Portal Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

587 – Podres de Mimados
587 – Podres de Mimados
Você já reparou como estão mudando os padrões morais, ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

Fernando César

Fernando César

Luciano Pires -

alt

Fernando César Vasconcelos Mendes nasceu em 18 de setembro de 1970 na cidade do Rio de Janeiro.César, como é mais conhecido, optou pelo violão de sete cordas e sua trajetória musical se confunde com a de seu irmão, Hamilton de Holanda, no Dois de Ouro. Eles começaram a tocar, ainda crianças, incentivados pelo pai, José Américo (violão de seis cordas).

A primeira apresentação do Grupo aconteceu em setembro de 1981, no Clube do Choro de Brasília. A partir daí, o Dois de Ouro fez várias apresentações e shows, os quais proporcionaram aos irmãos Hamilton e César encontros musicais com grandes nomes do música brasileira, como: Altamiro Carrilho, Raphael Rabello, Armandinho Macedo, Paulinho da Viola, Dino Sete Cordas, Marco Pereira, Carlos Malta, Ademilde Fonseca e Hermeto Pascoal.

Gravou três Cd’s com o Dois de Ouro, além de participar de outras várias gravações de diversos artistas. O segundo CD do Dois de Ouro foi eleito pelo Correio Braziliense o disco do ano de 1998 em MPB e, em conseqüência, o Dois de Ouro ganhou o Prêmio Candango de Cultura, oferecido pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal, como destaque em música no ano de 1998.

Com o Dois de Ouro, Fernando César participou de diversos shows em países como França, Áustria, Turquia e África do Sul, além de acompanhar seu irmão, Hamilton de Holanda, no Free Jazz em 2000. Além do seu trabalho no Dois de Ouro, Fernando César participou do grupo Choro Livre, entre 1988 e 1991, e com o qual gravou dois discos, tendo feito várias apresentações no Brasil, e uma tournée no Uruguai.

A partir de 2001, volta a integrar o grupo Choro Livre, e participa dos projetos do Clube do Choro de Brasília: Ernesto Nazareth, pai do Choro moderno ( 2001 ); Caindo no Choro ( 2002 ); Tributo à Garoto ( 2003 ) acompanhando diversos instrumentistas brasileiros, entre eles: Sivuca, Rildo Hora, Sebastião Tapajós, Paulo Moura, Heraldo do Monte, Paulo Sérgio Santos, Joel Nascimento, Déo Rian, Carlos Poyares, Raul der Barros, Hermeto Paschoal, Altamiro Carrilho, Armandinho Macedo, Léo Gandelman, Zé Menezes, Wagner Tiso, Vittor Santos, Henrique Cases, Turíbio Santos, Carlos Malta, Dominguinhos e outros. Em 2002 no Projeto Caindo no Choro tocou como convidado nos shows de Marco Pereira e do Quinteto Villa Lobos.

Estudou na Escola de Música de Brasília de 1982 a 1987 onde pôde tocar e conhecer mais profundamente vários instrumentos como o violino, o violoncelo, o oboé e a flauta doce, além de ter participado de corais. Paralelamente ao seu estudo na Escola de Música, Fernando César estudou teve como professor o violonista Everaldo Pinheiro.

Desde 2002 é professor de Violão na Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello, e atualmente acumula também a função de coodenador da Escola, a primeira no mundo, voltada para o ensino do Choro. Com o Dois de Ouro, participou do Concerto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro (2001 e 2004) executando a Suíte Retratos ( Radamés Gnatalli ).

Atua, também, como produtor e diretor musical, tendo como alguns trabalhos a citar : A nova cara do velho Choro (CD e shows – 1997/2000), Destroçando a macaxeira ( CD – 1997 ), Dois de Ouro 18 anos (show – 1999), 25 anos do Clube do Choro de Brasília (show – 2002), Alunos da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello ( 2002/03 ), entre outros, A Música de Hamilton de Holanda (CD –2004), Pintando o sete – Rogério Caetano (CD – 2004).

Participou do primeiro CD solo de Hamilton de Holanda, lançado em 2002 pela gravadora Velas.

Em 2003, César voltou à França para realizar turnê com Hamilton de Holanda, realizando shows em diversas casas de espetáculos e teatros: Clube do Choro de Paris, Teatro La Vieille Grille, Jazz Club “Baiser Salé”, Jazz Club “ Sattelite café”.

http://www.myspace.com/violao7

http://www.fernandocesaroficial.com.br/

[youtube]FkZVWbUDJqo[/youtube]
[youtube]nfTPTW3C9Ts[/youtube]
[youtube]MG08AC_NRAU[/youtube]