Assine o Café Brasil
Portal Café Brasil
Por que eu?
Por que eu?
Ela foi a primeira mulher a assumir publicamente que ...

Ver mais

Cobertor de solteiro
Cobertor de solteiro
Cobertor de solteiro. Isca intelectual de Luciano Pires ...

Ver mais

O véinho
O véinho
Isca intelectual de Luciano Pires que pergunta: que ...

Ver mais

Pluralidade narrativa 2
Pluralidade narrativa 2
Revendo uma Isca Intelectual de Luciano Pires que tenta ...

Ver mais

538 – Caçadores da verdade perdida
538 – Caçadores da verdade perdida
Podcast Café Brasil 538 - Caçadores da verdade perdida. ...

Ver mais

537 – VAMO, VAMO CHAPE
537 – VAMO, VAMO CHAPE
Podcast Café Brasil 537 - Vamo,vamo, Chape. Este é um ...

Ver mais

536 – A política da pós-verdade
536 – A política da pós-verdade
Podcast Café Brasil 536 - A política da pós-verdade. ...

Ver mais

535 – Hallelujah
535 – Hallelujah
Podcast Café Brasil 535 - Hallelujah. Poucos dias atrás ...

Ver mais

LíderCast 050 – Bia Pacheco
LíderCast 050 – Bia Pacheco
LiderCast 050 - Hoje vamos conversar com Bia Pacheco, ...

Ver mais

LíderCast 051 – Edu Lyra
LíderCast 051 – Edu Lyra
LiderCast 051 - Hoje conversaremos com Edu Lyra, um ...

Ver mais

LíderCast 049 – Luciano Dias Pires
LíderCast 049 – Luciano Dias Pires
Lídercast 049 - Neste programa Luciano Pires conversa ...

Ver mais

LíderCast 048 – Jonas e Alexandre
LíderCast 048 – Jonas e Alexandre
LiderCast 048 - Hoje recebemos o Jonas e o Alexandre, ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

A carta que mudou a minha vida
Mauro Segura
Transformação
Mauro Segura conta em vídeo uma história pessoal, que teve origem numa carta recebida há 30 anos.

Ver mais

Tempo de escolher
Tom Coelho
Sete Vidas
“Um homem não é grande pelo que faz, mas pelo que renuncia.” (Albert Schweitzer)   Muitos amigos leitores têm solicitado minha opinião acerca de qual rumo dar às suas carreiras. Alguns ...

Ver mais

O caso é o caso
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Sobre a morte do assassino nojento, tudo já já foi dito; Fidel Castro foi tarde e deve estar devidamente instalado no caldeirão-suíte número 13, com aquecedor forte, decoração vermelha e vista ...

Ver mais

SmartCamp: as startups transformam o mundo
Mauro Segura
Transformação
Vivemos o boom das startups no Brasil e no mundo. O que está por trás disso? Mauro Segura esteve no SmartCamp, que é uma competição global de startups, e fez um vídeo contando a sua experiência.

Ver mais

Caçar ou cassar?

Caçar ou cassar?

Luciano Pires -

 

caçar
verbo

1. Perseguir (animais silvestres) para prendê-los ou matá-los. [td. : “…caçou bicho grande, porco-do-mato.” ( Guimarães Rosa , Estas estórias)
2. Fazer caçada(s) ou andar à caça. [int. : Foi à África para caçar.
3. Bras. Perseguir ou procurar para prender. [td. : Os policiais caçavam os traficantes.
4. Bras. Tentar encontrar, buscar, ou conseguir com esforço, astúcia. [td. : caçar um emprego, uma vaga: “Onde o pai vai caçar dinheiro?” ( Marques Rebelo , Contos reunidos)
5. Fig. Apanhar. [td. : “… postou-se à porta da igreja caçando as esmolas dos fiéis.” (R. da Silva)
6. Mnh. Alar (a escota da vela) para aproveitar melhor o vento. 
7. Mar. Desviar(-se) (embarcação) do rumo pela força da correnteza ou do vento; GARRAR
[int.] [F.: Do lat. vulg. * captiare. Hom./Par.: caçar, cassar (em todas as fl.); caça (s) (fl.), caça (s) (sf.sm.[pl.]), cassa (s) (sf.[pl.]); caço (fl.), caço (sm.), casso (a.).]

cassar
verbo

1. Revogar, anular (mandato, licença, direitos políticos etc.) (de): O juiz determinou que cassassem sua carteira de habilitação: Cassaram deputados envolvidos com narcotráfico
2. Impedir a continuidade ou a realização de; PROIBIR: O presidente da assembleia cassou sua palavra: cassar a campanha de um candidato
3. Impedir a circulação de (jornal, livro etc.) apreendendo todos os exemplares postos à venda ou em estoque: O governo durante a ditadura cassou vários jornais
[F.: Do v.lat. cassare. Hom./Par.: cassáveis (fl.), cassáveis (pl. de cassável [a2g.]); cassa (fl.),
caça (sf.); cassas (fl.), caças (pl. do sf.); casso (fl.), caço (fl. de caçar e sm.), casso (a.); cassar, caçar (em todas as fl.).]

