Portal Café Brasil
A fábrica de conteúdo
A fábrica de conteúdo
A Confraria Café Brasil dá um passo adiante e começa a ...

Ver mais

Um jeito de ver o mundo
Um jeito de ver o mundo
Isca Intelectual de Luciano Pires que tenta explicar o ...

Ver mais

LíderCast 5
LíderCast 5
Acabamos de lançar a Temporada 5 do podcast LíderCast, ...

Ver mais

O padrão
O padrão
Isca intelectual de Luciano Pires demonstrando que ...

Ver mais

553 – Exponential Talks
553 – Exponential Talks
Podcast Café Brasil 553 - Exponential Talks - Luciano ...

Ver mais

552 – LíderCast 5
552 – LíderCast 5
Podcast Café Brasil 552 - LíderCast 5 . Este programa ...

Ver mais

999 – Hotel Califórnia
999 – Hotel Califórnia
Podcast Café Brasil - Hotel Califórnia. O programa ...

Ver mais

551 – Todo mundo é deficiente
551 – Todo mundo é deficiente
Podcast Café Brasil 551 - Todo mundo é deficiente. ...

Ver mais

LíderCast 061 – Flavio Azm
LíderCast 061 – Flavio Azm
Hoje recebemos Flavio Azm que é cineasta, mas é muito ...

Ver mais

LíderCast 060 – Raiam Santos
LíderCast 060 – Raiam Santos
Hoje recebo Raiam Santos, um jovem brasileiro que não ...

Ver mais

LíderCast 059 – Geraldo Rufino
LíderCast 059 – Geraldo Rufino
Hoje recebemos Geraldo Rufino um empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 058 – Marcelo Wajchenberg
LíderCast 058 – Marcelo Wajchenberg
Hoje recebemos Marcelo Wajchenberg, que é médico ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 07
Videocast Nakata T02 07
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 07 Se a sua ...

Ver mais

Diferentes olhares
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Diferentes olhares Metade cheia e metade vazia do copo “Nós tivemos uma economia no ano passado caindo, e no ano anterior também, uma queda que se acentuou um pouco mais do que se estava ...

Ver mais

Não contrate um comunista
Raiam Santos
Só com esse título, já deve ter gente se coçando para buscar meu CPF e tentar me processar por incitação ao ódio e preconceito. Calma, meus amigos! Sou o tipo do cara que odeia discutir política, ...

Ver mais

Carta aberta aos podcasters
Mauro Segura
Transformação
Por que os podcasts não crescem como negócio no Brasil? A resposta pode estar nessa carta aberta de Mauro Segura para os podcasters.

Ver mais

Somos responsáveis pela beleza que herdamos
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca intelectual de Bruno Garshagen. No Brasil, basta consultar fotos antigas das cidades para verificar que o padrão de beleza urbana tradicional deu lugar a um ambiente novo, às vezes ...

Ver mais

Giana Viscardi

Giana Viscardi

Luciano Pires -

Giana Viscardi interessou-se cedo por música e desde criança cultivava a idéia de ser cantora. “Cresci ouvindo samba e bossa nova”, diz ela. A primeira música que aprendeu, gravada em seu primeiro disco, já indicava o caminho que veio a seguir: o clássico samba “Rosa Morena”, de Dorival Caymmi, inspirada na versão bossanovista de João Gilberto.

Mais tarde, estudou no CLAM, escola de música do Zimbo Trio, em São Paulo. Precocemente, aventurou-se na composição. O hábito de escrever surgiu na adolescência e rendeu até hoje centenas de poemas e letras de canções, inspiradas em poetas e letristas como Fernando Pessoa, Drummond, Chico Buarque, e Gilberto Gil e Arnaldo Antunes.

Finalmente em 1999, incentivada por Tom Zé, com quem participou do Circuito Universitário de Música, decidiu-se pela carreira musical. Deixou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e foi para os Estados Unidos cursar a Berklee College of Music em Boston – celeiro de talentos musicais espalhados por todos os continentes.

Lá conheceu Michael Ruzitschka, um violonista austríaco apaixonado por Baden Powell e por Bossa Nova em geral. A parceria entre os dois surgiu aos poucos e gerou canções e canções – muitas delas ainda inéditas. Outras foram gravadas por novas intérpretes, como as brasileiras Mariana Aydar e Ana Paula Lopes, e a alemã Sophie Wegener.

Além de dividir o palco com nomes de expressão na cena do jazz norte-americano, como Jerry Bergonzi, George Garzone e Bill Pierce, Giana já fez sete turnês pela Europa (de 2001 a 2006) incluindo apresentações no Festival de Montreux, e duas temporadas na Tailândia e no Japão (2005 e 2006). Ao voltar a São Paulo em 2003, Giana foi premiada pelo Rumos Musical com a participação de uma coletânea e a gravação de DVD ao vivo no palco do Itaú Cultural – São Paulo.

Seu CD, 4321 inspirado na mais rica tradição da MPB, é recheado de influências jazzísticas e mostra canções essencialmente acústicas. Com exceção de “Vem Morena”, clássico de Luiz Gonzaga, todas as faixas são assinadas por ela. Além de “Deslumbrada Lua”, que Giana compôs com o cantor e compositor Chico César, o repertório inclui oito canções em parceria com o violinista austríaco Michael Ruzitschka, produtor musical do trabalho. Entre as participações especiais estão a das cantoras Mariana Aydar e Céu, do percussionista Armando Marçal.

O CD ganhou nova versão e foi lançado no Japão pelo selo Rambling Records, com três faixas bonus – a inédita “Sabores” de Giana e Michael, uma versão em espanhol, remixada, de “Colorida” e um remix eletrônico da canção que dá nome ao disco, “4 3 2 1”.

http://www.gianaviscardi.com.br


Giana Viscardi

[youtube]vfYhLzHsfAc[/youtube]
[youtube]sXnM7KgE0Vk[/youtube]
[youtube]i1eu7bFgtNc[/youtube]