Portal Café Brasil
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

657 – Brumadinho e a Challenger
657 – Brumadinho e a Challenger
A tragédia da explosão da Challenger em 1986 marcou ...

Ver mais

656 – Rua Ramalhete
656 – Rua Ramalhete
Este programa é uma homenagem ao Tavito, que faleceu em ...

Ver mais

655 – É carnaval
655 – É carnaval
Tem gente boa, muito boa, fazendo a legítima música de ...

Ver mais

654 – Sarau Café Brasil III
654 – Sarau Café Brasil III
Realizamos mais uma edição do Café Brasil Premium, ...

Ver mais

LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
CEO de uma multinacional de trademarketing, a Marco ...

Ver mais

LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
Os jovens empreendedores que criaram a netshow.me, uma ...

Ver mais

LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
Esse alvoroçado não é nome não, é adjetivo. Um ...

Ver mais

LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
O Menta é um facilitador da inovação, um inquieto ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Uma certa ideia de Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Uma certa ideia de Brasil Excelente retrospectiva de 2003 a 2018 “Precisamos ter uma ideia de como nos vemos como país, de nosso passado, nosso presente e nosso futuro.” Pedro Malan Este não é, ...

Ver mais

CAPÍTULO 2 – LINGUAGEM E SEUS SÍMBOLOS (parte 4)
Alexandre Gomes
O caminho até agora está ficando longo, não é? Por mais que eu use exemplos próximos da realidade; ainda assim, eu e você estamos buscando entender conceitos abstratos. Afinal, estamos falando ...

Ver mais

Só envelhece quem perde a curiosidade
Henrique Szklo
O mundo está muito óbvio. As coisas têm sido analisadas pelos pontos de vista mais superficiais e, em geral, equivocados. Julga-se por aparência, por condição financeira, por orientação sexual, ...

Ver mais

Defendam Douglas também
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não conhece Douglas Leandro Clizesqui? Sem problemas. Ninguém conhece. Ele é pai de Douglas Murilo, uma das oito vítimas fatais no massacre da escola estadual em Suzano; o caso todos conhecem. ...

Ver mais

Cafezinho 162 – Recado aos presidentes
Cafezinho 162 – Recado aos presidentes
Em negociações complexas, emoções que levam a ...

Ver mais

Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Embora pareça que tudo está dentro da esfera criminal, ...

Ver mais

Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Ajudando a compreender o cenário político brasileiro.

Ver mais

Cafezinho 159 – O bobo da corte
Cafezinho 159 – O bobo da corte
O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a ...

Ver mais

Lillíssacar

Lillíssacar

Luciano Pires -

alt
Lilíssacar

Lillíssacar é um cantor, compositor, folclorista, e protetor da cultura de sua nação indígena, a nação Fulni-ô.

Aos 40 anos de idade, pai de três filhos, vem durante os últimos anos, fazendo apresentações de música e dança tradicionais e dando palestras sobre a vida cotidiana dos índios, em colégios e em eventos especializados.

Atualmente vem trabalhando, com todo gás, em seu primeiro CD solo “Onde o Asfalto Termina”.

Bem conhecido e respeitado dentro da tribo e da sociedade não-índia que vizinha à aldeia indígena, ele conta que a vida não é fácil no dia dia dos Fulni-ô, por causa da seca.

As músicas cantadas por ele, geralmente falam de Deus (dos Fulni-ô) do respeito ao cacique e ao pajé, e a importância destas duas figuras dentro da tribo.

Ele coordena um grupo de dança tradicional mantendo a cultura indígena entre os mais jovens da aldeia e, durante o mês de abril, ele organiza eventos para que o grupo possa desfilar nas cidades maiores para ganhar dinheiro e contribuir como sustento da comunidade indígena.

Lillissacar (que em língua portuguesa significa “periquito”) já não estranha o estúdio de gravação, conseguindo com a produtora Piper Music dois CD’s anteriores: “Yaathé do grupo Skatêlhassato” e “Flêetwtya do grupo do mesmo nome”.

Diz Steve Allen, produtor musical, diretor da Piper Music e padrinho do filho mais novo de Lillíssacar :- “É sempre um prazer trabalhar com Lillíssacar. Eu aprendo cada vez mais, somos bons amigos e os discos feitos por ele são vendidos pelos Fulni-ô para arrecadar dinheiro para projetos sociais e sustento da tribo. Sinto-me gratificado por ver que agora o seu trabalho é reconhecido. Estamos trabalhando juntos há 5 anos e houveram momentos difíceis durante este período. É chegada a hora de registrar sua voz num álbum solo para que as gerações indígenas e o público em geral, lembre-se de sua coragem e determinação. Ele merece!”

O projeto mais recente fora do estúdio de Lillíssacar é o “Museu Vivo” que é uma mini aldeia nos moldes tradicionais aonde os jovens da tribo possam ir e aprender a cultura dos antepassados. “É muito importante”, diz Lillíssacar, “Sem a cultura a nação morre”. Mostrando o caráter e a força de vontade deste homem multi – talentoso.

Os Fulni-ô são os únicos Índios do Nordeste do Brasil que preservam a sua língua, o “Yaathé”, do tronco lingüístico Macro – jê e que serve como defesa para os mesmos, pois o domínio da língua é interno e nenhum indivíduo que não pertence ao grupo tem acesso.

Os outros grupos perderam as suas línguas pela pressão imposto pela sociedade envolvente, restando apenas palavras soltas dos seus vocabulários e que, segundo os lingüistas, são impossíveis de resgatar os idiomas perdidos destes grupos.

Os Fulni-ô (o povo ao lado do rio em português) também conhecidos como Carnijós ou Carijós, vivem em sistema de aldeamento numa área de 11 505,71 hectares, no município de Águas Belas, cuja população soma 2 170 Índios*. A nação Fulni-ô conserva sua língua materna e seus rituais religiosos, sendo o Ouricuri o ritual de maior expressão.

http://forum.cifraclub.com.br/forum/9/65804/