Iscas Intelectuais
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

587 – Podres de Mimados
587 – Podres de Mimados
Você já reparou como estão mudando os padrões morais, ...

Ver mais

586 – LiderCast 7
586 – LiderCast 7
E o LíderCast vai para a sétima temporada! No programa ...

Ver mais

585 – Tolerância e relativismo
585 – Tolerância e relativismo
Quando aceitamos o relativismo, cada pessoa tem direito ...

Ver mais

Café Brasil 584 – O muitos e o um
Café Brasil 584 – O muitos e o um
Que loucura é essa na qual embarcamos? As pessoas estão ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

LíderCast 086 – Gustavo Succi
LíderCast 086 – Gustavo Succi
Gustavo Succi, é especialista em empreendedorismo na ...

Ver mais

LíderCast 085 William Polis
LíderCast 085 William Polis
William é um daqueles empreendedores que a gente gosta: ...

Ver mais

LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LiderCast 084 – Rodrigo Azevedo – Rodrigo Azevedo é ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

A história secreta da criatividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A história secreta da criatividade  Leitura com elevada agregação de conhecimento “Montar uma organização criativa é difícil, mas mantê-la criativa é muito mais. Por quê? Porque todo paradigma ...

Ver mais

Sobre uma incrível oportunidade que perdi na vida
Mauro Segura
Transformação
Nem sempre é fácil avaliarmos as oportunidades que a vida coloca diante de nós, principalmente quando somos muito jovens. Essa é uma história que nunca contei para ninguém, diz respeito a uma ...

Ver mais

Aplicando 5S na vida pessoal
Tom Coelho
Sete Vidas
“Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo, e fazer bem-feito.” (Pitágoras)   Em Administração, utilizamos um expediente importado lá do Oriente, mais precisamente do Japão ...

Ver mais

Irmãos cara de pau
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Tudo bem, o Brasil todo tá cansado de saber que ministério é apenas moeda de troca política; bons tempos em que servia só para alavancar os assuntos, prioridades e planejamento de cada pasta. ...

Ver mais

Cafezinho 20 – A professora
Cafezinho 20 – A professora
imagine se milhares, milhões de brasileiros pensassem ...

Ver mais

Cafezinho 19 – Mia Couto
Cafezinho 19 – Mia Couto
Mia Couto fala de umas coisas que têm sido esquecidas: ...

Ver mais

Cafezinho 18 – Indicativa x Impositiva
Cafezinho 18 – Indicativa x Impositiva
Indicativa x impositiva. Uma palavrinha muda tudo...

Ver mais

Cafezinho 17 – Oportunismo disciplinado
Cafezinho 17 – Oportunismo disciplinado
Oportunismo disciplinado. Mais que os 60% de ...

Ver mais

A Dissolução e o Imaginário

A Dissolução e o Imaginário

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

A construção da ilusão e do negativismo

A psicose política já por nós a anos citada impõe ao mercado a ilusão como forma básica de socialização. Aparentar tornou se mais importante que ter ou ser. A variante infindável de linhas de crédito, parcelamentos, carnês transformou o mercado de consumo no Brasil. Todo mundo, especialmente a classe política, falava de crescimento se transformando naquilo que jamais sonhou. “Ressurgiu” das cinzas uma classe média que não se contentava a pertencer a este grupo, e queria mais: mordomia, viagens ao exterior, todos bens de consumo antes distantes agora podiam ser adquiridos e  desejados.  A mesma coisa na classe D e… tudo é possível com uma linha de crédito ou carnê. Como é que vai se pagar tais dividas, outro problema, isto não se escreve no contrato assinado. O importante nisto tudo foi e é dar lucro a bancos, a empresas de empréstimo consignado,  telefonia, a grandes montadoras, a um pequeno segmento de empresas beneficiadas, as mais amigas dos que estão no poder. O discurso oficial da ilusão com isto toma forma: que o mercado cresceu, que existem mais empregos, a economia reconstrói o milagre econômico brasileiro e saímos do subdesenvolvimento chegando a possibilidade de dizer que nos tornamos um país de primeiro mundo. Ilusão e delírio, uma obsessão, ou fascinação que impede o individuo de perceber a realidade, apenas discurso, oratória, manipulação dos meios de comunicação ou das estatísticas, ou dos números dos balancetes da economia hoje contestados.

O imaginário é rei e senhor no processo da dissolução. A ideologia contaminada que outrora versava sobre  movimentos políticos com identidade, hoje faz da bolsa de valores e do crédito especulativo seu avatar. Produção real besteira, jogar com números, trocar cheques em várias contas e fingir mais presente que imaginamos. A propaganda vira a alma do negócio e o produto final… hoje é uma choradeira, falta de confiabilidade, corrupção, e o choque da observação que a realidade é bem diferente do apregoado pela classe política nos últimos 16 anos.

O movimento psicológico decorrente deste jogo social é o de um profundo pessimismo. Hoje é cena comum na vivência das pessoas não acreditar e ser negativo ao extremo em um processo que beira a obsessão. Sem a capacidade de perceber a realidade distorcida, em um ato de fé que não mensurou o auto-cuidado, o salutar desconfiar e ou ver as reais possibilidades. Este é o sentimento geral coletivo, quase à semelhança de um indivíduo que recém descobre o par de cornos que carrega posto pela eleita amada, digna de suas promessas de amor. chifre e traição. O traído que descobre que iludido laceou demais e descuidou, deu bobeira, em momentos estratégicos nos quais não poderia vacilar e se entregar. O dilema de Sancho Pança que seguia a loucura de Dom Quixote, seus delírios e que acomodado ou por mero interesse se viu imerso nos problemas…ah, malditos feitiços…

Nossa atualidade é regida por um amplo negativismo que nada mais é que a ressaca do período pós ilusão, no qual o sentimento de onipotência imperava. Mas o que é este ser negativo que não consegue perceber a realidade, mas tanto reclama, faz protestos e vota nos mesmos indivíduos que o expoliam?

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima