Portal Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 29 – O menos ruim
Cafezinho 29 – O menos ruim
Comece a reparar nos discursos que você faz e ouve ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Renato Piau

Renato Piau

Luciano Pires -

No início da década de 70, veio para o Rio de Janeiro a convite do poeta Torquato Neto, com quem iniciou uma parceria. Como guitarrista e violonista, já acompanhou boa parte dos artistas da MPB.

Na década de 70, acompanhou Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Luiz Gonzaga, Fagner, Zé Ramalho e Baiano e os Novos Caetanos. Compôs com Chico Anísio e Arnaud Rodrigues várias canções gravadas pela dupla Baiano e Os Novos Caetanos, com a qual viajou em torneê por todo o país.

Na década de 80, começou a acompanhar Luiz Melodia, com quem desenvolveu uma parceria em várias canções, entre elas ” Cara a cara” e “Morena da novela”, gravadas com sucesso pelo próprio parceiro e ainda “Este filme eu já vi”, gravada por Cássia Eller, com quem também trabalhou.

Participou da ” Banda Vitória Régia” que acompanhava Tim Maia, este, também gravou um de seus sucessos, “Pais e filhos”. Em 1990, gravou pela CID seu primeiro disco, o CD “Camelo Voador” em parceria com Carlos Cal. Neste disco interpreta várias de suas composições, entre elas “Jane das Selvas” (c/ Krisnas), “Carmelita”, “Te quero já” (c/ James Felzem) e “Arco da Lapa”, parceria com Sérgio Natureza, que lhe foi apresentado pelo poeta Torquato Neto no início da década de 7O.

Em 1995, gravou o seu primeiro disco individual “Guitarra Brasileira” pelo Selo Amazon Records, que teve a participação especial de Luiz Melodia em duas faixas: “Fadas” (Luiz Melodia) e “Me beija” (c/ Luiz Melodia e Tureko). Ainda deste disco, uma outra composição viria a ressaltar na mídia, “Gato por Lebre” parceria com Sérgio Natureza, que virou tema do Programa Globo Ecologia, sendo muito executada nas FMs. Nas participações especiais deste disco constam, Raul de Souza no trombone, Sebastião Tapajós no violão e João Batista no saxofone.

Em 1998, produziu juntamente com o poeta Sérgio Natureza, para MZA Music, o CD “Balaio do Sampaio”, distribuído pela Polygram, contando com as participações de João Nogueira, Erasmo Carlos, Zizi Possi, Chico César, Zeca Baleiro, Elba Ramalho, Eduardo Dusek, João Bosco, Luiz Melodia, Jards Macalé, Lenine e o próprio Renato Piau interpretando a faixa “Que loucura” , além do homenageado Sérgio Sampaio, na faixa “Quero botar meu bloco na rua”, seu maior sucesso, remasterizado e acrescido de alguns instrumentos.

Neste mesmo ano de 1998, participou com duas faixas, retiradas do seu CD “Guitarra Brasileira” da coletânea “Piauienses da Rádio Barulho Vol. II”.

Em 1999, participou do disco “Acústico” de Luiz Melodia, gravado ao vivo no teatro Rival do Rio de Janeiro, ao lado do guitarrista Perinho Santana e figurando no CD a sua parceria com Luiz Melodia “Cara a cara”.

Ainda em 1999, seu disco “Guitarra Brasileira” é reprensado e ganhou uma faixa bônus “Meu pobre blues” de Sérgio Sampaio , antigo sucesso da cantora Zizi Possi.

Neste mesmo ano, sua música “Choro alegre” gravada anteriormente no CD “Guitarra Brasileira” ganhou letra de Euclides Amaral e Rubens Cardoso , passando a se chamar “Choro de passarinho”, sendo gravada no CD “Do Nada” pela cantora Denise Kremmer, juntamente com outra composição sua “O Arco da Lapa”. No mesmo ano de 1999, participou da coletânea “Conexão Carioca”, produzida por Euclides Amaral e Paulo Renato e apresentada pelo crítico musical Ricardo Cravo Albin. Neste disco, participou com duas faixas; interpretando uma nova gravação de “Gato por lebre” e uma regravação de “Choro de Passarinho”, desta vez interpretada pela cantora Elza Maria.

Em 2000, Rodrigo Moreira lançou a biografia de Sérgio Sampaio “Eu Quero botar Meu Bloco na Rua”. Neste livro o escritor faz várias referências a Renato Piau, que conviveu durante muitos anos com o biografado.

Dentre seus muito parceiros estão, Chico Anísio, Arnaud Rodrigues, Krisnas, Rubens Cardoso, Luiz Melodia, Tureko e os poetas Manoel de Barros, Torquato Neto, Euclides Amaral e Sérgio Natureza.

Tem mais de 80 músicas gravadas por diversos artistas da MPB.

http://renatopiau.blogspot.com/


Renato Piau

[youtube]dy6iOYAmivI[/youtube]
[youtube]4oNSGU5i6UA[/youtube]
[youtube]8x5I8StzbwQ[/youtube]