Assine o Café Brasil
Portal Café Brasil
Por que eu?
Por que eu?
Ela foi a primeira mulher a assumir publicamente que ...

Ver mais

Cobertor de solteiro
Cobertor de solteiro
Cobertor de solteiro. Isca intelectual de Luciano Pires ...

Ver mais

O véinho
O véinho
Isca intelectual de Luciano Pires que pergunta: que ...

Ver mais

Pluralidade narrativa 2
Pluralidade narrativa 2
Revendo uma Isca Intelectual de Luciano Pires que tenta ...

Ver mais

538 – Caçadores da verdade perdida
538 – Caçadores da verdade perdida
Podcast Café Brasil 538 - Caçadores da verdade perdida. ...

Ver mais

537 – VAMO, VAMO CHAPE
537 – VAMO, VAMO CHAPE
Podcast Café Brasil 537 - Vamo,vamo, Chape. Este é um ...

Ver mais

536 – A política da pós-verdade
536 – A política da pós-verdade
Podcast Café Brasil 536 - A política da pós-verdade. ...

Ver mais

535 – Hallelujah
535 – Hallelujah
Podcast Café Brasil 535 - Hallelujah. Poucos dias atrás ...

Ver mais

LíderCast 050 – Bia Pacheco
LíderCast 050 – Bia Pacheco
LiderCast 050 - Hoje vamos conversar com Bia Pacheco, ...

Ver mais

LíderCast 051 – Edu Lyra
LíderCast 051 – Edu Lyra
LiderCast 051 - Hoje conversaremos com Edu Lyra, um ...

Ver mais

LíderCast 049 – Luciano Dias Pires
LíderCast 049 – Luciano Dias Pires
Lídercast 049 - Neste programa Luciano Pires conversa ...

Ver mais

LíderCast 048 – Jonas e Alexandre
LíderCast 048 – Jonas e Alexandre
LiderCast 048 - Hoje recebemos o Jonas e o Alexandre, ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

A carta que mudou a minha vida
Mauro Segura
Transformação
Mauro Segura conta em vídeo uma história pessoal, que teve origem numa carta recebida há 30 anos.

Ver mais

Tempo de escolher
Tom Coelho
Sete Vidas
“Um homem não é grande pelo que faz, mas pelo que renuncia.” (Albert Schweitzer)   Muitos amigos leitores têm solicitado minha opinião acerca de qual rumo dar às suas carreiras. Alguns ...

Ver mais

O caso é o caso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Sobre a morte do assassino nojento, tudo já já foi dito; Fidel Castro foi tarde e deve estar devidamente instalado no caldeirão-suíte número 13, com aquecedor forte, decoração vermelha e vista ...

Ver mais

SmartCamp: as startups transformam o mundo
Mauro Segura
Transformação
Vivemos o boom das startups no Brasil e no mundo. O que está por trás disso? Mauro Segura esteve no SmartCamp, que é uma competição global de startups, e fez um vídeo contando a sua experiência.

Ver mais

Iara Rennó

Iara Rennó

Luciano Pires -

alt
Iara Rennó

Iara, cantora, compositora e produtora musical, tem músicas nas vozes de Elza Soares (que gravou Mandingueira, parceria com Bid e Walmir Gil, no CD Bambas e Biritas, de Bid, em 2006), Ney Matogrosso (que canta Leve, composta com Alice Ruiz, no disco e show Inclassificáveis) e ainda Fado Mudo na voz da cantora portuguesa Maria João. Iara nasceu e cresceu num meio musical, a família Espíndola, sendo filha da cantora e compositora Alzira Espíndola e do letrista Carlos Rennó, além de sobrinha de Tetê Espíndola.

Em Julho de 2012 fez a sua primeira mini-tour pela europa com shows em Copenhagen (Dinamarca), como duo dinamarques Wazzabi, e ainda apresentando seu show “Cabaret Tupi” em Ultrech (Holanda), Paris (Satelite Café e Favela Chic) e ainda em Londres, na Sommerset House, como parte da série de eventos do comitê olímpico cultural Casa Brasil.

