Iscas Intelectuais
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

657 – Brumadinho e a Challenger
657 – Brumadinho e a Challenger
A tragédia da explosão da Challenger em 1986 marcou ...

Ver mais

656 – Rua Ramalhete
656 – Rua Ramalhete
Este programa é uma homenagem ao Tavito, que faleceu em ...

Ver mais

655 – É carnaval
655 – É carnaval
Tem gente boa, muito boa, fazendo a legítima música de ...

Ver mais

654 – Sarau Café Brasil III
654 – Sarau Café Brasil III
Realizamos mais uma edição do Café Brasil Premium, ...

Ver mais

LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
CEO de uma multinacional de trademarketing, a Marco ...

Ver mais

LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
Os jovens empreendedores que criaram a netshow.me, uma ...

Ver mais

LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
Esse alvoroçado não é nome não, é adjetivo. Um ...

Ver mais

LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
O Menta é um facilitador da inovação, um inquieto ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Uma certa ideia de Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Uma certa ideia de Brasil Excelente retrospectiva de 2003 a 2018 “Precisamos ter uma ideia de como nos vemos como país, de nosso passado, nosso presente e nosso futuro.” Pedro Malan Este não é, ...

Ver mais

CAPÍTULO 2 – LINGUAGEM E SEUS SÍMBOLOS (parte 4)
Alexandre Gomes
O caminho até agora está ficando longo, não é? Por mais que eu use exemplos próximos da realidade; ainda assim, eu e você estamos buscando entender conceitos abstratos. Afinal, estamos falando ...

Ver mais

Só envelhece quem perde a curiosidade
Henrique Szklo
O mundo está muito óbvio. As coisas têm sido analisadas pelos pontos de vista mais superficiais e, em geral, equivocados. Julga-se por aparência, por condição financeira, por orientação sexual, ...

Ver mais

Defendam Douglas também
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não conhece Douglas Leandro Clizesqui? Sem problemas. Ninguém conhece. Ele é pai de Douglas Murilo, uma das oito vítimas fatais no massacre da escola estadual em Suzano; o caso todos conhecem. ...

Ver mais

Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Embora pareça que tudo está dentro da esfera criminal, ...

Ver mais

Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Ajudando a compreender o cenário político brasileiro.

Ver mais

Cafezinho 159 – O bobo da corte
Cafezinho 159 – O bobo da corte
O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a ...

Ver mais

Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Dê o primeiro passo para fazer com que o tempo de vida ...

Ver mais

Até que a morte nos separe

Até que a morte nos separe

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

“Promete lhe ser fiel, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe, até que a morte os separe?” Bradava o sacerdote com fervor. Fato consumado: “então os declaro marido e mulher…”

A força arquetípica do casamento transcende épocas, culturas, credo, presente em todas as partes, dos povos primitivos à nossa atual civilização. Um enigma sofisticado: quem está fora quer entrar, quem está dentro, quer sair. Desde os primórdios da humanidade, o casamento é visto como situação de confronto e realização, em quase todos os mitos e histórias, luta eterna, de Adão e Eva, em nossa Bíblia, aos Vedas da cultura Hindu. Prazer e dor misturam-se na união de dois seres. No entanto, emerge na sociedade atualmente uma cisão hedônica, em que se coloca a união apenas como fonte de satisfação pessoal, o que podemos traduzir por egoísmo. A tolerância para a convivência com problemas tornou-se mínima. Outro aspecto maníaco de nossa cultura.

Um dos aspectos mais interessantes no sacramento do matrimônio é o fato de atribuirmos a Deus nosso livre arbítrio, colocando o casamento como “vontade de Deus”. De certa forma, isto torna a união entre duas pessoas mais especial, mas em contrapartida retira do indivíduo sua responsabilidade sobre suas escolhas e atos, principalmente em sistemas religiosos feudais, em que casamentos são arranjados de acordo com as vontades sacerdotais, interesses econômicos ou arranjos políticos. Infelizmente, essa situação é comum nos dias de hoje. Cito como exemplo as igrejas “neo-business-pentecostais”, em que sem o aval do sacerdote um casal de jovens não poderá jamais se relacionar. Caso o faça, incorrerá no pecado e no fogo eterno. Só pode com irmão da Igreja, se Deus deixar. Se for obediente às ordens do clero, a moça receberá pela igreja o “varão do Senhor”!

A tragédia retrata o casamento por conveniência, a isenção do indivíduo em suas escolhas, e que, “em verdade”, apenas segue ordens divinas trazidas por seus arautos. Isso mostra a confusão entre espiritualidade e regras sociais. Massificação e alienação. Mas isso não ocorre apenas no campo religioso feudal, mas em toda a sociedade, por questões econômicas, por solidão, hábito de convívio, por necessidade de ascensão social. Infelizmente, é como se o amor, a amizade  e a paixão fossem legados a um segundo plano para um casamento. É a comercialização do afeto em seu grau mais perverso, o que engendra inúmeras psicopatologias. Estudos mais recentes sobre a sexualidade no Brasil apontam que mais de 80% das mulheres casadas jamais sentiram um orgasmo. Aproximadamente 10% de homens com menos de 22 anos têm ejaculação precoce. Isto sem falar nos casos de impotência. O que percebemos é a ausência de alma na união, casamento sem paixão, sem vida, sem amor, sem fogo, algo que de verdade nunca existiu, a não ser na representação social.

Que o homem não separe o que jamais Deus uniu.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima