Iscas Intelectuais
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

679 – Será que acordamos?
679 – Será que acordamos?
Adalberto Piotto apresenta o programa Cenário Econômico ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
O Abbey é um imigrante africano, que chegou ao Brasil ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumo da Aula 2 do Curso On-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
A segunda aula do COF, ministrada em 21 de março de 2009, teve a duração de 3h43min e foi resumida em menos de cinco minutos de leitura, com o objetivo de levar ao conhecimento do leitor uma ...

Ver mais

A quem interessa a divisão da sociedade?
Jota Fagner
Origens do Brasil
O atual estado de intolerância ao pensamento diferente, manifesto nas agressões que começam nas redes sociais e terminam em confrontos físicos no meio da rua, é o resultado de um processo de ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPÍTULO 3 – MORFOLOGIA CATEGOREMÁTICA (parte 2)
Alexandre Gomes
Depois de listar todas as CATEGORIAS DE PALAVRAS, de acordo com a Gramática Geral irei tratar com mais calma de cada categoria. Seguindo a lista da lição anterior, vamos começar pelo grupo das ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

Cafezinho 201 – Agrotóxicos – melhor seria não usar
Cafezinho 201 – Agrotóxicos – melhor seria não usar
Agrotóxicos são a bola da vez. Da forma como é ...

Ver mais

50 tons de uma mulher

50 tons de uma mulher

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Existe hoje no Brasil a liberdade para as mulheres assumirem sua sexualidade? A mulher hoje está livre dos preconceitos, do machismo, pode assumir publicamente que quer gozar?

O erotismo no Brasil sempre foi uma característica de nossa cultura.”Não existe pecado do lado debaixo do equador” há anos foi cantada em tema de novela. Toda obra de Jorge Amado especialmente em “Dona Flor e seus dois maridos” deixou muita senhora púdica de cabelo em pé. E o que falar da poesia erótica de Carlos Drummond de Andrade  como Carmina burana; ou das taras da deliciosa ninfomaníaca baianinha com corpo feito para o pecado, personagem principal de a Casa dos Budas Ditosos de João Ubaldo ribeiro? Erotismo é nada de novo por estas bandas.

A revolução sexual ocorrida na década de 1950 e por aqui importada na década de 1960 todavia não foi integrada a nossa cultura. Entre o enunciado, o discurso e a prática de vida ao contrário. A repressão sexual, a culpa, o não se permitir é intenso na vida social e sexual de muitas mulheres. Vivemos uma cultura machista reforçada pelas próprias mulheres. Falamos de direitos iguais, mas quantas realmente lutam por respeito nos dias de hoje? E quantas não estão deliberadamente vendendo se sem a menor dignidade?

O arquetípico dilema entre Puta e Santa faz parte do universo psíquico feminino. O livro “A Prostituta Sagrada – A face eterna do Feminino”, de Nancy Qualls-Corbett (Editora Paulus 1990, fala deste drama. E pobre da mulher que não souber vivenciar os dois universos em seus referidos espaços.

Na década de 2010 continuamos vivendo um vitorianismo travestido de libertinagem. De um lado temos o excesso do discurso de ousadia, do outro o patrulhamento de um pseudo moralismo decretado por seitas religiosas mercantilistas. De um lado o machismo feminino que denunciamos neste artigo, do outro o excesso da vida instintiva. E qual é o meio termo?

Fui interpelado estes dias pela discussão social da obra pornô literária que agora virou filme, 50 tons de cinza. Uma leitura básica aos moldes de Crepúsculo com pequenas nuances eróticas, porém sem a graça da filosofia da Alcova de Marquês de Sade, e toda sua reconfiguração sócio política. É apenas um filme que atiça as fantasias eróticas de pacatas damas entediadas com a mesmice da vida, rotina criada pela própria apatia frente ao destino. Nada de novo, lamento.

No enredo a personagem principal, a jornalista Anastasia funde a pseudo inocência de Polyana com o estereótipo de uma Artemis mal resolvida. Na trama seu parceiro é Christian, sonho de consumo da ilusão feminina na atualidade, um rapaz rico, belíssimo, sedutor e safado.

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima