Iscas Intelectuais
O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Café Brasil 613 – Biologia política
Café Brasil 613 – Biologia política
E aí? Você é de direita ou de esquerda? Se incomoda com ...

Ver mais

612 – O Efeito Genovese
612 – O Efeito Genovese
Em 1964, Kitty Genovese foi assassinada em Nova York. ...

Ver mais

611 – Momentos felizes
611 – Momentos felizes
Felicidade não existe. O que existe na vida são ...

Ver mais

610 – Abre-te Sésamo
610 – Abre-te Sésamo
Abre-te Sésamo é a frase mágica do conto de Ali-Babá e ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Lídercast 108 – Leandro Nunes
Lídercast 108 – Leandro Nunes
LíderCast 108 - Hoje conversamos com Leandro Nunes, um ...

Ver mais

Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Hoje conversamos com Lucia Bellocchio, uma jovem ...

Ver mais

LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 - 106 - Hoje conversamos com Labi ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Interpretações do Brasil X – As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Interpretações do Brasil X As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo “Bons jogos dependem mais de boas regras do que de bons jogadores.” James Buchanan  Considerações iniciais A ...

Ver mais

O que aprender quando o futuro já era
Mauro Segura
Transformação
A minha experiência no ano passado mostrou que a história de viver cada dia como se fosse o último é uma baboseira. Aprendi que eu não preciso ter planos mirabolantes para ter uma vida digna, ...

Ver mais

MInha culpa é sua, camarada!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A tragédia do edifício que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu, em São Paulo, desvendou mais um bem bolado golpe; e golpe, novamente, travestido de “movimento social”: A máfia das invasões ...

Ver mais

O domínio esquerdista na dramaturgia brasileira
Bruno Garschagen
Ciência Política
Hoje, não há qualquer ameaça ao domínio da esquerda nas novelas, filmes, séries, teatro, programas de TV, jornalismo. Por isso a reação agressiva quando alguma obra fura a ditadura cultural.

Ver mais

Cafezinho 72 – Fake News 1
Cafezinho 72 – Fake News 1
Quem julga o juiz?

Ver mais

Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Reenquadre o otário e ele vira ouro. Reenquadre a ...

Ver mais

Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
O comportamento de quem vê algo errado e nada faz a ...

Ver mais

Cafezinho 69 – Quatro Formas de Gastar Dinheiro
Cafezinho 69 – Quatro Formas de Gastar Dinheiro
Gastar nosso dinheiro conosco; nosso dinheiro com ...

Ver mais

A Rainha do Lixo

A Rainha do Lixo

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

A casa é paupérrima. No quintal sem muro, o mato domina. Terra e piso de chão batido. Janelas descascadas não sabem o significado da palavra tinta. Ferrugem e abandono. Faltam gás, comida, energia, telefone. O tijolo descascado e as portas corroídas pelo cupim fazem do local sinônimo do abandono. Mas neste ambiente hostil à vida, existe um diferencial: a semelhança do Palácio de Hollywoodhouse. Ali mora uma rainha. Nobre, pertencente à mais alta estirpe, mulher  diferenciada. Alheia a tudo e a todos que a cerca. Para ela, a miséria à sua volta não existe. Diante de seus olhos, há apenas súditos e vassalos.

 É o contraste da vida existente em um mesmo lote. A mãe é doméstica; o pai, foragido; a filha é rainha. A ela sempre o que há de melhor. Celular de última geração, roupas de marca, cosméticos importados e a dignatária cara de “nojinho” que jamais comeria algo requentado ou que não fosse digno do paladar de uma nobre dama.

 A Bastilha da nobreza na França tinha mais misericórdia que nossa rainha. Qualquer contrariedade ou gosto pessoal não satisfeito recebe a total falta de misericórdia, o calabouço, a tortura e, por que não, a morte? Rainhas de mau humor e contrariadas são perigosas.

 Em contrapartida a água do palácio foi cortada. As crianças, chamadas de irmãs, não podem ir à escola por falta de sapatos. E a refeição, um pão murcho, recebe um nariz torcido. A falta de consciência, de noção de realidade, a chamada belle indiference, e uma criação sem limites, fazem parte deste caldo de existência. Some-se a isto uma boa pitada de preguiça e uma vida hedônica para termos todos os ingredientes para criarmos uma rainha ou rei do lixo. Pessoas folgadas, extremamente preocupadas com sua vaidade, desconectadas da realidade, e que por egoísmo submetem os que estão à sua volta a situações semelhantes à escravidão.

 Muitas pessoas com essas características não mantêm-se trabalhando. Primeiro por que não dedicam-se ao estudo. Estudar é coisa de vassalos. Segundo por que jamais vão se permitir ganhar mal, jamais vão iniciar por baixo, exigindo um ganho elevado, digno de sua vivência de realeza. E pobre do pai ou mãe ou familiar que falar algo… Duzentas chibatadas e calabouço para este infiel!

 Vi, em minha vida profissional como analista e psicólogo clínico, várias famílias vivendo esse caos, em várias classes sociais. Pessoas mimadas e desconectadas que não sabem o sentido da palavra esforço, em especial para o bem comum. Mas esta nobreza muito sofre, por que, em verdade, são escravos da sua própria vaidade e arrogância.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima