Assine o Café Brasil
Iscas Intelectuais
A rã e o escorpião
A rã e o escorpião
Isca intelectual de Luciano Pires, dizendo que é como ...

Ver mais

Fake News
Fake News
Isca intelectual lembrando da teoria dos Quatro Rês, ...

Ver mais

Matrizes da Violência
Matrizes da Violência
Isca intelectual lembrando que os presídios brasileiros ...

Ver mais

Mudei de ideia
Mudei de ideia
Isca intelectual de Luciano Pires incentivando que você ...

Ver mais

544 – Persuadível
544 – Persuadível
Podcast Café Brasil 544 - Persuadível. Vivemos numa ...

Ver mais

543 – Desengajamento moral
543 – Desengajamento moral
Podcast Café Brasil 543 - Desengajamento moral. Como é ...

Ver mais

542 – Tapestry
542 – Tapestry
Podcast Café Brasil 542 - Tapestry. Em 1971 uma cantora ...

Ver mais

541 – A festa do podcast
541 – A festa do podcast
Podcast Café Brasil 541 - A festa do Podcast. ...

Ver mais

LíderCast 056 – Paula Miraglia
LíderCast 056 – Paula Miraglia
LiderCast 056 - Hoje conversaremos com Paula Miraglia, ...

Ver mais

LíderCast 055 – Julia e Karine
LíderCast 055 – Julia e Karine
LiderCast 055 - Hoje vamos conversar com duas jovens ...

Ver mais

LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LiderCast 054 - Hoje vamos falar com o empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LiderCast 053 - Hoje vamos entrevistar Adalberto ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

A verdade inconveniente da política atual
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca Intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o risco imediato para o futuro do mundo não é a desgraça do populismo: é o casamento incestuoso entre a degradação da política de hoje com a ...

Ver mais

A força da vocação
Tom Coelho
Sete Vidas
“Eu nunca quis ser o maior ou o melhor. Queria apenas desenhar.” (Mauricio de Sousa)   Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali. É quase impossível que estes personagens de histórias em quadrinhos ...

Ver mais

O caos no Rio de Janeiro tem muitos culpados. E uma explicação
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o que está acontecendo neste momento no Rio de Janeiro revela que a relação do carioca com a política não mudou muito desde o final do século 19.

Ver mais

Que grandeza…
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Ah… nada como o amor sincero à Pátria, o dar-se pelo povo… Nada como ver políticos desprendidos, servindo à nação uma verdadeira aula de civismo, espalhando sabedoria e exemplo de ...

Ver mais

2015

2015

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Tinha um ano quando a distopia de Stanley Kubrick em seu filme “2001 – Uma Odisséia no Espaço” anunciava uma nova existência nos acordes de “Assim Falou Zaratustra” de Richard Strauss. A conquista de um novo mundo, do espaço, do futuro. A maravilha do simbólico, do mistério, do enigma. O eterno estrangeiro que nos habita na essência do absurdo que somos, daria porre a Camus, todavia fez a promessa do futuro não ser tão previsível assim. E o que é nosso mundo hoje?

Hoje vivemos em um mundo totalmente instável. O permanente flutua sem rumo certo. 2015 é demarcado pelo burlar de regras, mutabilidade extrema, nada nem ninguém são eternos. O que vale é o agora e não vale a pena perder tempo com passado ou futuro. Ficar é mais importante que ser. Prudência e previdência palavras ermas em desuso. Hoje quem quer sobreviver tem de ser flexível e estar pronto a mudanças.

As ideologias em 2015 foram substituídas pelo capitalismo especulativo. Valem apenas quando o indivíduo quer se dar bem.  Esquerda e direita confundem se em uma orgia satânica. Sobreviver em 2015 implica em não se arraigar a nenhuma ideologia seja ela política, racial, religiosa. Para sobreviver é necessário desconfiar.

Em 2015 é vergonhoso ser honesto. A corrupção ganha regras claras que aviltam o juízo. Roubo torna se comum, naturalizado. O valor do trabalho relegado ao quanto o estado pode retirar do contribuinte, sempre visto como sonegador. Impostos em alta, usados para o enriquecimento lícito de políticos. Inflação escondida rouba a pujança. Sobreviver implica em rolar dívidas, aprender a viver na corda bamba, a apertar o cinto por que o piloto sumiu.

Os valores invertidos são a essência de 2015. O errado feito de certo e vice versa. O mundo feito de mutabilidade que cheira a volatilidade.”O pra sempre, sempre acaba” dá ao ar de 2015 uma eterna finitude, a certeza de que o fim esta próximo, fim este que jamais chega. Viver bem em 2015 é sair do negativismo, da apatia, do pessimismo.

Freud se vivo teria de reescrever sua teoria do desejo em 2015. O marketing e a vida plastificada, retirou do ser humano seu potencial criativo e de  desejo. A vontade é pensada nas estratégias de mercado. A escolha manipulada pela publicidade fazem a satisfação ter ar de comédia do absurdo. Ser feliz é propaganda de margarina. Viver bem em 2015 é resgatar a essência e reencontrar a própria identidade substituída pelo arbítrio e manipulação dos meios.

2015 é demarcado pelo fanatismo e superficialidade. A imagem documenta a realidade no extremo da ficção. Nada tem valor se não for registrado em aparência. Pose mais importante que ser. A essência em crise evidenciam o novo rumo dos anos vindouros: doença ou resgate da individualização…

(continua na próxima semana)

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima