Portal Café Brasil
A fábrica de conteúdo
A fábrica de conteúdo
A Confraria Café Brasil dá um passo adiante e começa a ...

Ver mais

Um jeito de ver o mundo
Um jeito de ver o mundo
Isca Intelectual de Luciano Pires que tenta explicar o ...

Ver mais

LíderCast 5
LíderCast 5
Acabamos de lançar a Temporada 5 do podcast LíderCast, ...

Ver mais

O padrão
O padrão
Isca intelectual de Luciano Pires demonstrando que ...

Ver mais

553 – Exponential Talks
553 – Exponential Talks
Podcast Café Brasil 553 - Exponential Talks - Luciano ...

Ver mais

552 – LíderCast 5
552 – LíderCast 5
Podcast Café Brasil 552 - LíderCast 5 . Este programa ...

Ver mais

999 – Hotel Califórnia
999 – Hotel Califórnia
Podcast Café Brasil - Hotel Califórnia. O programa ...

Ver mais

551 – Todo mundo é deficiente
551 – Todo mundo é deficiente
Podcast Café Brasil 551 - Todo mundo é deficiente. ...

Ver mais

LíderCast 061 – Flavio Azm
LíderCast 061 – Flavio Azm
Hoje recebemos Flavio Azm que é cineasta, mas é muito ...

Ver mais

LíderCast 060 – Raiam Santos
LíderCast 060 – Raiam Santos
Hoje recebo Raiam Santos, um jovem brasileiro que não ...

Ver mais

LíderCast 059 – Geraldo Rufino
LíderCast 059 – Geraldo Rufino
Hoje recebemos Geraldo Rufino um empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 058 – Marcelo Wajchenberg
LíderCast 058 – Marcelo Wajchenberg
Hoje recebemos Marcelo Wajchenberg, que é médico ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 07
Videocast Nakata T02 07
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 07 Se a sua ...

Ver mais

Diferentes olhares
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Diferentes olhares Metade cheia e metade vazia do copo “Nós tivemos uma economia no ano passado caindo, e no ano anterior também, uma queda que se acentuou um pouco mais do que se estava ...

Ver mais

Não contrate um comunista
Raiam Santos
Só com esse título, já deve ter gente se coçando para buscar meu CPF e tentar me processar por incitação ao ódio e preconceito. Calma, meus amigos! Sou o tipo do cara que odeia discutir política, ...

Ver mais

Carta aberta aos podcasters
Mauro Segura
Transformação
Por que os podcasts não crescem como negócio no Brasil? A resposta pode estar nessa carta aberta de Mauro Segura para os podcasters.

Ver mais

Somos responsáveis pela beleza que herdamos
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca intelectual de Bruno Garshagen. No Brasil, basta consultar fotos antigas das cidades para verificar que o padrão de beleza urbana tradicional deu lugar a um ambiente novo, às vezes ...

Ver mais

Tsubasa Imamura

Tsubasa Imamura

Luciano Pires -

alt

Desde criança, tem contato com artes: música, canto, pintura e trabalhos manuais. Tsubasa também se interessa por carpintaria, fotografia e em kaga yuzen, técnica tradicional japonesa de tingir tecidos.

Aos 11 anos, ganhou uma guitarra do pai. No colegial, formou uma banda com amigos, fazendo shows e participando de concursos nacionais. Mais tarde, saiu da banda e começou a desenvolver seu próprio estilo.

Ela canta baixinho, sem prolongar as notas.Poderia-se até classificar seu jeito de interpretar como bossa-nova, mas ela tem um leque de influência bem maior.

Além dos brasileiros da bossa Astrud Gilberto e Tom Jobim, a compositora e cantora japonesa Tsubasa se inspira em gigantes como Carole King, Joni Mitschell e Ella Fitzgerald, assim como em artistas japoneses, como nokko e BEGIN, para criar um estilo próprio e altamente pop.

Sua carreira musical começou em 1995, quando ainda estava na escola e ganhou uma guitarra de presente do pai. A partir dai, começou a escrever músicas próprias, vencendo, em 1999,a competição “sony disco en teppo” de melhor composição.

A artista esteve no Brasil em julho de 2009, quando se apresentou no Tanabata Matsuri(São Paulo ) e Festival do Japão. Em um palco montado dentro do Centro de Exposições Imigrantes, no meio de estandes, ela entoou canções próprias com emoção.Criou empatia imediata.”Gostei muito da experiência. Não imaginava que havia tantos descendentes de japoneses no Brasil”, disse em 2009 de passagem pelo Brasil a JBC do Brasil.

