Portal Café Brasil
Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

635 – De onde surgiu Bolsonaro?
635 – De onde surgiu Bolsonaro?
O pau tá quebrando, a eleição ainda indefinida e nunca ...

Ver mais

634 – Me chama de corrupto, porra!
634 – Me chama de corrupto, porra!
Cara, que doideira é essa onda Bolsonaro que, se você ...

Ver mais

633 – Ballascast
633 – Ballascast
O Marcio Ballas, que é palhaço profissional, me ...

Ver mais

632 – A era da inveja
632 – A era da inveja
Uma pesquisa de 2016 sobre comportamento humano mostrou ...

Ver mais

LíderCast 128 – Leide Jacob
LíderCast 128 – Leide Jacob
Empreendedora cultural e agora cineasta, que ...

Ver mais

LíderCast 127 – Lito Rodriguez
LíderCast 127 – Lito Rodriguez
Empreendedor, criador da DryWash, outro daqueles ...

Ver mais

LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
Empresário criativo e agora candidato a Deputado ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Sempre, sempre Godwin
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O advogado Mike Godwin criou em 1990 a seguinte “lei” das analogias nazistas: “À medida que uma discussão online se alonga, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou os ...

Ver mais

É mais fácil seguir o grupo
Jota Fagner
Origens do Brasil
Existe uma crença muito difundida de que a história humana avança em etapas gradativas e que culminará numa revolução transformadora. O tipo de revolução muda conforme o viés ideológico. A ...

Ver mais

Bolsonaro e Transformação Digital
Carlos Nepomuceno
Vivemos o início de Revolução Civilizacional na qual ao se plantar um "pé de cooperativa de táxi" por mais que se tome litros de Design Thinking não nasce nunca um Uber.

Ver mais

O que aprender (ou não) com os headhunters
Mauro Segura
Transformação
Será que os headhunters realmente ajudam (ou não) a nossa carreira? A experiência de Mauro Segura com headhunters pode ajudar a encontrar a resposta para essa pergunta.

Ver mais

Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Não gaste sua energia e seu tempo precioso de vida ...

Ver mais

Cafezinho 114 – E se?
Cafezinho 114 – E se?
Mudanças só acontecem quando a crise que sofremos for ...

Ver mais

Cafezinho 113 – Merdades e Ventiras
Cafezinho 113 – Merdades e Ventiras
Conte até dez antes de compartilhar uma merdade

Ver mais

Cafezinho 112 – Como decidi meu voto
Cafezinho 112 – Como decidi meu voto
Meu voto é estratégico, para aquilo que o momento exige.

Ver mais

Os Diagonais

Os Diagonais

Luciano Pires -

alt

Os Diagonais, contou com grandes músicos em sua formação e chegou até a ser back band do Tim Maia.

Os Diagonais tiveram carreira curta, lançando apenas dois discos. Ambos na virada da década.

O Soul no Brasil influenciava tímidamente os músicos na década de 60. Dificuldades de conseguir os discos e o sucesso do samba e do rock, fizeram o ritmo chegar tardiamente. Ainda sim, haviam verdadeiros heróis que buscaram esta sonoridade até então pouco conhecida pelo grande público. Os Diagonais foram um destes baluartes e talvez tenham pago um preço alto por serem pioneiros.

Começaram, inicialmente, como Bossa Trio, em 64, tendo um jovem Hyldon entre os integrantes. Com este nome, a banda gravou vários singles mas não conseguiu o destaque esperado. Ainda nesta década, mudaram de nome e diretrizes, formando então Os Diagonais. O grupo mantinha a base do Bossa Trio com Cassiano, seu irmão, Hyldon e ganhava novos membros. A formação, que mudava constantemente, contou com gente do naipe de Luís Wagner, o pianista Osmar Milito e até Carlos Dafé. Só feras.

O disco de estréia, lançado em 69, ainda era uma amostra do som que estava por vir. Basicamente feito de Pout-pourri, mostrava um Cassiano ainda tímido nas composições. O LP contava apenas com duas canções do baiano e o restante de números consagrados da música brasileira. De Ary Barroso a Caetano, o disco possuía uma aura de pilantragem nos arranjos. Mesmo não primando pela originalidade, ainda existíam momentos de brilho em tracks como “Não dá pra entender” e a divertidíssima Clarimunda, ambas compostas por Cassiano. “General da banda”, famosa por Ivan Lins, também ganhava uma bonita versão num disco que mostra Os Diagonais ainda bem crus.

Sob a batuta do baiano Cassiano, lançariam.-agora mais experientes-, em 71, um dos discos mais importantes do Soul brasileiro: Cada um na sua. Com 14 pedradas variando dos sons mais rápidos às baladas, conseguiam misturar poderosos arranjos de metais e deliciosas harmonias vocais. Alguns, devido a força dos metais, comparam a banda com conjuntos da Motown. Não estão errados, mas os caras também passeavam livremente entre o Doo Wop, Samba e o recém criado Funk. Tudo sem ficar preso a nenhum deles, criaram uma identidade própria.

http://va.mu/V0hG – Pioneiros do Soul nacional: Os Diagonais

http://cliquemusic.uol.com.br/discos/ver/os-diagonais

http://va.mu/V0hN – Os Diagonais na Rádio UOL

http://www.lastfm.com.br/music/Os+Diagonais