Portal Café Brasil
#EnquantoIsso
#EnquantoIsso
Isca intelectual de Luciano Pires sobre celebrar ...

Ver mais

O desengajamento moral
O desengajamento moral
Isca intelectual de Luciano Pires sobre o ...

Ver mais

O ridículo
O ridículo
Isca intelectual de Luciano Pires pra incomodar: será ...

Ver mais

Quando um não quer.
Quando um não quer.
Isca intelectual de Luciano Pires com um exemplo de ...

Ver mais

549 – Os quatro compromissos
549 – Os quatro compromissos
Podcast Café Brasil 549 - Os quatro compromissos. Cara, ...

Ver mais

548 – O efeito borboleta
548 – O efeito borboleta
Podcast Café Brasil 548 - O efeito borboleta. Você já ...

Ver mais

547 – Sobre desigualdade
547 – Sobre desigualdade
Podcast Café Brasil 547 - Sobre desigualdade. O tema da ...

Ver mais

546 – Só por hoje
546 – Só por hoje
Podcast Café Brasil 546 - Só por hoje. Adicção é o ...

Ver mais

LíderCast 056 – Paula Miraglia
LíderCast 056 – Paula Miraglia
LiderCast 056 - Hoje conversaremos com Paula Miraglia, ...

Ver mais

LíderCast 055 – Julia e Karine
LíderCast 055 – Julia e Karine
LiderCast 055 - Hoje vamos conversar com duas jovens ...

Ver mais

LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LiderCast 054 - Hoje vamos falar com o empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LiderCast 053 - Hoje vamos entrevistar Adalberto ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 07
Videocast Nakata T02 07
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 07 Se a sua ...

Ver mais

Kenneth Arrow
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Kenneth Arrow   1921 – 2017 “Kenneth Arrow foi o mais importante economista teórico do século XX.” Paul Samuelson Kenneth Arrow nasceu em Nova York, EUA, em 1921. Estudou sempre em sua ...

Ver mais

Desafiando a Zona de Conforto
Mauro Segura
Transformação
Como podemos superar os nossos receios de tomar riscos? Como podemos mudar o curso da nossa história? A decisão de mudar é meramente individual. Aqui Mauro Segura conta algumas histórias e dá ...

Ver mais

Especial é o seu bolso, não o cheque
Tom Coelho
Sete Vidas
“Você não fica rico com o que ganha; fica rico com o que poupa.” (Yoshio Teresawa)   Crédito de cheque especial lembra visita de parentes distantes. Eles chegam quase sem avisar para um ...

Ver mais

O que vi e vivi nos dias de terror no Espírito Santo
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca Intelectual de Bruno Garschagen. O que aconteceu no Espírito Santo abre uma janela de oportunidade fabulosa para discutirmos temas fundamentais para a segurança da sociedade.

Ver mais

Caçar ou cassar?

Caçar ou cassar?

Luciano Pires -

 

caçar
verbo

1. Perseguir (animais silvestres) para prendê-los ou matá-los. [td. : “…caçou bicho grande, porco-do-mato.” ( Guimarães Rosa , Estas estórias)
2. Fazer caçada(s) ou andar à caça. [int. : Foi à África para caçar.
3. Bras. Perseguir ou procurar para prender. [td. : Os policiais caçavam os traficantes.
4. Bras. Tentar encontrar, buscar, ou conseguir com esforço, astúcia. [td. : caçar um emprego, uma vaga: “Onde o pai vai caçar dinheiro?” ( Marques Rebelo , Contos reunidos)
5. Fig. Apanhar. [td. : “… postou-se à porta da igreja caçando as esmolas dos fiéis.” (R. da Silva)
6. Mnh. Alar (a escota da vela) para aproveitar melhor o vento. 
7. Mar. Desviar(-se) (embarcação) do rumo pela força da correnteza ou do vento; GARRAR
[int.] [F.: Do lat. vulg. * captiare. Hom./Par.: caçar, cassar (em todas as fl.); caça (s) (fl.), caça (s) (sf.sm.[pl.]), cassa (s) (sf.[pl.]); caço (fl.), caço (sm.), casso (a.).]

cassar
verbo

1. Revogar, anular (mandato, licença, direitos políticos etc.) (de): O juiz determinou que cassassem sua carteira de habilitação: Cassaram deputados envolvidos com narcotráfico
2. Impedir a continuidade ou a realização de; PROIBIR: O presidente da assembleia cassou sua palavra: cassar a campanha de um candidato
3. Impedir a circulação de (jornal, livro etc.) apreendendo todos os exemplares postos à venda ou em estoque: O governo durante a ditadura cassou vários jornais
[F.: Do v.lat. cassare. Hom./Par.: cassáveis (fl.), cassáveis (pl. de cassável [a2g.]); cassa (fl.),
caça (sf.); cassas (fl.), caças (pl. do sf.); casso (fl.), caço (fl. de caçar e sm.), casso (a.); cassar, caçar (em todas as fl.).]