A cantora lançou seu primeiro álbum em março de 2009, produzido pelo brasileiro Robert Regonati e lançado pelo selo independente D.N.A Rock Cafe.O disco “Ame no yoruni”(numa noite chuvosa), com melodias cantaroláveis, projetou a carreira da artista no Japão.

Foi neste mesmo ano que ela recebe o convite da gravadora major Pony Canyon para gravar canções consagradas com arranjos proprios produzidos por seu proprio produtor. Era lançado em maio do mesmo o CD”Tayou no Suna Makura”(Travesseiro de areia do sol) com grande aceitação no mercado.

Durante as gravações da coletania a cantora participou do maior festival Indie da região de Hokuriku(composta pelos estados de Toyama, Ishikawa e Fukui) sendo consagrada com o primeiro lugar dentre as 80 bandas participantes, o que lhe rendeu o primeiro convite para se apresentar fora do pais.

Em maio de 2009,Tsubasa se apresentava na cidade de Deigu na Coreia do Sul,para um publico de pouco de mais 5 mil pessoas e com grande sucesso o que a levaria novamente ao pais vizinho, mas desta vez para Seoul, no estadio oficial da Copa do Mundo em grande estilo no festival da Asia”One Asia” que reuniu artistas de toda Asia em maio de 2010.

E é no ano de 2010 que tsubasa volta ao Brasil, desta vez em parceria com a editora JBC e a organização do Tanabata Matsuri para novas apresentações no país.

Desta vez com a versão do tema do WCS (World Cosplay Summit).Sekai no Choten (versão acustica), e inclusive se apresentando na final do concurso junto a todos os participantes.

Ela também atraiu um grande público a praça da Liberdade em sua aparesentação no Tanabata Matsuri como atração principal do evento e criando uma grande fila de fãs que iam em busca de adquirir em cd e um autografo da cantora.

Muito cativante, ela faz questão de autografar a todos e tirar fotos com seus fãs e assim manter sempre seu público próximo, tendo isso como estilo, não só no Brasil mas em todos os lugares que se apresenta.

O ano de 2010, ainda reservava um grande trunfo na carreira da cantora.Em parceria a 30 grandes empresas japonesas,Tsubasa grava seu primiro DVD intitulado “Ame No Yoru Ni Live In Kanazawa Shi Bunka Hall”em um lindo teatro de sua cidade natal com a presença de nomes de peso da música americana, como guitarrista Scrappy Jud Newcomb,o baterista Rob Hooper e o Pedal Steel player Kim Deschamps, além de contar com o baixista Vinicius Colla de São Paulo,interpretando todo seu primeiro trabalho “Ame no Yoru Ni” além da música Fugainaiya da coletânia lançada pela Pony Canyon e Ai San san de Misora Hibari,um mito da música Japonesa. Com o teatro completamente lotado, Tsubasa teve seu palco todo desenhado por Mishima Ayano(artista Plastico Japonesa atualmente na França) e ainda apresentou sua nova canção em parceria a uma velha amiga e escritora Kougyou Izuki (escritora do jogo Fina Fantasy Gaiden de Nintendo)entitulada”Yakusoku” que quer dizer Compromisso, se referindo a um compromisso das duas amigas de nunca esquecerem da linda amizade entre ambas.

Ainda no final de 2010 Tsubasa realiza a turnê de seu DVD em 30 cidades Japonesas com 38 Shows, conquistando cada vez mais seu público fiel.

A cantora tem como meta, levar um pouco da cultura de seu país e cidade natal para diversas partes, não só do Japão mas do mundo todo, com previsão para uma turnê Europeia para meados de junho de 2011, além dos festivais na Coreia do Norte e Brasil.

Tsubasa pretende ainda lançar seus trabalhos no Brasil ainda esse ano, além de iniciar seu próprio programa de rádio em uma FM em seu estado a partir de julho de 2011.

http://igaum.com.br/tag/tsubasa-imamura/

[youtube]odRcXHDbBTU[/youtube]
[youtube]6n7W43VHr0s[/youtube]
[youtube]qpM6oE5jNvs[/youtube]
[youtube]mGSYoxXwLGE[/youtube]