Em parceria com Cibelle, Rubinho Jacobina e a banda Do Amor, Iara lançou no carnaval de 2012 o álbum ‘A.B.R.A pré-ca – Amigos Bandidos Residentes no Amor Pré & Carnaval’, projeto, de marchinhas autorais que animou com shows o pré-carnaval carioca deste ano. O disco é resultado da temporada no Rio de Janeiro onde aconteceram o encontro dos artistas, foi gravado no final de 2011 e tem a produção assinada por Iara & Cibelle.

Em dezembro de 2010 realizou em grande montagem o espetáculo MACUNAÍMA NO OFICINA – ÓPERA BAILE, no histórico teatro oficina com banda, quarteto de cordas, video-arte e corpo de baile, além da participação especial de Thalma de Freitas como Macunaíma, onde atuou também como dançarina e atriz. Nesse mesmo ano, apresentou-se na 2. Conferência Nacional de Cultura, e participou do projeto Circus Serendiptus também com Thalma de Freitas.

Iara não quer narrar nada, não quer contar mais uma vez a famigerada história do herói sem nenhum caráter. Ela extrai de Macunaíma aqueles fragmentos de cantilenas mântricas, aqueles vestígios de música que estão no livro de Mário de Andrade por toda parte, e nos envolve num banho hipnótico que é pura atmosfera de palavras-sons. Entra no livro por uma orla menos consciente dele, mas que é a chave de tudo, no caso desse escritor músico.

O álbum Macunaíma Ópera Tupi, foi selecionado e patrocinado pelo Programa Cultural da Petrobras e lançado em tiragem comercial e nacional pelo Selo SESC em agosto de 2008. Assinam as produções artistas como Siba, Kassin, Moreno Veloso, Benjamin Taubkin, Beto Villares, Alexandre Basa, Maurício Takara, Daniel Ganjaman,Quincas Moreira e Buguinha Dub. Participam do disco como convidados Tom Zé, Fuloresta (a banda de Siba), Arrigo Barnabé, Dante Ozetti, Funk Buia, Barbatuques, Tetê Espíndola, Toca Ogã, Bocato, entre outros.

Em 2001, ao lado de Andréia Dias, Iara formou o grupo DonaZica, uma das boas ‘sementeiras’ da cena musical atual de São Paulo – além de Iara e Andréia, integraram a banda artistas como Anelis Assumpção, Gustavo Ruiz, Guizado, Mariá Portugal. Com a DonaZica Iara produziu e lançou dois discos: Composição, de 2003, e Filme Brasileiro, de 2005, ambos muito elogiados pela crítica. Entre outros shows, em 2007 a DonaZica se apresentou no Auditório do Parque Ibirapuera, com convidados como Zélia Duncan, Arnaldo Antunes, Arrigo Barnabé, Jorge Mautner e Happin´ Hood. No mesmo ano realizou um espetáculo em homenagem ao sambista Ataulfo Alves, ao lado de Luiz Melodia e Jorge Mautner, no Sesc Vila Mariana.

No ano de 2009, ampliando suas linguagens artísticas de ação, Iara realizou com o Prêmio Interações Estéticas da FUNARTE um projeto de pesquisa e composição que resultou na Exposição- Instalação Musical ORIKI in CORPORE, que ficou montada no Museu Afro Brasil (no Parque do Ibirapuera), por um mês no fim do mesmo ano.

De 1998 a 2002, integrou a banda de Itamar Assumpção como vocalista. Iniciou-se cantando com Alzira Espíndola, hoje Alzira E.

http://www.iararenno.tnb.art.br/

http://va.mu/YdK4 – Iara Rennó na Folha Ilustrada

[youtube]0jwOQNGYoac[/youtube]
[youtube]j4iVA-fvBjI[/youtube]
[youtube]sXYDsZZyScQ[/youtube]
[youtube]c_ueGZEMETs[/youtube]
[youtube]j6QAo8G5ls0[/youtube]