Caçar ou cassar?
Pasquale Cipro Neto

“Era uma vez um czar naturalista que caçava homens. / Quando lhe disseram que também se caçam borboletas e andorinhas, ficou muito espantado / e achou uma barbaridade.”

Já sabe de que texto se trata, caro leitor? Temos aí a íntegra do poema Anedota Búlgara, integrante de Alguma Poesia, primeiro livro (de 1930) de Carlos Drummond de Andrade.

Intemporal, o poema se refere aos poderosos que, representados no texto pelos czares da antiga Rússia, são hipócritas e absolutamente indiferentes à sorte da patuléia (como diz o grande Elio Gaspari).

E  não é que de vez em quando alguém (o corajoso deputado Fernando Gabeira, por exemplo) azeda o molho de alguns poderosos e ex-poderosos? Aí começa uma verdadeira caçada, que às vezes acaba em cassação ou em ergástulo (belo termo do juridiquês, que na língua do povo se traduz mesmo por cadeia, cana, xilindró, xadrez).

O leitor certamente já sabe que vamos trocar duas palavras sobre pares como “caçar” e “cassar”. Temos aí um exemplo de homófonos (vocábulos que se pronunciam da mesma forma, mas se escrevem de modo diverso e, obviamente, têm significado também diverso).

O verbo “caçar” vem do latim vulgar “captiare”, que, por sua vez, vem da forma clássica “captare”, que é também a raiz de “captar” e “catar”. Em todos esses termos está presente a noção de “agarrar”, “tomar”, “apanhar”. O homófono “cassar” também vem do latim (“cassare”, que significa “tornar nulo, sem efeito”).

O curioso é que não raro (ato falho?) nossos jornais e revistas trocam “cassar” por “caçar”, no texto e nos títulos, e acabam fazendo, por exemplo, um tribunal ou uma casa parlamentar “caçar” uma liminar, um mandado de segurança ou o mandato de um deputado. Há algum tempo, um dos grandes jornais do país publicou este trecho: “Para garantir a aprovação do projeto de lei 2.401 e caçar o poder da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança…”.

Caçar o poder da Comissão? No lugar de “caçar”, leia-se “cassar”.

Convém aproveitar a ocasião para estender a conversa a outros casos de palavras que têm pronúncia igual ou parecida, mas apresentam grafia e significado diferentes. No parágrafo anterior, você deve ter notado a presença de uma dessas duplas (“mandado” e “mandato”, que muita gente boa confunde). O mandato é uma delegação, isto é, uma autorização ou procuração que alguém (o eleitor, por exemplo) confere a outrem (um senador, deputado, prefeito, presidente, governador etc.) para agir (honestamente, supõe-se) em seu nome.

Neste ano, por exemplo, termina (ufa!) o mandato de muita gente. O mandado é simplesmente uma “ordem escrita que emana de autoridade judicial ou administrativa” (“Aurélio”). Pode-se falar, por exemplo, num mandado de prisão ou de busca e apreensão. Outra dupla importante é formada por “seção” e “sessão”. A seção (que é o ato de secionar, ou seja, de cortar, fracionar) é um segmento, uma parte de um todo. Pode-se trabalhar na seção de peças de uma loja ou na seção de frios de um supermercado, por exemplo. O vocábulo “secção” é totalmente equivalente a “seção”, por isso pode-se seccionar ou secionar, pode-se fazer o seccionamento ou o secionamento (de uma reta, por exemplo). E “sessão”? Pode significar “tempo ou período em que uma assembléia, um congresso, um corpo deliberativo ou consultivo se mantém em reunião, estudando, discutindo, resolvendo ou deliberando acerca de fatos ou questões”; “espaço de tempo em que se realiza determinada atividade ou parte dela”; “espaço de tempo durante o qual um espetáculo cinematográfico, teatral etc. é apresentado” (“Houaiss”). Que tal um cineminha hoje na sessão das dez?