Iscas Intelectuais
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

674 – Balde de Caranguejos
674 – Balde de Caranguejos
O termo “mentalidade de caranguejo” é utilizado em ...

Ver mais

673 – LíderCast 12
673 – LíderCast 12
Mais uma temporada do LíderCast, agora é a 12. Mais um ...

Ver mais

672 – A mão invisível do mercado
672 – A mão invisível do mercado
Você certamente já ouviu falar de livre mercado, aquele ...

Ver mais

Café Brasil 671 – Antifrágil
Café Brasil 671 – Antifrágil
Um dos livros sumarizados no Café Brasil Premium foi o ...

Ver mais

LíderCast 161 – Murilo Gun
LíderCast 161 – Murilo Gun
Criador, inovador, pensador, provocador. Uma figura ...

Ver mais

LíderCast 160 – Parker Treacy
LíderCast 160 – Parker Treacy
Norte americano do setor automotivo ­financeiro, ...

Ver mais

LíderCast 159 – Paulo Ganime
LíderCast 159 – Paulo Ganime
Jovem deputado federal pelo partido Novo, engenheiro e ...

Ver mais

LíderCast 158 – Georgios Frangulis
LíderCast 158 – Georgios Frangulis
Fundador e CEO da Oakberry Açaí Bows, que está ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Por que a autenticidade radical do Bolsonaro faz tanto sucesso hoje em dia…
Carlos Nepomuceno
https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157497430623631

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – CONCLUSÃO – LINGUAGEM (parte 12)
Alexandre Gomes
Chegamos ao final deste segundo capítulo do TRIVIUM! O que tentei apresentar para você foram as minhas impressões do material original. Tem muito mais no livro, que não consegui trazer para estas ...

Ver mais

Entre Tabata e Ciro
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Tabata Amaral é deputada federal por São Paulo, filiada ao PDT, partido de esquerda que já abrigou, entre outros, Leonel Brizola e Dilma Rousseff, só para mencionar a que ponto baixo pode chegar ...

Ver mais

Resumos das aulas do COF e temas diversos
Eduardo Ferrari
Resumos de aulas do COF
Bom dia, Boa Tarde, Boa noite! Vida longa ao Café Brasil e à Confraria! Em primeiro lugar, gostaria de agradecer ao Luciano Pires pelo espaço e a oportunidade de publicar alguns dos meus resumos. ...

Ver mais

Cafezinho 196 – O sequestro do belo
Cafezinho 196 – O sequestro do belo
Reduzir tudo isso à uma questão de simpatia por ...

Ver mais

Cafezinho 195 – No mundo da lua
Cafezinho 195 – No mundo da lua
Colocar o homem na lua custou mais de 20 bilhões de ...

Ver mais

Cafezinho 194 – O banco
Cafezinho 194 – O banco
E aquele monte de dinheiro à minha disposição? Esqueça. ...

Ver mais

Cafezinho 193 – A zona do equilíbrio
Cafezinho 193 – A zona do equilíbrio
Quer saber? Antes de ser do meretrício, as zonas eram ...

Ver mais

A depressão, da matéria ao espírito

A depressão, da matéria ao espírito

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Morre um milionário que tinha depressão. Vários profissionais de saúde aparecem na mídia, cada um com uma hipótese, um diagnóstico midiático, um acho, uma teoria, um talvez. Nenhum dos citados conheceu o falecido, porém todos especulam o motivo pelo qual um homem tão rico põe fim à própria vida. Ele tinha tudo: poder, status, carrões… Tudo que a matéria poderia dar.

