Portal Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Roast

Roast

Luciano Pires -

Roast (assado) é um programa de televisão americano onde celebridades são convidadas para serem insultadas (assadas).

No Roast uma celebridade é convidada a sentar-se no “trono” enquanto outra celebridade tem de 5-10 minutos com o microfone livre e sem censura para dizer O QUE QUISER do convidado e das outras celebridades – vale tudo.

As coisas que são ditas realmente poderiam causar uma terceira guerra mundial se esses insultos fossem trocados entre governantes. Brincadeira perigosa. O mais interessante é que ninguém liga, nem mesmo o agredido e todos riem.

Em meio aos insultos, algumas palavras carinhosas de reconhecimento (geralmente no começo e no final) são ditas ao convidado, principalmente por este ser, como eles dizem, um bom esportista.

Alguns comparariam Roast com o Pânico brasileiro, mas existe uma semelhança e uma diferença crucial. A semelhança é que ambos são de extremo mau gosto. A diferença é que no Roast, os “agredidos” estão ali de livre e espontânea vontade e não são pegos em portas de bares e festas sem estarem dispostos a isso.

O convidado senta-se no meio do palco em uma bela cadeira. Do lado esquerdo, celebridades são apresentadas pelo anfitrião do programa e já de cara recebem um insulto.

Uma a uma, essas celebridades vêm ao microfone e despejam insultos, verdades, mentiras, boatos e outras coisas a respeito das outras celebridades e por fim dirigidas ao convidado. “Vale tudo”…e a ordem é rir e não se ofender (se é que isso é possível).

No final, o microfone é do convidado, daí é a vez dele insultar o anfitrião e os convidados.

É uma honra ser convidado para ser malhado no Roast. Quem aceita tem que entrar na brincadeira. E eles entram…

Alguns exemplos

Uma das atrizes de Greys Anatomy diz a Charlie Sheen:
“Após anos de abuso do estômago, rins e fígado eu fico impressionada que a única coisa removida de você foram seus filhos” (referindo-se à perda da custódia dos filhos) e a platéia “ahhhhhhhhhhhhh”

Ela disse também “Espero que o Mike Tyson coma sua orelha!”. Mike Tyson fazia parte das celebridades esta noite e riu também. Inclusive quando ela começou a imitá-lo falando com a língua presa e em um inglês gramaticamente incorreto.

Uma das celebridades falando com Donald Trump “Donald ganhou tanto dinheiro, dormiu com todas as mulheres americanas. Mas como é muito rico foi comprar prostitutas do leste europeu” referindo-se à esposa de Donald que ESTAVA NA PLATÉIA! Ela riu também!?

Marlee Martin (a atriz de “Quem somos nós?”) que é surda disse a respeito de si mesma “Eu vou me comunicar com ajuda de um intérprete em língua de sinais porque me disseram que quando eu falo, o som que sai da minha boca parece o da mulher do Charlie Sheen com o pau na boca”

alt