Assine o Café Brasil
Iscas Intelectuais
A rã e o escorpião
A rã e o escorpião
Isca intelectual de Luciano Pires, dizendo que é como ...

Ver mais

Fake News
Fake News
Isca intelectual lembrando da teoria dos Quatro Rês, ...

Ver mais

Matrizes da Violência
Matrizes da Violência
Isca intelectual lembrando que os presídios brasileiros ...

Ver mais

Mudei de ideia
Mudei de ideia
Isca intelectual de Luciano Pires incentivando que você ...

Ver mais

544 – Persuadível
544 – Persuadível
Podcast Café Brasil 544 - Persuadível. Vivemos numa ...

Ver mais

543 – Desengajamento moral
543 – Desengajamento moral
Podcast Café Brasil 543 - Desengajamento moral. Como é ...

Ver mais

542 – Tapestry
542 – Tapestry
Podcast Café Brasil 542 - Tapestry. Em 1971 uma cantora ...

Ver mais

541 – A festa do podcast
541 – A festa do podcast
Podcast Café Brasil 541 - A festa do Podcast. ...

Ver mais

LíderCast 056 – Paula Miraglia
LíderCast 056 – Paula Miraglia
LiderCast 056 - Hoje conversaremos com Paula Miraglia, ...

Ver mais

LíderCast 055 – Julia e Karine
LíderCast 055 – Julia e Karine
LiderCast 055 - Hoje vamos conversar com duas jovens ...

Ver mais

LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LiderCast 054 - Hoje vamos falar com o empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LiderCast 053 - Hoje vamos entrevistar Adalberto ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

A verdade inconveniente da política atual
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca Intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o risco imediato para o futuro do mundo não é a desgraça do populismo: é o casamento incestuoso entre a degradação da política de hoje com a ...

Ver mais

A força da vocação
Tom Coelho
Sete Vidas
“Eu nunca quis ser o maior ou o melhor. Queria apenas desenhar.” (Mauricio de Sousa)   Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali. É quase impossível que estes personagens de histórias em quadrinhos ...

Ver mais

O caos no Rio de Janeiro tem muitos culpados. E uma explicação
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o que está acontecendo neste momento no Rio de Janeiro revela que a relação do carioca com a política não mudou muito desde o final do século 19.

Ver mais

Que grandeza…
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Ah… nada como o amor sincero à Pátria, o dar-se pelo povo… Nada como ver políticos desprendidos, servindo à nação uma verdadeira aula de civismo, espalhando sabedoria e exemplo de ...

Ver mais

2015 – Parte II

2015 – Parte II

Jorge De Lima - Iscas Olhos&Alma -

Quem somos em 2015? Ser conectado em 2015 é vital. O emprego da tecnologia em massa em redes sociais divide a opinião pública. O mundo físico foi suplantado pelo virtual e o plasma. O  conceito de Guy Debord sobre a cultura na sociedade do espetáculo evidenciam em 2015 a cultura imagética e midiática. A vida vira um espelho que distorce a essência da existência, e você só existe se presente em rede. A vida é feita em poses, e a imagem refletida não condiz com a energia que a criou. Como  sobreviver a isto?

Em 2015 torna se decadente viver na  cultura do espetáculo. Ser In é viver na  cultura do escândalo. Já não mais basta aparecer. Chocar é a regra. Garante mais de um milhão de curtidas nas redes sociais. Visibilidade garante público, anúncios e uma ampla receita pela publicidade. Seja criativo e choque, quebre tabus, regras, tratados. Aparecer é mais importante que ter conteúdo. Neste cenário é natural falar besteira, mostrar ignorância, evidenciar asneiras. Quem faz isto vira pólvora de fogo de artifício, tem sucesso mas é pulverizado nas cinzas. Sobreviver neste paradigma é buscar o bom senso e evitar os escândalos.

Em 2015 torna se naturalizado ser ansioso, urgente, apático, egoísta. As altas tecnologias do cotidiano tornam tudo para ontem. Muita informação e pouca digestão. Tudo é rápido e a vida lenta. Psicopatologias viram epidemias no desajuste da temporalidade psíquica e afetiva. Correr sem destino o slogan. 2 bilhões de indivíduos no planeta com algum tipo de transtorno de ansiedade.

Em 2015 é evidente  o centramento das experiências do individuo. Compartilhar não é dividir. Cada um por si é regra geral. Pensar no outro careta, coisa do passado. Grupos falam de eu não de nós. O que sinto jargão e os outros… Este paradigma é complexo e confuso. Novamente o errado é certo e o volátil presente. Na instabilidade o centramento é regra de subsistência. Salve sua vida depois olhe para os lados. Sobreviver em 2015 exige aprender a dividir, a reencontrar o respeito ao próximo, ou sucumbir.

A vida familiar e afetiva de 2015 reproduz os efeitos acima. Amor virou produto de consumo, e como o sexo,   está na prateleira. Tem peso, prazo de validade, e ofertas… quem dá mais? A identidade de gênero entre os jovens é maleável. Rompimento familiar e afetivo frequente é associado ao caráter utilitário dos relacionamentos. Em 2015 o  egoísmo e o interesse falam mais alto. Pessoas têm preço e se vendem. Sobreviver implica em restituir seu valor real e não se vender.

2015 evidencia uma profunda transformação em nossa civilização que vive em decadência. Acredito que teremos profundas mudanças e transformações a curto e médio prazo. Porém isto custa caro a todos nós. As máscaras cairam e não conseguimos mais as colocar no mesmo lugar. A lei do retorno é imediata… como  sobreviver nestes tempos?

Ver Todos os artigos de Jorge De Lima