Atestando a própria incompetência, certos profissionais de saúde vêm a público para “garantir” que depressão não tem cura, mostrando o seu despreparo, por vezes retirando a esperança de melhora de um paciente que não está bem. Por que não ficar calado? Para que falar asneiras? Outros “profissionais” emergem apenas para satisfazer o processo de sadismo da mídia, no jornalismo sanguinário estilo “quanto mais sangue, melhor” ou “quanto mais fodido, melhor”. Assim, análises psiquiátricas, laudos psicológicos transgridem a moral e a ética, expondo de forma vil a suposição sobre a vida de falecidos, baseado na condenação pelo senso comum de “achos” e “talvez”. Fofoca virando hipótese diagnóstica na retroalimentação da carnificina midiática. Tudo para que um “doutor” vire celebridade, mostrando que é mais um prisioneiro do senso comum, exercitando o julgamento moral do que desconhece. Para que ter ética ou o respeito ao próximo? Se um profissional de saúde declara-se sádico, vindo à público para o exercício da condenação, encarnando um juiz de quinta categoria, o que ele não faz em um consultório com um paciente? O que significa respeito para os profissionais de saúde mental?

Atualmente, artistas, milionários, celebridades têm depressão como toda pessoa. Ninguém está livre de ter uma patologia mental por que tem ou não dinheiro. Doenças, como a morte, são democráticas. Atingem a todos, independentemente de religião, idade, raça, classe social, nível cultural, gênero. Por que idolatramos os que se sobressaem em nossa sociedade, esquecemos que todo milionário e artista também é gente. Sofrem, têm ressaca e sensibilidade, levam fora, choram, sentem solidão, às vezes necessitam de um ombro amigo e de um amigo que não os olhe apenas como uma chance de fazer um bom negócio.

No mundo materialista em que vivemos, no qual o que importa é ter e não ser, há frequente inversão de valores espirituais como a solidariedade, o amor, o cultivo da consciência, a busca de auto-realização, tudo vem sendo trocado por um consumismo exacerbado pela vaidade e pelo egoísmo. Por que tanto isolamento e tanta ilusão em nossas vidas? Por que fazemos questão de fomentar a vida vazia? (Vamos aprofundar este tema em nosso website).

A resposta da área de saúde (psicologia e psiquiatria) abafa as crises de consciência, relegando as crises de melancolia e de depressão, colocando-as como fruto exclusivo de problemas hormonais, associando-as a sinapses e neurotransmissores. Você sofre porque não passa de um pedaço de carne ambulante. Sentiu-se como um ser humano objeto?

Durante os vários anos que atuamos tratando diariamente de pacientes com depressão percebemos que as crises, em verdade, evidenciam o confronto da consciência com o nosso destino. Quem sou, de onde vim, para onde vou? A depressão é a introversão forçada da energia psíquica, que invade a psique, exigindo de um paciente que reveja seus valores e sua vida. Os que se negarem a fazer isto poderão ficar escravos da patologia por décadas. A depressão pode ser curada se um indivíduo reestruturar sua personalidade, em um trabalho intenso e profundo.

Por fim devemos cultivar genuinamente valores espirituais: amor, compaixão, tolerância, solidariedade, tudo o que hoje em dia faz falta em nossa vida. Muitas pessoas acreditam piamente que dando dízimo a uma igreja, estão salvas. Resposta materialista para um mundo materialista. Cômodo. Porém, na prática isso apenas fomenta mais e mais a distância da verdadeira espiritualidade. Não vou discutir dogmas neste artigo. O que quero mostrar é o quanto nos atemos a soluções “práticas”, a “ilusões” do cotidiano, a conceitos superficiais para rever problemas complexos.

A epidemia de depressão na atualidade evidencia a crise da individualização, na qual o ser humano perdeu seu referencial de auto-realização. Racionalismo exacerbado, projeção de culpa, rótulos superficiais, egoísmo, apatia, carência, tudo isto faz parte do projeto pós moderno de existir em sociedade. Podemos escolher a vida superficial e sem sentido ou a consciência crítica e a busca de realização. Mas a dúvida imposta pelo universo, pela depressão, é a seguinte: como encontrar sentido e alegria na casca, no vazio da superficialidade, no consumismo ou no materialismo?

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima