Assine o Café Brasil
Portal Café Brasil
Por que eu?
Por que eu?
Ela foi a primeira mulher a assumir publicamente que ...

Ver mais

Cobertor de solteiro
Cobertor de solteiro
Cobertor de solteiro. Isca intelectual de Luciano Pires ...

Ver mais

O véinho
O véinho
Isca intelectual de Luciano Pires que pergunta: que ...

Ver mais

Pluralidade narrativa 2
Pluralidade narrativa 2
Revendo uma Isca Intelectual de Luciano Pires que tenta ...

Ver mais

538 – Caçadores da verdade perdida
538 – Caçadores da verdade perdida
Podcast Café Brasil 538 - Caçadores da verdade perdida. ...

Ver mais

537 – VAMO, VAMO CHAPE
537 – VAMO, VAMO CHAPE
Podcast Café Brasil 537 - Vamo,vamo, Chape. Este é um ...

Ver mais

536 – A política da pós-verdade
536 – A política da pós-verdade
Podcast Café Brasil 536 - A política da pós-verdade. ...

Ver mais

535 – Hallelujah
535 – Hallelujah
Podcast Café Brasil 535 - Hallelujah. Poucos dias atrás ...

Ver mais

LíderCast 050 – Bia Pacheco
LíderCast 050 – Bia Pacheco
LiderCast 050 - Hoje vamos conversar com Bia Pacheco, ...

Ver mais

LíderCast 051 – Edu Lyra
LíderCast 051 – Edu Lyra
LiderCast 051 - Hoje conversaremos com Edu Lyra, um ...

Ver mais

LíderCast 049 – Luciano Dias Pires
LíderCast 049 – Luciano Dias Pires
Lídercast 049 - Neste programa Luciano Pires conversa ...

Ver mais

LíderCast 048 – Jonas e Alexandre
LíderCast 048 – Jonas e Alexandre
LiderCast 048 - Hoje recebemos o Jonas e o Alexandre, ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

A carta que mudou a minha vida
Mauro Segura
Transformação
Mauro Segura conta em vídeo uma história pessoal, que teve origem numa carta recebida há 30 anos.

Ver mais

Tempo de escolher
Tom Coelho
Sete Vidas
“Um homem não é grande pelo que faz, mas pelo que renuncia.” (Albert Schweitzer)   Muitos amigos leitores têm solicitado minha opinião acerca de qual rumo dar às suas carreiras. Alguns ...

Ver mais

O caso é o caso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Sobre a morte do assassino nojento, tudo já já foi dito; Fidel Castro foi tarde e deve estar devidamente instalado no caldeirão-suíte número 13, com aquecedor forte, decoração vermelha e vista ...

Ver mais

SmartCamp: as startups transformam o mundo
Mauro Segura
Transformação
Vivemos o boom das startups no Brasil e no mundo. O que está por trás disso? Mauro Segura esteve no SmartCamp, que é uma competição global de startups, e fez um vídeo contando a sua experiência.

Ver mais

Susan B. Anthony

Susan B. Anthony

Luciano Pires -

Susan Brownell Anthony (5 de fevereiro de 1820 – 13 de março de 1906) foi uma feminista que  lutou pelo Direitos das Mulheres.

Professora feminista, sufragista e reformista estadunidense nascida em South Adams, Massachusetts, que junto com Elizabeth Cady Stanton (1815-1902) ficou conhecida por sua luta pela igualdade da mulher no direito à educação, ao trabalho e ao voto.

Filha de Daniel Anthony, industrial do algodão e um liberal Quaker, foi educada pelas irmãs e com professores particulares.

Após completar sua educação na Friends’ Boarding-School, em Philadelphia, ela ensinou em New York (1835-1850). depois seguiu a família quando o pai mudou-se para Washington County, New York (1826) e finalmente instalou-se em Rochester (1846).

Fez seu primeiro discurso em público (1847) e começou suas atividades pela emancipação feminina e participou da convenção de Albany (1851). No ano seguinte a Woman’s New York State Temperance Society foi organizada.

Pouco anos depois (1857) tornou-se uma ativa defensora da abolição da escravatura. Numa convenção de professores em Troy (1858), posicionou-se em favor da educação em igualdade de condições para ambos os sexos. Ativa politicamente em New York, iniciou a luta pelo voto feminino.

Foi ao Kansas (1867) com Elizabeth Cady Stanton e Lucy Stone, e obtiveram 9000 votos em favor do sufrágio feminino.

No ano seguinte (1868), em cooperação com Mrs. Stanton e Parker Pillsbury, e com assistência de George F. Train, iniciaram a publicação do semanário feminista The Revolutionist, em New York City. Participou (1872) da eleição congressional do estado de Rochester, mas a votação feminina foi considerada ilegal. Nos anos seguintes continuou sua luta e a atuando como professora em New Rochelle e Canajoharie, NY.

Publicou com Elizabeth Cady Stanton e Matilda Joslyn Gage, The History of Woman Suffrage (1881) em dois volumes.

Quando morreu (1906), vítima de pneumonia e um conseqüente ataque cardíaco, apenas quatro estados, Wyoming, Colorado, Idaho e Utah, tinham adotado o sufrágio feminino. Em todo o país só a partir da emenda 19 (1920). Foi enterrada no Mount Hope Cemetery, Rochester, Monroe County, New York, USA.

http://www.infopedia.pt/$susan-b.-anthony

Algumas frases

Não confio em gente que sabe exatamente o que Deus quer que elas façam. Sempre coincide com aquilo que elas próprias desejam.

Eu nasci uma herege. Desconfio de gente que sabe tanto sobre o que Deus quer que elas façam aos outros.

A mulher não deve depender da proteção do homem, mas deve ser ensinada a se proteger.


Susan B. Anthony