O que percebemos é a ausência de alma na união, casamento sem paixão, sem vida, sem amor, sem fogo, algo que de verdade nunca existiu, a não ser na representação social.

Que o homem não separe o que jamais Deus uniu.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima