Portal Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

587 – Podres de Mimados
587 – Podres de Mimados
Você já reparou como estão mudando os padrões morais, ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

Ederaldo Gentil

Ederaldo Gentil

Luciano Pires -

alt

Ederaldo Gentil Pereira, mais conhecido como Ederaldo Gentil (Salvador, 7 de setembro de 1947 – Salvador, 30 de março de 2012) é um cantor e compositor brasileiro.

Baiano de Salvador, começou a compor sambas para escola de samba ainda criança.

Teve outras profissões até que em 1967 venceu um concurso municipal com uma música sua (“Rio de Lágrimas”), e estabeleceu-se como compositor da escola de samba Filhos do Tororó.

Nos anos 70 alcançou algum reconhecimento fora da Bahia ao ter suas músicas gravadas por intérpretes de destaque, como Leny Andrade, Jair Rodrigues (“Berequetê” e “Alô Madrugada”), Alcione, Maria Bethânia e Eliana Pittman. Mudou-se para São Paulo em 1973 e gravou mais tarde três LPs solo.

Grande campeão dos concursos de samba-enredo de Salvador, abandonou a carreira artística nos anos 90 por problemas de saúde. Recentemente seu parceiro Edil Pacheco produziu o disco “Pérolas Finas”, patrocinado pela Copene (Companhia Petroquímica do Nordeste), fazendo uma retrospectiva da carreira de Ederaldo Gentil. O disco conta com participações especiais de Carlinhos Brown, Elza Soares, Beth Carvalho e Gilberto Gil, cantando músicas como “Saudade Me Mata”, “Barroco” e “Identidade”.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ederaldo_Gentil

http://cliquemusic.uol.com.br/artistas/ver/ederaldo-gentil

http://www.samba-choro.com.br/artistas/ederaldogentil

[youtube]ZpBwuyxGFog[/youtube]
[youtube]LWLX41NiMzA[/youtube]
[youtube]22sjh5vyi2s[/youtube]