Portal Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

Renata Arruda

Renata Arruda

Luciano Pires -

A cantora e compositora Renata Arruda Nasceu em João Pessoa e começou a carreira cantando no Coral Universitário da Paraíba. Em seguida, aos 19 anos, mudou-se para Brasília onde realmente deu início à carreira, recebendo durante dois anos consecutivos, 1989 e 1990, o prêmio de cantora revelação nesta cidade.

Numa apresentação de Altamiro Carrilho, foi elogiada publicamente pela cantora Elizete Cardoso: Esta menina cantou como as cantoras deveriam cantar. Ela não somente cantou com a voz, ela cantou com a voz, com o corpo e com a alma.

Em 1991 Renata se mudou para o Rio de Janeiro e dois anos depois estava lançando o primeiro CD, Traficante de Ilusões, produzido por Marco Mazzola e com as participações especiais de Ney Matogrosso, Alceu Valença e Jorge Benjor.

Em 1996 lançava o segundo CD, com o simples título de Renata Arruda, no qual se revelou como compositora, apresentando um trabalho mais autoral. Neste CD, gravou a canção Caçadora de Peles, composta por Bráulio Tavares e Lenine. Em 2001 lançou Um do Outro, terceiro CD, produzido por Guto Graça Mello, no qual apresentava um lado mais pop.

Em 2003 era a vez de Renata prestar uma homenagem às cantoras que lhe foram fontes inspiradoras, lançando Por elas e Outras, contando com a produção de Robertinho do Recife, dando ênfase a belas interpretações de clássicos da MPB e mostrando ainda seu lado instrumentista ao tocar violão.

Em 2005 entra em estúdio para realizar um projeto acústico intitulado Pegada, onde reúne alguns de seus maiores sucessos, apresentando-os com uma nova roupagem, apenas voz e violões. Ao lado de Walter Vilaça e Zé Filho, mais uma vez mostra um lado instrumentista e realiza um trabalho que ressalta a força de sua interpretação do começo ao fim. Este projeto, que conta mais uma vez com a produção de Robertinho do Recife e da artista, foi filmado e lançado en DVD também intitulado Pegada, no qual podemos observar todo o processo de gravação do CD, a descontração dos músicos e o trabalho final, com destaque também para os efeitos visuais.

Renata tem se destacado por participações em trabalhos de grande relevância para a música brasileira. No songbook de Vinícius de Moraes foi convidada para interpretar O que tinha de ser e Modinha para Gabriela no songbook de Dorival Caymmi. Em tributo a Jackson do Pandeiro gravou Coco do Norte. No CD em comemoração aos 20 anos de carreira de Elba Ramalho, foi convidada a dividir o microfone com Elba, interpretando Sete Cantigas para voar de Vital Farias. Em uma homenagem a Herivelton Martins , Sinfonia de pardais, Renata canta Culpe-me de maneira ímpar, além de ter tido vários trabalhos vinculados a trilha sonoras de diversas novelas. Ouro pra mim em Andando nas nuvens, Sangue latino em Fera Ferida, Templo em Vira-lata e Doublé de Corpo em Metamorphoses.

Um momento emblemático e de muita emoção foi a participação, em 1997, no Som Brasil Especial Elis Regina, quando cantou Como os Nossos Pais, de Belchior. Essa aparição lhe trouxe bastante destaque na mídia nacional.

http://www.renataarruda.com.br/


Renata Arruda

[youtube]5GZBmNH_84M[/youtube]
[youtube]RFgls00Tz_0[/youtube]
[youtube]uivmAn2b1Bg[/youtube]