Portal Café Brasil
1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

661 – A teoria do valor subjetivo
661 – A teoria do valor subjetivo
O mercado é o resultado da interação entre milhões de ...

Ver mais

660 – Na esquina da sua casa
660 – Na esquina da sua casa
Não espere que o Estado se preocupe com o indivíduo. O ...

Ver mais

659 – Empreendedorismo no Palco
659 – Empreendedorismo no Palco
Muitos anos atrás, acho que uns 20, fui convidado para ...

Ver mais

658 – Chá com a gente
658 – Chá com a gente
Este programa reproduz a edição especial do Podcast Chá ...

Ver mais

LíderCast 149 – Ronaldo Tenório
LíderCast 149 – Ronaldo Tenório
Empreendedor, que vem lá do nordeste para mudar a vida ...

Ver mais

LíderCast 148 – Bruno Busquet
LíderCast 148 – Bruno Busquet
CEO da Tupiniq,In Inside Out Agency e president do ...

Ver mais

LíderCast 147 – Sherlock Gomes
LíderCast 147 – Sherlock Gomes
Músico, um guitarrista e baixista excepcional cuja ...

Ver mais

LíderCast 146 – Cândido Pessoa
LíderCast 146 – Cândido Pessoa
Um intelectual, professor no Paradigma centro de ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Que falta faz Roberto Campos!
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Que falta faz Roberto Campos!  Homenagem em três livros “O bem que o Estado pode fazer é limitado; o mal, infinito. O que ele nos pode dar é sempre menos do que nos pode tirar.” Roberto Campos ...

Ver mais

O copo, a água e o STF
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA: https://web.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157256876268631 RESUMO DAS LIVES ANTERIORES: https://www.youtube.com/playlist?list=PL7XjPl0uOsj8TxfUISqzcl4YrxYBC0vOw

Ver mais

O Rock, Bruce Springsteen e uma lição sobre liderança!
Jeison Arenhart De Bastiani
Outro dia assisti boquiaberto algo que não sei muito bem como descrever, mas posso afirmar que foi incrível e vou contar para você como um músico (que confesso não acompanhar muito) me deu uma ...

Ver mais

100 dias de Bolsonaro
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
100 dias de Bolsonaro Mais dúvidas e incertezas do que avanços concretos “O discurso liberal, que parece ser o principal pilar da agenda econômica, está sendo obscurecido por dois outros ...

Ver mais

Cafezinho 169 – O silêncio das pedras
Cafezinho 169 – O silêncio das pedras
Há silêncios e silêncios. Há o silêncio das pedras. Há ...

Ver mais

Cafezinho 168 – O que nos define
Cafezinho 168 – O que nos define
O que nos define são os adversários que vencemos.

Ver mais

Cafezinho 167 – Monstros da negatividade
Cafezinho 167 – Monstros da negatividade
“O otimista é o pessimista bem informado”, lembra ...

Ver mais

Cafezinho 166 – O nobre
Cafezinho 166 – O nobre
Este Brasil de 2019 é muito diferente daquele de 2015.

Ver mais

Vicente Leporace

Vicente Leporace

Luciano Pires -

Muito inteligente e vivo, ainda era quase um menino, quando começou sua carreira na Rádio Clube  Hertz de Franca, a convite do amigo Blota Junior. Entrou na profissão com um apetite voraz pelo trabalho. E fez de tudo.

Começou como varredor de estúdio, mas logo passou a  radioator.   Quis  também ser discotecário e programador.  Em seguida ,Leporace e seu amigo e conterrâneo Xisto Guzzi, quiseram fazer vôo maior. Foram para Santos, pois a cidade praiana tinha movimento de cassinos, e cafés. Era uma época áurea. Lá estava Leporace, que realmente tinha pendor e qualidades para a profissão. Ao mesmo tempo trabalhava na Rádio Atlântica de Santos. E fez uma peça teatral, sob a direção de Armando Rosas .

Em 6 de maio de 1937, numa quinta feira, Leporace   na capital paulista, recebia 200 convidados para a inauguração da Sociedade Brasileira de Rádio-Difusão, PRH9, com  a companhia entusiasmada de José Nicolini, nome importante em São Paulo, no mundo radiofônico. Um lindo palco, todo ornamentado para a festa de inauguração e uma programação elitista, como desejava Nicolini. Leporace, porém, logo quis popularizar a emissora e contratou cantores, para irem fazendo o crescimento da audiência. Assim contratou um grupo musical, a que deu o nome de Demônios da Garôa. Foi um sucesso.

Leporace não parava. Logo já era  o discotecário chefe. Entendia muito de música. E achou tempo também para participar de vários filmes, como ator.  Participou de: “Luar do Sertão”; “Sai da Frente”; “Nadando em Dinheiro”; “Sinha Moça”;”Uma Pulga na Balança”; “É Proibido Beijar”; “Na Senda do Crime”; “Carnaval em Lá Maior”.Fez alguns filmes de Mazzaropi.

Passou por diversas emissoras e percebeu que o que gostava mais era de jornalismo.Em janeiro de 1951 lançou na PRB9-Rádio Record de São, o programa jornalístico “Jornal da Manhã”, um informativo que ele mesmo escrevia  e apresentava. Ali  ficou onze anos. Depois disso passou,para ter melhoria financeira, para a Rádio Bandeirantes.

Foi na Bandeirante que ele lançou o seu “Trabuco”. E estourou. O programa tinha noticias gerais, era um informativo, mas tinha também o comentário de Vicente Leporace. Quando ele “empunhava ” o seu trabuco e censurava alguém, ou algum acontecimento político ou social, todos tremiam. Ele sempre se responsabilizou por suas opiniões, mas nem por isso deixou de ser chamado inúmeras vezes para a Delegacia de Ordem Política e Social, de onde ficou hóspede  muitas vezes.. Tornou-se um símbolo da defesa os oprimidos.

Ele apresentava o “Trabuco” de peito aberto, mesmo que sob a mira de um fuzil.Isso aconteceu principalmente durante o período do regime militar de 1964. Durante 16 anos seguidos Leporace apresentou seu programa, sendo até hoje conhecido como: “o homem do trabuco”.

Vicente Leporace foi também da televisão. Ele esteve por vários anos na TV Bandeirantes. Foi o apresentador do “Gincana Kibon”, ao lado de Clarisse Amaral. Era  um programa para crianças , onde o apresentador se transformava e era muito querido de todos. E que ficou também 16 anos no ar.

Apresentou também, ao lado de nomes importantes, como Maurício Loureiro Gama , José Paulo de Andrade, Murilo Antunes Alves e outros,o jornal: “Titulares da Notícia”.

Vicente Leporace foi um ícone do rádio e da televisão brasileira. Seu nome ainda é citado como referência. Nunca houve, nem há, quem o critique. Só elogios, nos seus 50 anos de profissão.

Vicente Leporace faleceu em 16 de abril de 1978,  na capital  paulista. No bairro de Campo Belo há uma  rua com o nome do radialista Vicente Leporace.


Vicente Leporace