Portal Café Brasil
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

657 – Brumadinho e a Challenger
657 – Brumadinho e a Challenger
A tragédia da explosão da Challenger em 1986 marcou ...

Ver mais

656 – Rua Ramalhete
656 – Rua Ramalhete
Este programa é uma homenagem ao Tavito, que faleceu em ...

Ver mais

655 – É carnaval
655 – É carnaval
Tem gente boa, muito boa, fazendo a legítima música de ...

Ver mais

654 – Sarau Café Brasil III
654 – Sarau Café Brasil III
Realizamos mais uma edição do Café Brasil Premium, ...

Ver mais

LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
Os jovens empreendedores que criaram a netshow.me, uma ...

Ver mais

LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
Esse alvoroçado não é nome não, é adjetivo. Um ...

Ver mais

LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
O Menta é um facilitador da inovação, um inquieto ...

Ver mais

LíderCast 141 – Ronaldo Lira
LíderCast 141 – Ronaldo Lira
Procurador do Ministério Público do Trabalho, uma ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Só envelhece quem perde a curiosidade
Henrique Szklo
O mundo está muito óbvio. As coisas têm sido analisadas pelos pontos de vista mais superficiais e, em geral, equivocados. Julga-se por aparência, por condição financeira, por orientação sexual, ...

Ver mais

Defendam Douglas também
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não conhece Douglas Leandro Clizesqui? Sem problemas. Ninguém conhece. Ele é pai de Douglas Murilo, uma das oito vítimas fatais no massacre da escola estadual em Suzano; o caso todos conhecem. ...

Ver mais

A abundante mente semanal
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: https://youtu.be/hHzgP5sqbjM LIVE COMPLETA: https://www.facebook.com/carlos.nepomuceno/videos/10157193323018631/   Quer fazer? Me mande um zap: 21-996086422. R$ 200,00 ...

Ver mais

Luciano Pires, o cara que chegou ao meiostream
Carlos Nepomuceno
RESUMO: “ Podcast não tem ouvinte. Podcast tem torcida”!!! – Luciano Pires. Tive o prazer de conversar ontem por mais de uma hora com o criativo Luciano Pires, coordenador do projeto Café Brasil, ...

Ver mais

Cafezinho 159 – O bobo da corte
Cafezinho 159 – O bobo da corte
O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a ...

Ver mais

Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Dê o primeiro passo para fazer com que o tempo de vida ...

Ver mais

Cafezinho 157 – Papo de bêbado 2
Cafezinho 157 – Papo de bêbado 2
Se eu fosse o Bolsonaro, nestes primeiros 100 dias ...

Ver mais

Cafezinho 156 – O que é que aconteceu com o carnaval?
Cafezinho 156 – O que é que aconteceu com o carnaval?
O que é que aconteceu com o carnaval? Meus amigos da ...

Ver mais

Edigar Mão Branca

Edigar Mão Branca

Luciano Pires -

Edigar Mão Branca é o nome de guerra de Edigar Evangelista dos Anjos, brasileiro, cantador, poeta, radialista e forrozeiro.

Edigar nasceu em 14 de janeiro de 1959, no Lodo das jegas região da Mata Fria distrito de Macarani na Bahia.

Filho de família agricultora, veio para a cidade Itapetinga pela primeira vez com apenas seis anos de idade trazido por sua tia, Dona Zita, que lhe conduziu à escola, da qual fugiu várias vezes, pra brincar no campo, tomar banho de rio, farras de ferra, festas de reisado, noitadas de forró, caçadas de tatu, esperas de macuco, mansas de brabos, etc.

Lidas que hoje contribuem para a autenticidade do que canta o violeiro Edigar Mão Branca, nome-apelido que veio do vitiligo das mãos, mas ao contrário de Michael Jacson que aproveitou a doença para embranquecer de vez, Edigar utilizou para assumir uma identidade forte e original no meio artístico.

Aos 14 anos participou de um concurso de calouro promovido pela Mercearia Moderna.

A partir daí sua carreira deslanchou. Edigar se torna Edigar Mão Branca. A sua mão tornou-se sua marca. A mesma mão que toca o violão, que pega na enxada, que segura o boi, ao lado de sua performance nos palcos, formou-se a sua imagem.

Edigar Mão branca participou de movimentos estudantis, recitais, grupos de teatro e fundou em São Paulo grupos de música regional, ainda no final dos anos 70. A sua experiência como trovador lhe permitiu melhorar cada vez mais sua performance no rádio, veículo no qual atuou durante muitos anos e produziu uma série de programas, sempre privilegiando as canções que falavam da alma de seu povo.

O trabalho no rádio não o impediu de conduzir sua carreira musical e logo ambos cresceram e dez anos depois o fizeram, ter que escolher entre os dois veículos, ele optou pelos dois. “Todo profissional do ramo sabe que o Rádio também é uma cachaça”, afirma nosso cantador. E para não abandonar esse ‘vício bom’, ele produz para várias emissoras de Rádio no período junino o ‘Programa Pisada Forrozeira’, onde mostra com mais detalhes o seu trabalho e de outros cantores, buscando divulgar nossa cultura e preservar a boa música.

Como forrozeiro, Edigar ampliou sua fama pelos quatro cantos da Bahia e parte do Nordeste. Fortaleceu o forró legítimo e o forró gonzagueiro, que tem na vida e na língua do sertanejo nordestino a sua principal fonte de inspiração. Edigar Mão Branca traçou o caminho entre a poesia cantada com voz e violão e aquela feita com triângulo, sanfona e zabumba.

Poeta de mão cheia, caboclo dotado uma apreciável inspiração, Mão Branca consegue fazer de sua música um veículo de exteriorização dos sentimentos que dormem latentes nos recônditos de cada um de nós.

As entrevistas, opiniões e depoimentos de Edigar Mão Branca trazem sempre uma pitada de ironia para com a política cultural de nosso país. Artista independente, não se importa em desfilar suas idéias e o faz com a certeza de um artista que toca sua obra com verdade e sabedoria.

http://www.maobranca.com.br/release.htm

http://www.maobranca.com.br

[youtube]YIVEVb9afK8[/youtube]
[youtube]HpI49Qe4YjY[/youtube]
[youtube]ZqFRpXTj1ZE[/youtube]