Iscas Intelectuais
O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

626 – AlôTénica – A Podpesquisa
626 – AlôTénica – A Podpesquisa
O programa reproduz a conversa entre Luciano Pires, Leo ...

Ver mais

625 – João Amoêdo
625 – João Amoêdo
Continuando a conversa com candidatos a Presidente nas ...

Ver mais

624 – Paulo Rabello de Castro
624 – Paulo Rabello de Castro
Na medida do possível, estamos conversando com ...

Ver mais

623 – A lógica da adequação
623 – A lógica da adequação
O tema de hoje é negociação, partindo da famosa análise ...

Ver mais

LíderCast 120 – Alexandre Correia
LíderCast 120 – Alexandre Correia
Luciano: Bom-dia, boa-tarde, boa-noite. Bem-vindo, ...

Ver mais

LíderCast 119 – Fabiano Calil
LíderCast 119 – Fabiano Calil
Educação financeira é seu mote, até o dia em que ele ...

Ver mais

LíderCast 118 – Maria Luján Tubio
LíderCast 118 – Maria Luján Tubio
Jovem argentina, com vivência em vários países e que ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Os millennials não são tão criativos quanto pensam
Henrique Szklo
Tenho um amigo, o Rodriguez, que parece ter sido gerado não pelo útero da mãe, mas pelo intestino grosso dela. Seu mau humor é folclórico. E infinito. Estamos num boteco um dia desses quando ele ...

Ver mais

Precisamos reaprender a olhar
Mauro Segura
Transformação
Numa era em que o tempo parece escoar pelos dedos, ironicamente precisamos reaprender a "sentar e observar".

Ver mais

Homenagem aos Economistas 2018
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Homenagem aos Economistas 2018 Memoráveis citações  “Aquele que for somente um economista não tem condições de ser um bom economista, pois todos os nossos problemas tocam em questões de ...

Ver mais

Empurrando com a barriga
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Empurrando com a barriga  Cenários da economia brasileira “A arte da previsão consiste em antecipar o que acontecerá e depois explicar o porquê não aconteceu.” Winston Churchill  Considerações ...

Ver mais

Cafezinho 99 – Competência Moral
Cafezinho 99 – Competência Moral
Competência técnica e profissional tem jeito, o ...

Ver mais

Cafezinho 98 – Os poetas da corrupção
Cafezinho 98 – Os poetas da corrupção
Os advogados e jornalistas que insistem que não existe ...

Ver mais

Cafezinho 97 – Os ciclos
Cafezinho 97 – Os ciclos
A vida acontece, em ciclos. E fica a cada dia mais ...

Ver mais

Cafezinho 96 – A cozinha e a lixeira
Cafezinho 96 – A cozinha e a lixeira
O Brasil é uma grande cozinha. Nela existe uma lixeira. ...

Ver mais

Tempos alvissareiros

Tempos alvissareiros

Adalberto Piotto - Olhar Brasileiro -

Por Adalberto Piotto

Os partidos políticos estão perdendo o poder porque perderam a noção da realidade do Brasil. Lamentável e preocupante.
O poder absoluto em sociedades evoluídas é da lei, das instituições regradas por leis que as aplicam sob e sobre tudo e todos. Este poder já não parece mais ser dividido, como já foi neste país, com caciques deputados ou senadores.
A influência do parlamentar se resume, como deve ser, à discussão e aprovação da legislação. Uma vez existente, passa a domínio público e à aplicação pelos poderes constituídos.
Por isso a Justiça e o Ministério Público estão à frente das decisões que estão transformando o Brasil e chamam nossa atenção para este momento único e provavelmente nunca experimentado por nós brasileiros
Líderes partidários, quer governistas ou da oposição, estão reconhecendo seus limites ante a lei que eles mesmos aprovaram, o que é saudável.
Ao se imaginarem com poder de traficar influência permanentemente em decisões do poder judiciário perdem a legitimidade do comprometimento com o país e se afogam com verborragia indecente e, ao que se viu, comprometedora.
Tamanha essa desconexão com o legal e imagem ruim que se deram, até mesmo a discordância ou concordância deles com o pedido de prisão de Lula pelos promotores de São Paulo equivale a nada, dentro do vácuo de representatividade dos partidos políticos existente hoje na sociedade brasileira.
A lei é soberana.
A decisão de denunciar o ex-presidente e pedir sua prisão preventiva foi técnica, sob o olhar acusatório do Ministério Público de São Paulo.
A decisão de acolher a denúncia e decretar ou não a prisão do denunciado Luis Inácio Lula da Silva, como é referido no pedido, será igualmente técnica da moderadora Justiça.
Ao insistirem neste debate que visa descredenciar ações legais em curso, os partidos perdem relevância. Estão no caminho de perder a importância se não se reinventarem. Uma pena.
A democracia de representação no Brasil requer partidos fortes e conectados com a sociedade. Mas não esses aí tal como estão agindo.
A Justiça não está nem aí para o que pensam os partidos politicamente. E isso é bom.
Tem-se pautado legalmente pelo que rege a Constituição.
O momento atual do Brasil é o mais visível resultado da independência dos poderes e o fortalecimento das instituições de Estado neste renascimento da democracia e da República brasileira.
E o prazer de ver isso acontecer é de nós encher de orgulho.

Em tempo: vejo os colegas de imprensa tomando a opinião de juristas sobre o pedido de prisão de Lula ou outro assunto jurídico em voga – ainda mais quando vieram de alguma corte superior- como verdade absoluta.
Um erro grave.
Primeiro porque verdades absolutas são raras e normalmente provêm da Natureza.
Segundo porque a maioria dos juristas também atua como advogados em bancas e escritórios prestigiados. São exatamente algumas dessas bancas que prestam serviços aos acusados e condenados por corrupção mais terríveis deste país.
E advogado defende a parte acusada. Decisões ou condutas de extrito cumprimento e aplicação da lei por órgãos da Justiça ou do Ministério Público, chamados inadvertidamente de “linha dura”, decisões céleres. rigorosas e independentes como sempre sonhamos no país da impunidade, não agradam aos causídicos.
Sua retórica pomposa acerca dos direitos de defesa do acusado pode sempre oscilar entre a nobreza do fazer-se justiça e o mais espúrio interesse.
Prudência e ceticismo nestes casos fazem sempre bem.

Ver Todos os artigos de Adalberto Piotto