Portal Café Brasil
Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

Café Brasil 613 – Biologia política
Café Brasil 613 – Biologia política
E aí? Você é de direita ou de esquerda? Se incomoda com ...

Ver mais

612 – O Efeito Genovese
612 – O Efeito Genovese
Em 1964, Kitty Genovese foi assassinada em Nova York. ...

Ver mais

611 – Momentos felizes
611 – Momentos felizes
Felicidade não existe. O que existe na vida são ...

Ver mais

610 – Abre-te Sésamo
610 – Abre-te Sésamo
Abre-te Sésamo é a frase mágica do conto de Ali-Babá e ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Lídercast 108 – Leandro Nunes
Lídercast 108 – Leandro Nunes
LíderCast 108 - Hoje conversamos com Leandro Nunes, um ...

Ver mais

Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Hoje conversamos com Lucia Bellocchio, uma jovem ...

Ver mais

LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 - 106 - Hoje conversamos com Labi ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Interpretações do Brasil X – As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Interpretações do Brasil X As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo “Bons jogos dependem mais de boas regras do que de bons jogadores.” James Buchanan  Considerações iniciais A ...

Ver mais

O que aprender quando o futuro já era
Mauro Segura
Transformação
A minha experiência no ano passado mostrou que a história de viver cada dia como se fosse o último é uma baboseira. Aprendi que eu não preciso ter planos mirabolantes para ter uma vida digna, ...

Ver mais

MInha culpa é sua, camarada!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A tragédia do edifício que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu, em São Paulo, desvendou mais um bem bolado golpe; e golpe, novamente, travestido de “movimento social”: A máfia das invasões ...

Ver mais

O domínio esquerdista na dramaturgia brasileira
Bruno Garschagen
Ciência Política
Hoje, não há qualquer ameaça ao domínio da esquerda nas novelas, filmes, séries, teatro, programas de TV, jornalismo. Por isso a reação agressiva quando alguma obra fura a ditadura cultural.

Ver mais

Cafezinho 73 – Estupidez Coletiva
Cafezinho 73 – Estupidez Coletiva
Não interessa determinar o que é verdade e o que é ...

Ver mais

Cafezinho 72 – Fake News 1
Cafezinho 72 – Fake News 1
Quem julga o juiz?

Ver mais

Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Reenquadre o otário e ele vira ouro. Reenquadre a ...

Ver mais

Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
O comportamento de quem vê algo errado e nada faz a ...

Ver mais

Lillíssacar

Lillíssacar

Luciano Pires -

alt
Lilíssacar

Lillíssacar é um cantor, compositor, folclorista, e protetor da cultura de sua nação indígena, a nação Fulni-ô.

Aos 40 anos de idade, pai de três filhos, vem durante os últimos anos, fazendo apresentações de música e dança tradicionais e dando palestras sobre a vida cotidiana dos índios, em colégios e em eventos especializados.

Atualmente vem trabalhando, com todo gás, em seu primeiro CD solo “Onde o Asfalto Termina”.

Bem conhecido e respeitado dentro da tribo e da sociedade não-índia que vizinha à aldeia indígena, ele conta que a vida não é fácil no dia dia dos Fulni-ô, por causa da seca.

As músicas cantadas por ele, geralmente falam de Deus (dos Fulni-ô) do respeito ao cacique e ao pajé, e a importância destas duas figuras dentro da tribo.

Ele coordena um grupo de dança tradicional mantendo a cultura indígena entre os mais jovens da aldeia e, durante o mês de abril, ele organiza eventos para que o grupo possa desfilar nas cidades maiores para ganhar dinheiro e contribuir como sustento da comunidade indígena.

Lillissacar (que em língua portuguesa significa “periquito”) já não estranha o estúdio de gravação, conseguindo com a produtora Piper Music dois CD’s anteriores: “Yaathé do grupo Skatêlhassato” e “Flêetwtya do grupo do mesmo nome”.

Diz Steve Allen, produtor musical, diretor da Piper Music e padrinho do filho mais novo de Lillíssacar :- “É sempre um prazer trabalhar com Lillíssacar. Eu aprendo cada vez mais, somos bons amigos e os discos feitos por ele são vendidos pelos Fulni-ô para arrecadar dinheiro para projetos sociais e sustento da tribo. Sinto-me gratificado por ver que agora o seu trabalho é reconhecido. Estamos trabalhando juntos há 5 anos e houveram momentos difíceis durante este período. É chegada a hora de registrar sua voz num álbum solo para que as gerações indígenas e o público em geral, lembre-se de sua coragem e determinação. Ele merece!”

O projeto mais recente fora do estúdio de Lillíssacar é o “Museu Vivo” que é uma mini aldeia nos moldes tradicionais aonde os jovens da tribo possam ir e aprender a cultura dos antepassados. “É muito importante”, diz Lillíssacar, “Sem a cultura a nação morre”. Mostrando o caráter e a força de vontade deste homem multi – talentoso.

Os Fulni-ô são os únicos Índios do Nordeste do Brasil que preservam a sua língua, o “Yaathé”, do tronco lingüístico Macro – jê e que serve como defesa para os mesmos, pois o domínio da língua é interno e nenhum indivíduo que não pertence ao grupo tem acesso.

Os outros grupos perderam as suas línguas pela pressão imposto pela sociedade envolvente, restando apenas palavras soltas dos seus vocabulários e que, segundo os lingüistas, são impossíveis de resgatar os idiomas perdidos destes grupos.

Os Fulni-ô (o povo ao lado do rio em português) também conhecidos como Carnijós ou Carijós, vivem em sistema de aldeamento numa área de 11 505,71 hectares, no município de Águas Belas, cuja população soma 2 170 Índios*. A nação Fulni-ô conserva sua língua materna e seus rituais religiosos, sendo o Ouricuri o ritual de maior expressão.

http://forum.cifraclub.com.br/forum/9/65804/