Iscas Intelectuais
Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

670 – A nova Previdência
670 – A nova Previdência
No dia 12 de Junho fomos à Brasília e, no Ministério da ...

Ver mais

669 – Fora da Caixa 2
669 – Fora da Caixa 2
Você não precisa inventar a lâmpada para ser original. ...

Ver mais

668 – Fora da caixa
668 – Fora da caixa
Não é fácil hoje em dia ter uma ideia original, ...

Ver mais

667 – Ajuda, por favor
667 – Ajuda, por favor
Toda mudança implica em incomodação. Se não incomoda, ...

Ver mais

LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
Marcel Van Hattem é um jovem Deputado Federal pelo ...

Ver mais

LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
Aproveitando que o Everest está sendo discutido na ...

Ver mais

LíderCast Temporada 12
LíderCast Temporada 12
Vem aí a Temporada 12 do LíderCast, que será lançada na ...

Ver mais

LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
Servidor público de carreira, que a partir das ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – AMBIGUIDADE DA LINGUAGEM (parte 10)
Alexandre Gomes
Já que uma PALAVRA é um SÍMBOLO, um SIGNO ARBITRÁRIO ao qual é imposto um significado por convenção, é natural que esteja sujeita (a palavra) à AMBIGUIDADE. E isso pode surgir de alguns pontos: ...

Ver mais

O salário do professor brasileiro é um dos mais baixos do mundo
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Matéria de ontem no jornal O Globo nos lembra um fato que é amplamente reconhecido: os professores brasileiros estão entre os que recebem os menores salários no mundo inteiro. Em relação aos ...

Ver mais

As cigarras, as formigas e o tal do viés ideológico
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA.

Ver mais

Komsomol brasileiro
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Um dos métodos mais eficazes para garantir a lavagem cerebral nos jovens de tenra idade (muitas vezes órfãos, vítimas da guerra ou dos pavorosos assassinatos em massa ordenados por Stalin) na ...

Ver mais

Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
É seu coeficiente de trouxidão, com a suspensão ...

Ver mais

Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Meu tempo de vida está sendo enriquecido ou só desperdiçado?

Ver mais

Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Na definição dos dicionários, disciplina é o conjunto ...

Ver mais

Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Dê uma olhada nas pautas em discussão nas mídias. Veja ...

Ver mais

A Rainha do Lixo

A Rainha do Lixo

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

A casa é paupérrima. No quintal sem muro, o mato domina. Terra e piso de chão batido. Janelas descascadas não sabem o significado da palavra tinta. Ferrugem e abandono. Faltam gás, comida, energia, telefone. O tijolo descascado e as portas corroídas pelo cupim fazem do local sinônimo do abandono. Mas neste ambiente hostil à vida, existe um diferencial: a semelhança do Palácio de Hollywoodhouse. Ali mora uma rainha. Nobre, pertencente à mais alta estirpe, mulher  diferenciada. Alheia a tudo e a todos que a cerca. Para ela, a miséria à sua volta não existe. Diante de seus olhos, há apenas súditos e vassalos.

 É o contraste da vida existente em um mesmo lote. A mãe é doméstica; o pai, foragido; a filha é rainha. A ela sempre o que há de melhor. Celular de última geração, roupas de marca, cosméticos importados e a dignatária cara de “nojinho” que jamais comeria algo requentado ou que não fosse digno do paladar de uma nobre dama.

 A Bastilha da nobreza na França tinha mais misericórdia que nossa rainha. Qualquer contrariedade ou gosto pessoal não satisfeito recebe a total falta de misericórdia, o calabouço, a tortura e, por que não, a morte? Rainhas de mau humor e contrariadas são perigosas.

 Em contrapartida a água do palácio foi cortada. As crianças, chamadas de irmãs, não podem ir à escola por falta de sapatos. E a refeição, um pão murcho, recebe um nariz torcido. A falta de consciência, de noção de realidade, a chamada belle indiference, e uma criação sem limites, fazem parte deste caldo de existência. Some-se a isto uma boa pitada de preguiça e uma vida hedônica para termos todos os ingredientes para criarmos uma rainha ou rei do lixo. Pessoas folgadas, extremamente preocupadas com sua vaidade, desconectadas da realidade, e que por egoísmo submetem os que estão à sua volta a situações semelhantes à escravidão.

 Muitas pessoas com essas características não mantêm-se trabalhando. Primeiro por que não dedicam-se ao estudo. Estudar é coisa de vassalos. Segundo por que jamais vão se permitir ganhar mal, jamais vão iniciar por baixo, exigindo um ganho elevado, digno de sua vivência de realeza. E pobre do pai ou mãe ou familiar que falar algo… Duzentas chibatadas e calabouço para este infiel!

 Vi, em minha vida profissional como analista e psicólogo clínico, várias famílias vivendo esse caos, em várias classes sociais. Pessoas mimadas e desconectadas que não sabem o sentido da palavra esforço, em especial para o bem comum. Mas esta nobreza muito sofre, por que, em verdade, são escravos da sua própria vaidade e arrogância.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima