Portal Café Brasil
Palestra O Meu Everest
Palestra O Meu Everest
Meu amigo Irineu Toledo criou um projeto chamado ...

Ver mais

Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

690 – Vale quanto?
690 – Vale quanto?
Cara, você aceita pagar pelo ingresso de um show a ...

Ver mais

689 – A Missão
689 – A Missão
De quando em quando publicamos no Café Brasil a íntegra ...

Ver mais

688 – Doar órgãos é doar vida
688 – Doar órgãos é doar vida
A doação de órgãos é um ato de generosidade, é o ...

Ver mais

687 – A herança maldita
687 – A herança maldita
Uma apresentação, com números, do descompromisso, a ...

Ver mais

LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
CEO da Octadesk, empresa focada na gestão de ...

Ver mais

LíderCast 176 – Willians Fiori
LíderCast 176 – Willians Fiori
Professor, podcaster e profissional de marketing e ...

Ver mais

LíderCast 175 – Marcelo Szuster
LíderCast 175 – Marcelo Szuster
O cara do “Business Agility", que trata da capacidade ...

Ver mais

LíderCast 174 – Eduardo Albano
LíderCast 174 – Eduardo Albano
Diretor de conteúdo da Ubook, plataforma que está ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Morfologia Sincategoremática (parte 6)
Alexandre Gomes
A MORFOLOGIA SINCATEGOREMÁTICA se refere a PALAVRAS que só tem significado quando associadas a outras PALAVRAS.   Bom, se tais palavras se referente a outras palavras, então as funções delas ...

Ver mais

Vilmoteca
Chiquinho Rodrigues
Ser músico e ter viajado por esse imenso Brasil são dádivas que agradeço todo dia ao Papai do Céu! Ter colecionado experiências e conhecido os mais variados tipos de malucos acabaram fazendo de ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Palavras Atributivas: verbos, advérbios e adjetivos (parte 5)
Alexandre Gomes
Continuando a tratar de VERBOS, irei expor agora sobre as classes de verbos:   TRANSITIVOS: aqueles que expressam uma ação que começa no sujeito (agente) e “vai até” (trans + ire) o objeto ...

Ver mais

Sem enredo
Chiquinho Rodrigues
Ainda bem que o U2 pegou um avião e foi pra puta-que-pariu! Eu já não aguentava mais, cara! Te juro que se eu visse o Bono Vox mais uma vez no Jornal Nacional ou na droga de um palanque qualquer ...

Ver mais

Cafezinho 228 – O medo permanente
Cafezinho 228 – O medo permanente
Enquanto destruíam nosso sistema de justiça criminal ...

Ver mais

Cafezinho 227 – Paralisia por análise
Cafezinho 227 – Paralisia por análise
A falta de experiência e repertório dessa moçada ...

Ver mais

Cafezinho 226 – O MCSC
Cafezinho 226 – O MCSC
Um movimento que independe de partidos, de políticos, ...

Ver mais

Cafezinho 225 – O Meu Everest
Cafezinho 225 – O Meu Everest
Nos livros, isso tem o nome de planejamento estratégico.

Ver mais

Cafezinho 107 – O voto proporcional

Cafezinho 107 – O voto proporcional

Luciano Pires -

No Brasil, elegemos os vereadores e os deputados estaduais e federais pelo sistema eleitoral proporcional. Nele o total de votos válidos apurados na eleição é dividido pelo número de vagas em disputa, obtendo-se o Quociente Eleitoral.

Por exemplo, o Rio de Janeiro em 2010 tinha 46 vagas para deputado federal e teve perto de 8 milhões de votos válidos. 8 milhões divididos por 46 vagas, dá 174 mil. Esse foi o quociente eleitoral daquele ano.

Naquela eleição, somando os votos para seus candidatos mais os votos exclusivamente para o partido, o PSOL do Rio de Janeiro, por exemplo, conseguiu 320 mil votos válidos.  Dividindo-se 320 mil votos do partido pelos 174 mil do quociente eleitoral, chegou-se em 1,84, arredondados para 2. Pronto. O PSOL poderia eleger até dois deputados federais.

O candidato mais votado do PSOL foi Chico Alencar, com 240 mil votos. E aí funciona assim: o Quociente Eleitoral de 174 mil foi subtraído dos 240 mil votos do Chico Alencar. Sobraram 66 mil, que foram transferidos para o segundo candidato mais votado do partido, um novato chamado Jean Wyllys, que havia obtido míseros 13 mil votos.

Wyllys foi para 80 mil votos, passando à frente de 50 candidatos de outros partidos que tiveram mais votos que ele, e tornando-se o deputado federal eleito com a menor quantidade de votos no país, 13 mil. Entendeu?

Por isso os partidos buscam celebridades para usar como puxadores de votos e beneficiar outros candidatos. O resultado é que em 2016, dos 513 deputados federais, só 36 chegaram à câmara eleitos com votos próprios, superando o Quociente Eleitoral. Os outros 477 chegaram lá ajudados por puxadores de votos. Você aí que votou no Tiririca em 2014, ajudou a eleger mais dois que você nem conhece… Em outras palavras, seu voto, antes de ir para um candidato, vai para um partido.

 

Receba este podcast por Whatsapp acessando assinecafezinho.com.

Este cafezinho chega a você com apoio da Nakata, que é líder em componentes de suspensão. Cuide bem de seu carro com as dicas do blog.nakata.com.br