Caçar ou cassar?
Pasquale Cipro Neto

“Era uma vez um czar naturalista que caçava homens. / Quando lhe disseram que também se caçam borboletas e andorinhas, ficou muito espantado / e achou uma barbaridade.”

Já sabe de que texto se trata, caro leitor? Temos aí a íntegra do poema Anedota Búlgara, integrante de Alguma Poesia, primeiro livro (de 1930) de Carlos Drummond de Andrade.

Intemporal, o poema se refere aos poderosos que, representados no texto pelos czares da antiga Rússia, são hipócritas e absolutamente indiferentes à sorte da patuléia (como diz o grande Elio Gaspari).

E  não é que de vez em quando alguém (o corajoso deputado Fernando Gabeira, por exemplo) azeda o molho de alguns poderosos e ex-poderosos? Aí começa uma verdadeira caçada, que às vezes acaba em cassação ou em ergástulo (belo termo do juridiquês, que na língua do povo se traduz mesmo por cadeia, cana, xilindró, xadrez).

O leitor certamente já sabe que vamos trocar duas palavras sobre pares como “caçar” e “cassar”. Temos aí um exemplo de homófonos (vocábulos que se pronunciam da mesma forma, mas se escrevem de modo diverso e, obviamente, têm significado também diverso).

O verbo “caçar” vem do latim vulgar “captiare”, que, por sua vez, vem da forma clássica “captare”, que é também a raiz de “captar” e “catar”. Em todos esses termos está presente a noção de “agarrar”, “tomar”, “apanhar”. O homófono “cassar” também vem do latim (“cassare”, que significa “tornar nulo, sem efeito”).

O curioso é que não raro (ato falho?) nossos jornais e revistas trocam “cassar” por “caçar”, no texto e nos títulos, e acabam fazendo, por exemplo, um tribunal ou uma casa parlamentar “caçar” uma liminar, um mandado de segurança ou o mandato de um deputado. Há algum tempo, um dos grandes jornais do país publicou este trecho: “Para garantir a aprovação do projeto de lei 2.401 e caçar o poder da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança…”.

Caçar o poder da Comissão? No lugar de “caçar”, leia-se “cassar”.

Convém aproveitar a ocasião para estender a conversa a outros casos de palavras que têm pronúncia igual ou parecida, mas apresentam grafia e significado diferentes. No parágrafo anterior, você deve ter notado a presença de uma dessas duplas (“mandado” e “mandato”, que muita gente boa confunde). O mandato é uma delegação, isto é, uma autorização ou procuração que alguém (o eleitor, por exemplo) confere a outrem (um senador, deputado, prefeito, presidente, governador etc.) para agir (honestamente, supõe-se) em seu nome.

Neste ano, por exemplo, termina (ufa!) o mandato de muita gente. O mandado é simplesmente uma “ordem escrita que emana de autoridade judicial ou administrativa” (“Aurélio”). Pode-se falar, por exemplo, num mandado de prisão ou de busca e apreensão. Outra dupla importante é formada por “seção” e “sessão”. A seção (que é o ato de secionar, ou seja, de cortar, fracionar) é um segmento, uma parte de um todo. Pode-se trabalhar na seção de peças de uma loja ou na seção de frios de um supermercado, por exemplo. O vocábulo “secção” é totalmente equivalente a “seção”, por isso pode-se seccionar ou secionar, pode-se fazer o seccionamento ou o secionamento (de uma reta, por exemplo). E “sessão”? Pode significar “tempo ou período em que uma assembléia, um congresso, um corpo deliberativo ou consultivo se mantém em reunião, estudando, discutindo, resolvendo ou deliberando acerca de fatos ou questões”; “espaço de tempo em que se realiza determinada atividade ou parte dela”; “espaço de tempo durante o qual um espetáculo cinematográfico, teatral etc. é apresentado” (“Houaiss”). Que tal um cineminha hoje na sessão das dez?